Em tempo de seca, desperdício de água é registrado em canteiro da Av. Antônio Sales

ÁGUA PELO RALO

Em tempo de seca, desperdício de água é registrado em canteiro da Av. Antônio Sales

Situação acontece um dia depois de os reservatórios do estado registrarem a pior seca dos últimos 22 anos

Por Matheus Ribeiro em Cotidiano

10 de novembro de 2016 às 11:27

Há 3 anos
Ceará enfrenta o quinto ano consecutivo de seca (FOTO: Reprodução Vídeo)

Ceará enfrenta o quinto ano consecutivo de seca (FOTO: Reprodução Vídeo)

Em tempos de grave estiagem, desperdício de água ainda é comum em Fortaleza. Um vídeo compartilhado por um leitor do Tribuna do Ceará nesta quinta-feira (10) mostra que o desperdício pode partir de pontos inesperados da cidade. Nas imagens, é possível ver o desperdício de água no canteiro central da Avenida Antônio Sales, em Fortaleza.

De acordo com Marcos Ponte, colaborador que enviou o vídeo ao Tribuna, a situação de desperdício acontece há duas semanas. Ele conta que procurou a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) para solucionar a situação, mas não foi atendido.

“Todo dia eu passo pela avenida e percebo esse desperdício d’água. Há duas semanas venho ligando para a Cagece ou utilizando o aplicativo que eles disponibilizam para tentar solucionar o caso, mas nada até hoje foi resolvido. Inclusive, liguei e eles informaram que foram no local e que não há desperdício d’água. Então, não sei mais o que fazer”, relatou Marcos. 

A situação acontece num momento bastante crítico de seca do Ceará. De acordo com o Portal Hidrológico do Ceará, o volume médio atual do estoque de água dos reservatórios está em 7,79%, estatística que registra a pior situação de seca dos últimos 22 anos do estado.

O Tribuna do Ceará buscou contato com a Cagece para saber informações sobre o fato e foi informado o caso se trata de irrigamento, por isso, o caso seria de responsabilidade da Prefeitura de Fortaleza. A Secretaria Regional II, responsável pelo região onde o desperdício foi localizado, informou por meio de nota que o caso deve ser solucionado ainda nesta quinta-feira.

“Alguns dos aspersores, equipamentos que fazem a distribuição da água durante a irrigação, foram removidos de seus locais originais por vândalos, por este motivo está ocorrendo uma distribuição incorreta em alguns pontos do canteiro, o que a Secretaria já está solucionando com o reposicionamento dos aspersores. Importante destacar que a água utilizada na irrigação dos canteiros centrais e outros equipamentos públicos é proveniente do lençol freático e armazenada em poço artesiano, portanto, não se trata de água fornecida pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará. As denúncias podem ser realizadas através da Ouvidoria da Secretaria Regional II (85.3241.4802)”, ressalta a nota.

Crise hídrica

A situação de seca no Ceará não é recente. Há cinco anos, o problema vem sendo registrado em todo o estado. Em razão da estiagem, 126 municípios cearenses já decretaram situação de emergência. Se o nível dos reservatórios diminuir ainda mais até o fim do ano, o número de cidades pode chegar a 170, alcançando cerca de 90% dos municípios do Estado.

A situação de emergência ou estado de calamidade pública são declarados pelas prefeituras, no âmbito municipal, ou pelo governo estadual, caso vários municípios estejam envolvidos em desastres ou em situação de grandes perdas financeiras e estruturais.

Confira o vídeo:

 

 

Publicidade

Dê sua opinião

ÁGUA PELO RALO

Em tempo de seca, desperdício de água é registrado em canteiro da Av. Antônio Sales

Situação acontece um dia depois de os reservatórios do estado registrarem a pior seca dos últimos 22 anos

Por Matheus Ribeiro em Cotidiano

10 de novembro de 2016 às 11:27

Há 3 anos
Ceará enfrenta o quinto ano consecutivo de seca (FOTO: Reprodução Vídeo)

Ceará enfrenta o quinto ano consecutivo de seca (FOTO: Reprodução Vídeo)

Em tempos de grave estiagem, desperdício de água ainda é comum em Fortaleza. Um vídeo compartilhado por um leitor do Tribuna do Ceará nesta quinta-feira (10) mostra que o desperdício pode partir de pontos inesperados da cidade. Nas imagens, é possível ver o desperdício de água no canteiro central da Avenida Antônio Sales, em Fortaleza.

De acordo com Marcos Ponte, colaborador que enviou o vídeo ao Tribuna, a situação de desperdício acontece há duas semanas. Ele conta que procurou a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) para solucionar a situação, mas não foi atendido.

“Todo dia eu passo pela avenida e percebo esse desperdício d’água. Há duas semanas venho ligando para a Cagece ou utilizando o aplicativo que eles disponibilizam para tentar solucionar o caso, mas nada até hoje foi resolvido. Inclusive, liguei e eles informaram que foram no local e que não há desperdício d’água. Então, não sei mais o que fazer”, relatou Marcos. 

A situação acontece num momento bastante crítico de seca do Ceará. De acordo com o Portal Hidrológico do Ceará, o volume médio atual do estoque de água dos reservatórios está em 7,79%, estatística que registra a pior situação de seca dos últimos 22 anos do estado.

O Tribuna do Ceará buscou contato com a Cagece para saber informações sobre o fato e foi informado o caso se trata de irrigamento, por isso, o caso seria de responsabilidade da Prefeitura de Fortaleza. A Secretaria Regional II, responsável pelo região onde o desperdício foi localizado, informou por meio de nota que o caso deve ser solucionado ainda nesta quinta-feira.

“Alguns dos aspersores, equipamentos que fazem a distribuição da água durante a irrigação, foram removidos de seus locais originais por vândalos, por este motivo está ocorrendo uma distribuição incorreta em alguns pontos do canteiro, o que a Secretaria já está solucionando com o reposicionamento dos aspersores. Importante destacar que a água utilizada na irrigação dos canteiros centrais e outros equipamentos públicos é proveniente do lençol freático e armazenada em poço artesiano, portanto, não se trata de água fornecida pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará. As denúncias podem ser realizadas através da Ouvidoria da Secretaria Regional II (85.3241.4802)”, ressalta a nota.

Crise hídrica

A situação de seca no Ceará não é recente. Há cinco anos, o problema vem sendo registrado em todo o estado. Em razão da estiagem, 126 municípios cearenses já decretaram situação de emergência. Se o nível dos reservatórios diminuir ainda mais até o fim do ano, o número de cidades pode chegar a 170, alcançando cerca de 90% dos municípios do Estado.

A situação de emergência ou estado de calamidade pública são declarados pelas prefeituras, no âmbito municipal, ou pelo governo estadual, caso vários municípios estejam envolvidos em desastres ou em situação de grandes perdas financeiras e estruturais.

Confira o vídeo: