Jardineira em varanda de prédios antigos é "perigo na certa", alertam engenheiros


Jardineira em varanda de prédios antigos é “perigo na certa”, alertam engenheiros

Infiltração nas varandas de prédio resultou em acidente com dois mortos. Segundo engenheiros, jardineiras na laje de prédios caíram em desuso por causa do risco

Por Roberta Tavares em Cotidiano

5 de março de 2015 às 08:30

Há 4 anos
Obra irregular em edifício no Bairro Meireles, em Fortaleza, resultou na morte de um operário (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

Obra irregular em edifício no Bairro Meireles, em Fortaleza, resultou na morte de um operário (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

Após acidente registrado em edifício na área nobre de Fortaleza, toda a atenção se voltou aos procedimentos necessários para realizar uma reforma em um condomínio. Afinal, mesmo que você tenha comprado um apartamento, ele não é apenas de sua responsabilidade. Ao tomar certos cuidados, o proprietário do imóvel em reforma afasta riscos de ter complicações: desde um embargo da obra à demolição da área construída em desacordo técnico.

Uma obra às pressas no Edifício Versailles, na Avenida Ana Bilhar, na capital, e o consequente desabamento da varanda deixou dois operários mortos e um ferido. Para evitar correr riscos, antes de fazer uma reforma estrutural é importante considerar critérios legais como alvará expedido pela prefeitura, contratação de engenheiro ou arquiteto, custos, qualidade dos materiais e até mesmo de quem será a responsabilidade em oferecer aos pedreiros e serventes dispositivos de segurança no ambiente de trabalho.

De acordo com o engenheiro civil Caio Brasil, qualquer reforma que afete a estrutura do imóvel, como demolir ou acrescentar paredes e trocar revestimento de piso, tem risco, independente se o imóvel é novo ou antigo, residencial ou comercial. “Precisa de uma avaliação de profissional. Um engenheiro credenciado no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) para fazer a avaliação e emitir um laudo informando que a obra pode ser executada”, explica.

A informação deve ser repassada ao síndico do condomínio e à prefeitura, na Secretaria Regional da área em que a residência estiver localizada. “É preciso uma Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), gerada pelo engenheiro junto ao Crea, e uma aprovação da planta modificada autorizada pela prefeitura”.

Após isso, deve-se escolher os trabalhadores que farão a reforma, oferecendo ainda os equipamentos de segurança necessários. Para o engenheiro Kaio Montenegro, o profissional precisa ser habilitado e capacitado. “Muitas vezes, as pessoas vão direto aos ‘pedreiros avulsos’ para economizar dinheiro. Em vez de dirimir o problema, faz é aumentar, resultando em risco de vidas, como aconteceu no Edifício Versailles”, lembra. Caso os procedimentos não sejam feitos, o responsável poderá ser autuado.

Infiltrações

Na varanda do edifício em que ocorreu o acidente fatal, foram encontradas fissuras, ferragens expostas e lajes danificadas pela infiltração de água. Segundo Caio Brasil, uma jardineira em um prédio de 30 anos seria problema na certa. “Antigamente, não se tinha produto e nem aplicação de vedação adequada para impermeabilizar a obra. Qualquer tipo de laje com jardineira é um risco que a construtora está comprando. Não é aconselhável de jeito nenhum. É tanto que essa prática não é mais comum”, aponta.

De acordo com Kaio Montenegro, uma varanda é feita para aguentar sol e chuva, sem problemas com precipitações ou lavagens de piso. “Ela deve ser impermeabilizada, com massa polimérica e manta asfáltica”, acrescenta. Já as áreas internas do apartamento, com exceção da cozinha e banheiro, não podem receber água em abundância. Por isso, é aconselhável lavar sempre com pano úmido.

Lei de Inspeção e Vistoria Predial

O acidente no edifício dá ênfase a um problema ainda recorrente na capital: a falta de vistorias e manutenções preventivas em edificações no município. É que a Lei de Inspeção e Vistoria Predial, de julho de 2012, ainda não foi regulamentada. Ela trata da obrigatoriedade da manutenção e vistoria períodicas em edificações e equipamentos públicos e privados; com três ou mais pavimentos; de uso comercial, industrial, institucional, educacional, recreativo, religioso e de uso misto; as de uso coletivo, públicas ou privadas, assim como as de qualquer uso, desde que representem perigo à coletividade.

As construções abrangidas pela legislação deverão possuir Certificação de Inspeção Predial, que deve ser fornecido por órgão da Prefeitura de Fortaleza, após ser apresentado pelo responsável pelo imóvel do Laudo de Vistoria Técnica. A falta de regulamentação da lei foi discutida na Câmara Municipal de Fortaleza. “Não queremos que a nossa cidade ocupe a imprensa nacional com casos como este. Será necessário mais morte para nós paramos e vermos a importância desta lei”, enfatizou o vereador Acrísio Sena (PT).

Segundo o parlamentar em levantamento realizado pela Defesa Civil em 2014 revelou problemas hidráulicos e estruturais em 200 prédios do Centro da capital. “Peço que o Executivo envie em caráter de urgência a regulamentação para intensificar a fiscalização nos prédios do Centro, onde a maioria são conjugados, e um problema afeta o prédio vizinho”, finalizou.

Veja as imagens do acidente:

Desabamento de prédio no Meireles
1/22

Desabamento de prédio no Meireles

Acidente teve um morto e dois feridos. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
2/22

Desabamento de prédio no Meireles

Acidente teve um morto e dois feridos. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
3/22

Desabamento de prédio no Meireles

Acidente teve um morto e dois feridos. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará
4/22

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará
5/22

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará

Prédio notificado
6/22

Prédio notificado

Técnico da Prefeitura de Fortaleza, João Batista Magalhães já notificou o prédio (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

Desabamento de prédio no Meireles
7/22

Desabamento de prédio no Meireles

Momento em que vítima foi retirada do imóvel. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
8/22

Desabamento de prédio no Meireles

Momento em que vítima foi retirada do imóvel. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
9/22

Desabamento de prédio no Meireles

Acidente teve um morto e dois feridos. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
10/22

Desabamento de prédio no Meireles

Curiosos foram até o local conferir a situação do imóvel. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Foto: Whatsapp Tribuna
11/22

Foto: Whatsapp Tribuna

Foto: Whatsapp Tribuna

Desabamento de laje
12/22

Desabamento de laje

Acidente aconteceu na tarde desta segunda-feira (FOTO: Reprodução Whatsapp)

Desabamento de laje
13/22

Desabamento de laje

Acidente aconteceu na tarde desta segunda-feira (FOTO: Reprodução Whatsapp)

Desabamento de laje
14/22

Desabamento de laje

Acidente aconteceu na tarde desta segunda-feira (FOTO: Reprodução Whatsapp)

Desabamento de laje
15/22

Desabamento de laje

Acidente aconteceu na tarde desta segunda-feira (FOTO: Reprodução Whatsapp)

Desabamento de laje
16/22

Desabamento de laje

Acidente aconteceu na tarde desta segunda-feira (FOTO: Reprodução Whatsapp)

Desabamento de laje no Meireles
17/22

Desabamento de laje no Meireles

Prédio foi evacuado após o desabamento da varanda (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

Desabamento de laje no Meireles
18/22

Desabamento de laje no Meireles

Prédio foi evacuado após o desabamento da varanda (FOTO: Whatsapp/Tribuna)

Acidente aconteceu na tarde desta segunda-feira (2) (FOTO: Reprodução Whatsapp)
19/22

Acidente aconteceu na tarde desta segunda-feira (2) (FOTO: Reprodução Whatsapp)

Acidente aconteceu na tarde desta segunda-feira (FOTO: Reprodução Whatsapp)

Desabamento de laje
20/22

Desabamento de laje

Laje de prédio desabou e deixou um operário morto e dois feridos (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará
21/22

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará
22/22

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará

Acompanhe o caso:

2 de março – Varanda de apartamento de área nobre de Fortaleza desaba e causa uma morte

3 de março – Prédio cuja varanda desabou não tinha registro válido para realizar reforma

3 de março – Moradores já haviam alertado construtora de que prédio apresentava rachaduras

3 de março – Prédio do Meireles corre risco de novos desabamentos em outras varandas

4 de março – Família de operário em coma não sabia que ele fazia “bico” em obra da varanda de prédio

4 de março – Morre segundo operário atingido por desabamento de varanda de prédio

Publicidade

Dê sua opinião

Jardineira em varanda de prédios antigos é “perigo na certa”, alertam engenheiros

Infiltração nas varandas de prédio resultou em acidente com dois mortos. Segundo engenheiros, jardineiras na laje de prédios caíram em desuso por causa do risco

Por Roberta Tavares em Cotidiano

5 de março de 2015 às 08:30

Há 4 anos
Obra irregular em edifício no Bairro Meireles, em Fortaleza, resultou na morte de um operário (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

Obra irregular em edifício no Bairro Meireles, em Fortaleza, resultou na morte de um operário (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

Após acidente registrado em edifício na área nobre de Fortaleza, toda a atenção se voltou aos procedimentos necessários para realizar uma reforma em um condomínio. Afinal, mesmo que você tenha comprado um apartamento, ele não é apenas de sua responsabilidade. Ao tomar certos cuidados, o proprietário do imóvel em reforma afasta riscos de ter complicações: desde um embargo da obra à demolição da área construída em desacordo técnico.

Uma obra às pressas no Edifício Versailles, na Avenida Ana Bilhar, na capital, e o consequente desabamento da varanda deixou dois operários mortos e um ferido. Para evitar correr riscos, antes de fazer uma reforma estrutural é importante considerar critérios legais como alvará expedido pela prefeitura, contratação de engenheiro ou arquiteto, custos, qualidade dos materiais e até mesmo de quem será a responsabilidade em oferecer aos pedreiros e serventes dispositivos de segurança no ambiente de trabalho.

De acordo com o engenheiro civil Caio Brasil, qualquer reforma que afete a estrutura do imóvel, como demolir ou acrescentar paredes e trocar revestimento de piso, tem risco, independente se o imóvel é novo ou antigo, residencial ou comercial. “Precisa de uma avaliação de profissional. Um engenheiro credenciado no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) para fazer a avaliação e emitir um laudo informando que a obra pode ser executada”, explica.

A informação deve ser repassada ao síndico do condomínio e à prefeitura, na Secretaria Regional da área em que a residência estiver localizada. “É preciso uma Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), gerada pelo engenheiro junto ao Crea, e uma aprovação da planta modificada autorizada pela prefeitura”.

Após isso, deve-se escolher os trabalhadores que farão a reforma, oferecendo ainda os equipamentos de segurança necessários. Para o engenheiro Kaio Montenegro, o profissional precisa ser habilitado e capacitado. “Muitas vezes, as pessoas vão direto aos ‘pedreiros avulsos’ para economizar dinheiro. Em vez de dirimir o problema, faz é aumentar, resultando em risco de vidas, como aconteceu no Edifício Versailles”, lembra. Caso os procedimentos não sejam feitos, o responsável poderá ser autuado.

Infiltrações

Na varanda do edifício em que ocorreu o acidente fatal, foram encontradas fissuras, ferragens expostas e lajes danificadas pela infiltração de água. Segundo Caio Brasil, uma jardineira em um prédio de 30 anos seria problema na certa. “Antigamente, não se tinha produto e nem aplicação de vedação adequada para impermeabilizar a obra. Qualquer tipo de laje com jardineira é um risco que a construtora está comprando. Não é aconselhável de jeito nenhum. É tanto que essa prática não é mais comum”, aponta.

De acordo com Kaio Montenegro, uma varanda é feita para aguentar sol e chuva, sem problemas com precipitações ou lavagens de piso. “Ela deve ser impermeabilizada, com massa polimérica e manta asfáltica”, acrescenta. Já as áreas internas do apartamento, com exceção da cozinha e banheiro, não podem receber água em abundância. Por isso, é aconselhável lavar sempre com pano úmido.

Lei de Inspeção e Vistoria Predial

O acidente no edifício dá ênfase a um problema ainda recorrente na capital: a falta de vistorias e manutenções preventivas em edificações no município. É que a Lei de Inspeção e Vistoria Predial, de julho de 2012, ainda não foi regulamentada. Ela trata da obrigatoriedade da manutenção e vistoria períodicas em edificações e equipamentos públicos e privados; com três ou mais pavimentos; de uso comercial, industrial, institucional, educacional, recreativo, religioso e de uso misto; as de uso coletivo, públicas ou privadas, assim como as de qualquer uso, desde que representem perigo à coletividade.

As construções abrangidas pela legislação deverão possuir Certificação de Inspeção Predial, que deve ser fornecido por órgão da Prefeitura de Fortaleza, após ser apresentado pelo responsável pelo imóvel do Laudo de Vistoria Técnica. A falta de regulamentação da lei foi discutida na Câmara Municipal de Fortaleza. “Não queremos que a nossa cidade ocupe a imprensa nacional com casos como este. Será necessário mais morte para nós paramos e vermos a importância desta lei”, enfatizou o vereador Acrísio Sena (PT).

Segundo o parlamentar em levantamento realizado pela Defesa Civil em 2014 revelou problemas hidráulicos e estruturais em 200 prédios do Centro da capital. “Peço que o Executivo envie em caráter de urgência a regulamentação para intensificar a fiscalização nos prédios do Centro, onde a maioria são conjugados, e um problema afeta o prédio vizinho”, finalizou.

Veja as imagens do acidente:

Desabamento de prédio no Meireles
1/22

Desabamento de prédio no Meireles

Acidente teve um morto e dois feridos. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
2/22

Desabamento de prédio no Meireles

Acidente teve um morto e dois feridos. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
3/22

Desabamento de prédio no Meireles

Acidente teve um morto e dois feridos. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará
4/22

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará
5/22

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará

Prédio notificado
6/22

Prédio notificado

Técnico da Prefeitura de Fortaleza, João Batista Magalhães já notificou o prédio (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

Desabamento de prédio no Meireles
7/22

Desabamento de prédio no Meireles

Momento em que vítima foi retirada do imóvel. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
8/22

Desabamento de prédio no Meireles

Momento em que vítima foi retirada do imóvel. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
9/22

Desabamento de prédio no Meireles

Acidente teve um morto e dois feridos. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
10/22

Desabamento de prédio no Meireles

Curiosos foram até o local conferir a situação do imóvel. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Foto: Whatsapp Tribuna
11/22

Foto: Whatsapp Tribuna

Foto: Whatsapp Tribuna

Desabamento de laje
12/22

Desabamento de laje

Acidente aconteceu na tarde desta segunda-feira (FOTO: Reprodução Whatsapp)

Desabamento de laje
13/22

Desabamento de laje

Acidente aconteceu na tarde desta segunda-feira (FOTO: Reprodução Whatsapp)

Desabamento de laje
14/22

Desabamento de laje

Acidente aconteceu na tarde desta segunda-feira (FOTO: Reprodução Whatsapp)

Desabamento de laje
15/22

Desabamento de laje

Acidente aconteceu na tarde desta segunda-feira (FOTO: Reprodução Whatsapp)

Desabamento de laje
16/22

Desabamento de laje

Acidente aconteceu na tarde desta segunda-feira (FOTO: Reprodução Whatsapp)

Desabamento de laje no Meireles
17/22

Desabamento de laje no Meireles

Prédio foi evacuado após o desabamento da varanda (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

Desabamento de laje no Meireles
18/22

Desabamento de laje no Meireles

Prédio foi evacuado após o desabamento da varanda (FOTO: Whatsapp/Tribuna)

Acidente aconteceu na tarde desta segunda-feira (2) (FOTO: Reprodução Whatsapp)
19/22

Acidente aconteceu na tarde desta segunda-feira (2) (FOTO: Reprodução Whatsapp)

Acidente aconteceu na tarde desta segunda-feira (FOTO: Reprodução Whatsapp)

Desabamento de laje
20/22

Desabamento de laje

Laje de prédio desabou e deixou um operário morto e dois feridos (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará
21/22

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará
22/22

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará

Foto: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará

Acompanhe o caso:

2 de março – Varanda de apartamento de área nobre de Fortaleza desaba e causa uma morte

3 de março – Prédio cuja varanda desabou não tinha registro válido para realizar reforma

3 de março – Moradores já haviam alertado construtora de que prédio apresentava rachaduras

3 de março – Prédio do Meireles corre risco de novos desabamentos em outras varandas

4 de março – Família de operário em coma não sabia que ele fazia “bico” em obra da varanda de prédio

4 de março – Morre segundo operário atingido por desabamento de varanda de prédio