Polícia investiga denúncia de que depósito teria vendido chumbinho a esposa de subtenente


Polícia investiga denúncia de que depósito teria vendido chumbinho a esposa de subtenente

Moradores vizinhos dizem que o dono de um depósito do bairro admitiu que teria vendido veneno para rato a esposa do subtenente. A polícia ainda procura o vendedor

Por Renata Monte em Cotidiano

23 de dezembro de 2014 às 14:00

Há 5 anos
De acusadora, Cristiane Coelho virou a principal suspeita do assassinato do filho (FOTO: Renata Monte/Tribuna do Ceará)

De acusadora, Cristiane Coelho virou a principal suspeita do assassinato do filho (FOTO: Renata Monte/Tribuna do Ceará)

Selo SubtenenteOs boatos são inúmeros acerca do caso do assassinato do filho de Fracilewdo Bezerra, subtenente do Exército, e de Cristiane Coelho. Entre os vizinhos do casal, que morava no Bairro Dias Macedo, em Fortaleza, há várias insinuações sobre quem teria vendido chumbinho (veneno para rato) a esposa, agora a principal suspeita do crime. Para o delegado Wilder Brito, encontrar o responsável é peça-chave na resolução do caso.

Segundo moradores vizinhos que se aglomeraram em frente à residência do casal durante a reconstituição do crime, nesta segunda-feira (22), o dono de um depósito do bairro teria afirmado que vendeu o veneno para a mulher. Para os vizinhos, Cristiane é culpada pelo assassinato do filho, Lewdo Ricardo, de 9 anos, e pelo envenenamento do subtenente, que ficou um mês internado na UTI do Hospital do Exército.

Wilder encontrou uma pessoa que supostamente teria vendido o produto, porém ela negou envolvimento no caso. A comercialização do produto é proibida. “Conto com a ajuda das pessoas para encontrar o vendedor do chumbinho”, declarou o delegado.

Acareação e reconstituição

Nesta segunda-feira, o casal participou da acareação, momento em que se encontrou pela primeira vez desde o crime, cometido no dia 11 de novembro. E também foi à residência, para a reconstituição dos fatos. Em meio às acusações de cada lado, uma novidade que pode ajudar a elucidar o caso foi revelada pela polícia.

O subtenente do Exército tem um seguro de vida que pagaria R$ 153 mil em caso de morte. E a beneficiada é a esposa. Além disso, o filho que morreu tinha um outro seguro, de valor não revelado. Dessa forma, o fato reforça a reviravolta nas investigações, que indicam que Cristiane foi de acusadora a principal suspeita. Não há data certa para conclusão do inquérito.

Assista à matéria exibida no programa Brasil Urgente:

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15319775″]

 

Relembre as matérias do caso:

12 de novembro – Subtenente é suspeito de matar filho autista, agredir esposa e anunciar crimes no Facebook

13 de novembro – Subtenente suspeito de matar filho e agredir esposa continua em estado grave no hospital

15 de novembro – Polícia quer ouvir mulher de subtenente do Exército suspeito de matar o filho envenenado

19 de novembro – Filho autista de subtenente do Exército ingeriu “chumbinho”, aponta laudo

19 de novembro – Esposa de militar do Exército suspeito de matar o filho nega traição que seria estopim do caso

21 de novembro – Militar suspeito de matar filho sai do coma, mas ainda não tem condições de prestar depoimento

21 de novembro – Delegado quer saber quem comprou chumbinho usado para matar o filho de militar do Exército

24 de novembro – Amigo duvida que subtenente tenha sido o autor da morte do filho autista

24 de novembro – Com melhora de subtenente, delegado aguarda depoimento até o fim da semana

25 de novembro – Subtenente fica chocado ao acordar do coma e saber que é acusado do assassinato do filho

26 de novembro – Delegado estuda fazer reconstituição do caso de subtenente acusado pela mulher de matar o filho

27 de novembro – Delegado desconfia que uma terceira pessoa tenha assassinado filho de subtenente do Exército

28 de novembro – Subtenente suspeito de matar filho será ouvido pela polícia mesmo na UTI

29 de novembro – Subtenente nega acusações e seu advogado acusa esposa de assassinar o filho para culpar militar

2 de dezembro – Delegado considera esposa de subtenente uma “suspeita em potencial” da morte do filho

3 de dezembro – Subtenente vai de vilão a mocinho após 3 semanas de investigação por morte de filho envenenado

3 de dezembro – Subtenente suspeito de matar o filho tem prisão preventiva revogada pela Justiça

4 de dezembro – Caso Subtenente: pai e mãe ficarão frente a frente pela 1ª vez após morte do filho envenenado

4 de dezembro – Em 1ª entrevista após sair de UTI, subtenente revela que tem tatuagem com nome de filho morto

8 de dezembro – Esposa de subtenente suspeita de matar o filho contrata um dos juristas mais conhecidos do Ceará

11 de dezembro – Um mês após crime, vizinha diz que nunca acreditou na versão de que subtenente matou o filho

11 de dezembro – Polícia revela áudio que indica desespero da esposa de subtenente após crime

12 de dezembro – Sobrinha será investigada por acionar a polícia quando militar já havia sido socorrido

13 de dezembro – Subtenente recebe alta médica e deseja acareação com esposa sobre morte de filho envenenado

15 de dezembro – Subtenente e esposa participarão de acareação e reconstituição de crime até a próxima semana

16 de dezembro – Caso Subtenente: esposa e militar fazem acareação na próxima segunda-feira

22 de dezembro – Em acareação, subtenente e esposa se encontram pela primeira vez após morte do filho

22 de dezembro – Subtenente acusa publicamente sua mulher de matar filho e agora teme pela vida do mais novo 

22 de dezembro – Subtenente tem seguro de vida que pagaria R$ 153 mil a esposa em caso de morte

Publicidade

Dê sua opinião

Polícia investiga denúncia de que depósito teria vendido chumbinho a esposa de subtenente

Moradores vizinhos dizem que o dono de um depósito do bairro admitiu que teria vendido veneno para rato a esposa do subtenente. A polícia ainda procura o vendedor

Por Renata Monte em Cotidiano

23 de dezembro de 2014 às 14:00

Há 5 anos
De acusadora, Cristiane Coelho virou a principal suspeita do assassinato do filho (FOTO: Renata Monte/Tribuna do Ceará)

De acusadora, Cristiane Coelho virou a principal suspeita do assassinato do filho (FOTO: Renata Monte/Tribuna do Ceará)

Selo SubtenenteOs boatos são inúmeros acerca do caso do assassinato do filho de Fracilewdo Bezerra, subtenente do Exército, e de Cristiane Coelho. Entre os vizinhos do casal, que morava no Bairro Dias Macedo, em Fortaleza, há várias insinuações sobre quem teria vendido chumbinho (veneno para rato) a esposa, agora a principal suspeita do crime. Para o delegado Wilder Brito, encontrar o responsável é peça-chave na resolução do caso.

Segundo moradores vizinhos que se aglomeraram em frente à residência do casal durante a reconstituição do crime, nesta segunda-feira (22), o dono de um depósito do bairro teria afirmado que vendeu o veneno para a mulher. Para os vizinhos, Cristiane é culpada pelo assassinato do filho, Lewdo Ricardo, de 9 anos, e pelo envenenamento do subtenente, que ficou um mês internado na UTI do Hospital do Exército.

Wilder encontrou uma pessoa que supostamente teria vendido o produto, porém ela negou envolvimento no caso. A comercialização do produto é proibida. “Conto com a ajuda das pessoas para encontrar o vendedor do chumbinho”, declarou o delegado.

Acareação e reconstituição

Nesta segunda-feira, o casal participou da acareação, momento em que se encontrou pela primeira vez desde o crime, cometido no dia 11 de novembro. E também foi à residência, para a reconstituição dos fatos. Em meio às acusações de cada lado, uma novidade que pode ajudar a elucidar o caso foi revelada pela polícia.

O subtenente do Exército tem um seguro de vida que pagaria R$ 153 mil em caso de morte. E a beneficiada é a esposa. Além disso, o filho que morreu tinha um outro seguro, de valor não revelado. Dessa forma, o fato reforça a reviravolta nas investigações, que indicam que Cristiane foi de acusadora a principal suspeita. Não há data certa para conclusão do inquérito.

Assista à matéria exibida no programa Brasil Urgente:

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15319775″]

 

Relembre as matérias do caso:

12 de novembro – Subtenente é suspeito de matar filho autista, agredir esposa e anunciar crimes no Facebook

13 de novembro – Subtenente suspeito de matar filho e agredir esposa continua em estado grave no hospital

15 de novembro – Polícia quer ouvir mulher de subtenente do Exército suspeito de matar o filho envenenado

19 de novembro – Filho autista de subtenente do Exército ingeriu “chumbinho”, aponta laudo

19 de novembro – Esposa de militar do Exército suspeito de matar o filho nega traição que seria estopim do caso

21 de novembro – Militar suspeito de matar filho sai do coma, mas ainda não tem condições de prestar depoimento

21 de novembro – Delegado quer saber quem comprou chumbinho usado para matar o filho de militar do Exército

24 de novembro – Amigo duvida que subtenente tenha sido o autor da morte do filho autista

24 de novembro – Com melhora de subtenente, delegado aguarda depoimento até o fim da semana

25 de novembro – Subtenente fica chocado ao acordar do coma e saber que é acusado do assassinato do filho

26 de novembro – Delegado estuda fazer reconstituição do caso de subtenente acusado pela mulher de matar o filho

27 de novembro – Delegado desconfia que uma terceira pessoa tenha assassinado filho de subtenente do Exército

28 de novembro – Subtenente suspeito de matar filho será ouvido pela polícia mesmo na UTI

29 de novembro – Subtenente nega acusações e seu advogado acusa esposa de assassinar o filho para culpar militar

2 de dezembro – Delegado considera esposa de subtenente uma “suspeita em potencial” da morte do filho

3 de dezembro – Subtenente vai de vilão a mocinho após 3 semanas de investigação por morte de filho envenenado

3 de dezembro – Subtenente suspeito de matar o filho tem prisão preventiva revogada pela Justiça

4 de dezembro – Caso Subtenente: pai e mãe ficarão frente a frente pela 1ª vez após morte do filho envenenado

4 de dezembro – Em 1ª entrevista após sair de UTI, subtenente revela que tem tatuagem com nome de filho morto

8 de dezembro – Esposa de subtenente suspeita de matar o filho contrata um dos juristas mais conhecidos do Ceará

11 de dezembro – Um mês após crime, vizinha diz que nunca acreditou na versão de que subtenente matou o filho

11 de dezembro – Polícia revela áudio que indica desespero da esposa de subtenente após crime

12 de dezembro – Sobrinha será investigada por acionar a polícia quando militar já havia sido socorrido

13 de dezembro – Subtenente recebe alta médica e deseja acareação com esposa sobre morte de filho envenenado

15 de dezembro – Subtenente e esposa participarão de acareação e reconstituição de crime até a próxima semana

16 de dezembro – Caso Subtenente: esposa e militar fazem acareação na próxima segunda-feira

22 de dezembro – Em acareação, subtenente e esposa se encontram pela primeira vez após morte do filho

22 de dezembro – Subtenente acusa publicamente sua mulher de matar filho e agora teme pela vida do mais novo 

22 de dezembro – Subtenente tem seguro de vida que pagaria R$ 153 mil a esposa em caso de morte