Prefeitura volta atrás e garante formato autêntico da Praça Portugal


Prefeitura volta atrás e garante formato autêntico da Praça Portugal

Aumento da caixa da via, extensão da ciclofaixa, implantação de subpraças, novo plano paisagístico são algumas das intervenções que serão feitas no local

Por Marianna Gomes em Cotidiano

5 de novembro de 2015 às 11:05

Há 4 anos
praça-portugal-adriano-macedo

Aumento da caixa da via, extensão da ciclofaixa, implantação de subpraças, novo plano paisagístico e de iluminação são algumas das mudanças . (FOTO: Adriano Macedo)

A Praça Portugal não será mais destruída. Um novo projeto dará lugar ao cruzamento que substituiria o local anunciado pelo prefeito Roberto Cláudio em março de 2014. A nova alternativa mantém o formato original, embora tenha mudanças significativas.

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Coordenadoria de Comunicação, informou que o projeto original tinha como fonte o financiamento do Banco de Desenvolvimento da América Latina, e dependia da Secretaria do Tesouro Nacional contratar o empréstimo.

Durante esse intervalo de tempo, a Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) fez estudos que sugeriram um projeto mais simples que a implantação do cruzamento. Simulações foram feitas pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), e foi constatada que a nova medida melhoraria o fluxo de carros em 25% e ônibus em 30%.

O novo projeto reduz o espaço da rotatória, o que irá aumentar em quatro metros a caixa da via, mantendo a extensão da ciclofaixa, que passará pelo outro lado da rotatória. Um novo plano paisagístico e de iluminação também estão incluídos. As vias laterais darão lugar a quatro subpraças, e as vagas de táxis serão reacomodadas. De acordo com o órgão, o custo será 75% menor se comparado ao projeto original, que estava orçado em aproximadamente R$ 18 milhões.

Diálogo com a população

A próxima fase é reunir os grupos que Roberto Cláudio dialogou na época que a notícia gerou polêmica. Pelo que o prefeito visualizou, o novo projeto contempla muitas das preocupações manifestadas durante os debates.

A expectativa é de que não haja nenhuma resistência, já que o formato original será mantido. A previsão de início das obras é para a primeira quinzena de janeiro do próximo ano, com duração de aproximadamente quatro meses.

Publicidade

Dê sua opinião

Prefeitura volta atrás e garante formato autêntico da Praça Portugal

Aumento da caixa da via, extensão da ciclofaixa, implantação de subpraças, novo plano paisagístico são algumas das intervenções que serão feitas no local

Por Marianna Gomes em Cotidiano

5 de novembro de 2015 às 11:05

Há 4 anos
praça-portugal-adriano-macedo

Aumento da caixa da via, extensão da ciclofaixa, implantação de subpraças, novo plano paisagístico e de iluminação são algumas das mudanças . (FOTO: Adriano Macedo)

A Praça Portugal não será mais destruída. Um novo projeto dará lugar ao cruzamento que substituiria o local anunciado pelo prefeito Roberto Cláudio em março de 2014. A nova alternativa mantém o formato original, embora tenha mudanças significativas.

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Coordenadoria de Comunicação, informou que o projeto original tinha como fonte o financiamento do Banco de Desenvolvimento da América Latina, e dependia da Secretaria do Tesouro Nacional contratar o empréstimo.

Durante esse intervalo de tempo, a Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) fez estudos que sugeriram um projeto mais simples que a implantação do cruzamento. Simulações foram feitas pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), e foi constatada que a nova medida melhoraria o fluxo de carros em 25% e ônibus em 30%.

O novo projeto reduz o espaço da rotatória, o que irá aumentar em quatro metros a caixa da via, mantendo a extensão da ciclofaixa, que passará pelo outro lado da rotatória. Um novo plano paisagístico e de iluminação também estão incluídos. As vias laterais darão lugar a quatro subpraças, e as vagas de táxis serão reacomodadas. De acordo com o órgão, o custo será 75% menor se comparado ao projeto original, que estava orçado em aproximadamente R$ 18 milhões.

Diálogo com a população

A próxima fase é reunir os grupos que Roberto Cláudio dialogou na época que a notícia gerou polêmica. Pelo que o prefeito visualizou, o novo projeto contempla muitas das preocupações manifestadas durante os debates.

A expectativa é de que não haja nenhuma resistência, já que o formato original será mantido. A previsão de início das obras é para a primeira quinzena de janeiro do próximo ano, com duração de aproximadamente quatro meses.