Principal atração de Ubajara, bondinho está há 4 meses sem funcionamento


Principal atração de Ubajara, bondinho está há 4 meses sem funcionamento

O motivo para a paralisação foi a necessidade de modernização do teleférico. Por enquanto, as visitas ao Parque de Ubajara caíram 90%

Por Mayana Fontenele em Cotidiano

26 de setembro de 2015 às 07:00

Há 4 anos
Inaugurado em 25 de março de 1975, o equipamento está instalado a 40 anos no Parque Nacional de Ubajara (Foto: Divulgação)

Inaugurado em 25 de março de 1975, o equipamento está instalado há 40 anos no Parque Nacional de Ubajara. (Foto: Divulgação)

Há quatro meses, um dos equipamentos de turismo mais famosos do Ceará, o Bondinho de Ubajara, foi fechado, prejudicando o turismo da região da Serra da Ibiapaba. O motivo para a paralisação foi a necessidade de modernização do teleférico, para que segurança dos visitantes não fosse posta em risco.

Segundo a Secretaria de Turismo (Setur), relatórios mostraram que a espessura dos cabos que faziam a condução da cabine do bondinho estava abaixo do nível mínimo de segurança.

O bondinho completou 40 anos em 2015, e nunca havia passado por uma modernização. Antes do fechamento do teleférico em maio deste ano, algumas medidas já haviam sido tomadas devido ao desgaste do equipamento. Primeiro, passou a funcionar apenas em feriados e fins de semana, para que o tempo de uso fosse prolongado. Mesmo assim, o equipamento precisava ser fechado para diversos reparos, constantemente.

De acordo com Setur, ainda não há como prever quando ele será aberto ao público novamente. O processo licitatório do projeto de modernização ainda está em curso. Terminada a licitação, o prazo é de seis meses para a reinauguração. Após reforma, o valor da taxa para utiliza-lo deve permanecer no valor R$ 8.

O bondinho localizado no Parque Nacional de Ubajara dá acesso ao passeio em meio a mata, grutas e cachoeiras. Sobre a queda da economia local, por meio de nota, a secretaria afirma que ainda não detectou queda na movimentação de turistas da região.

“A secretaria reforça que a necessidade de paralisar o equipamento para reforma era essencial para a segurança dos visitantes e continuidade do bondinho. O transtorno será momentâneo, mas a contrapartida é que a população irá receber um equipamento moderno, com condições de funcionar por mais 40 anos”, explica assessoria da Setur.

Turismo na região

Segundo o presidente da Cooperativa de Trabalho, Assistência ao Turismo e Prestação de Serviços Gerais (Cooptur), Marcos Marques, as visitas ao Parque Nacional da Ubajara reduziram em 90%, impactando diretamente na renda de quem depende exclusivamente dos turistas. “A gente ainda consegue convencer as pessoas desavisadas que chegam até ao Parque Nacional com expectativa de andar no bondinho, a fazer a caminhada até a gruta à pé ou então fazer passeios alternativos”.

Ele explica que para chegar até a gruta sem o auxílio do bondinho é preciso caminhar cerca de 14 quilômetros, o que desestimula os visitantes. A solução é caminhar pelo menos 2 km – percurso de ida e volta – para apreciar a vista do mirante, ou 6 km – também percurso de ida e volta – até Cachoeira de Cachumbó.

Ainda de acordo ainda com Marcos Marques, mesmo com os passeios ao mirante e a Cachoeira de Cachumbó, a principal atração da área é a visita à gruta, favorecida pelo teleférico.

O Bondinho

Inaugurado em 25 de março de 1975, o equipamento está instalado a 40 anos no Parque Nacional de Ubajara, e é atualmente uma Unidade de Conservação de Proteção Integral.

Além de ser utilizado por turistas, o equipamento era utilizado pelos moradores de distrito de Araticum. Fazendo um trajeto de 550 metros, entre a estação superior e inferior, ele pode ser uma alternativa para quem deseja visitar a Gruta de Ubajara, ou para quem somente deseja apreciar as belezas naturais do parque “visto de cima”.

Os passeios pelas trilhas e visitas à gruta obrigatoriamente têm que ser com o acompanhamento por um guia, como medida de segurança e por falta de sinalização. O trabalho é efetuado pela Cooptur.

Publicidade

Dê sua opinião

Principal atração de Ubajara, bondinho está há 4 meses sem funcionamento

O motivo para a paralisação foi a necessidade de modernização do teleférico. Por enquanto, as visitas ao Parque de Ubajara caíram 90%

Por Mayana Fontenele em Cotidiano

26 de setembro de 2015 às 07:00

Há 4 anos
Inaugurado em 25 de março de 1975, o equipamento está instalado a 40 anos no Parque Nacional de Ubajara (Foto: Divulgação)

Inaugurado em 25 de março de 1975, o equipamento está instalado há 40 anos no Parque Nacional de Ubajara. (Foto: Divulgação)

Há quatro meses, um dos equipamentos de turismo mais famosos do Ceará, o Bondinho de Ubajara, foi fechado, prejudicando o turismo da região da Serra da Ibiapaba. O motivo para a paralisação foi a necessidade de modernização do teleférico, para que segurança dos visitantes não fosse posta em risco.

Segundo a Secretaria de Turismo (Setur), relatórios mostraram que a espessura dos cabos que faziam a condução da cabine do bondinho estava abaixo do nível mínimo de segurança.

O bondinho completou 40 anos em 2015, e nunca havia passado por uma modernização. Antes do fechamento do teleférico em maio deste ano, algumas medidas já haviam sido tomadas devido ao desgaste do equipamento. Primeiro, passou a funcionar apenas em feriados e fins de semana, para que o tempo de uso fosse prolongado. Mesmo assim, o equipamento precisava ser fechado para diversos reparos, constantemente.

De acordo com Setur, ainda não há como prever quando ele será aberto ao público novamente. O processo licitatório do projeto de modernização ainda está em curso. Terminada a licitação, o prazo é de seis meses para a reinauguração. Após reforma, o valor da taxa para utiliza-lo deve permanecer no valor R$ 8.

O bondinho localizado no Parque Nacional de Ubajara dá acesso ao passeio em meio a mata, grutas e cachoeiras. Sobre a queda da economia local, por meio de nota, a secretaria afirma que ainda não detectou queda na movimentação de turistas da região.

“A secretaria reforça que a necessidade de paralisar o equipamento para reforma era essencial para a segurança dos visitantes e continuidade do bondinho. O transtorno será momentâneo, mas a contrapartida é que a população irá receber um equipamento moderno, com condições de funcionar por mais 40 anos”, explica assessoria da Setur.

Turismo na região

Segundo o presidente da Cooperativa de Trabalho, Assistência ao Turismo e Prestação de Serviços Gerais (Cooptur), Marcos Marques, as visitas ao Parque Nacional da Ubajara reduziram em 90%, impactando diretamente na renda de quem depende exclusivamente dos turistas. “A gente ainda consegue convencer as pessoas desavisadas que chegam até ao Parque Nacional com expectativa de andar no bondinho, a fazer a caminhada até a gruta à pé ou então fazer passeios alternativos”.

Ele explica que para chegar até a gruta sem o auxílio do bondinho é preciso caminhar cerca de 14 quilômetros, o que desestimula os visitantes. A solução é caminhar pelo menos 2 km – percurso de ida e volta – para apreciar a vista do mirante, ou 6 km – também percurso de ida e volta – até Cachoeira de Cachumbó.

Ainda de acordo ainda com Marcos Marques, mesmo com os passeios ao mirante e a Cachoeira de Cachumbó, a principal atração da área é a visita à gruta, favorecida pelo teleférico.

O Bondinho

Inaugurado em 25 de março de 1975, o equipamento está instalado a 40 anos no Parque Nacional de Ubajara, e é atualmente uma Unidade de Conservação de Proteção Integral.

Além de ser utilizado por turistas, o equipamento era utilizado pelos moradores de distrito de Araticum. Fazendo um trajeto de 550 metros, entre a estação superior e inferior, ele pode ser uma alternativa para quem deseja visitar a Gruta de Ubajara, ou para quem somente deseja apreciar as belezas naturais do parque “visto de cima”.

Os passeios pelas trilhas e visitas à gruta obrigatoriamente têm que ser com o acompanhamento por um guia, como medida de segurança e por falta de sinalização. O trabalho é efetuado pela Cooptur.