Projeto capacita moradores do Poço da Draga para trabalhar com gerenciamento de lixo


Projeto capacita moradores do Poço da Draga para trabalhar com gerenciamento de lixo

O Projeto Nós Ambiente Comunidade capacitou 30 moradores do Poço da Draga para trabalhar no gerenciamento de resíduos de eventos

Por Juliana Teófilo em Cotidiano

11 de dezembro de 2015 às 06:00

Há 4 anos

Em 2006, a Feira da Música começava a ser realizada na Travessa Cidal, na Praia de Iracema. Na mesma época, aproveitando o diálogo aberto e a proximidade física, moradores da comunidade do Poço da Draga foram contratados para realizar, pela primeira vez, a limpeza do evento. Na época, um grupo de moradores se envolvia, também, no apoio de palco e venda de alimentos.

O engajamento dos moradores foi tanto que, em 2009, a comunidade passou a fazer o gerenciamento de resíduos do evento, não apenas coletando o lixo, mas selecionando e enviando para associações de recicladores da cidade. “Os moradores  eram treinados para operacionalizar essa ação ambiental nos eventos, mas não planejavam as atividades, só desempenhavam o plano que era passado para eles”, explica Beth Moura, produtora cultural e educadora.

A ideia da equipe é transformar o projeto em uma associação e, com isso, gerar renda fixa para os participantes. (FOTO: Reprodução/Flickr Nós Ambiente Comunidade)

A ideia da equipe é transformar o projeto em uma associação. (FOTO: Reprodução/Flickr Nós Ambiente Comunidade)

Foi da necessidade de capacitar o grupo para não somente realizar as atividades de gerenciamento de resíduos e  limpeza ecológica, mas, também, planejar a atividade e torná-la fonte de renda, que surgiu o projeto Nós Ambiente Comunidade. “Nós começamos a perceber o quanto era importante que eles começassem a planejar esse tipo de ação, que esse grupo não precisasse mais da ajuda de terceiros para desempenhar essas atividades, até que chegasse um momento em que eles fossem autônomos e que pudessem prestar serviço para outros grupos de organização de eventos”, aponta Beth, que também é secretaria executiva do projeto.

Realizado em parceria com a Associação dos Produtores de Cultura do Ceará (ProDisc), a fundação Banco do Brasil e o Instituto Cooperforte, o projeto proporcionou aos 30 moradores envolvidos uma formação técnica de três meses, na qual os participantes passaram a conhecer a política nacional de resíduos sólidos, os processos de seleção, separação e os cuidados que se deve ter com lixo. “Foi nesse período que foi feito o contato com toda a rede de recicladores do Ceará, já que são essas pessoas que recebem esses resíduos porque a comunidade ainda não tem estrutura para armazenar esse material e negociá-lo”.

Uma nova fase

Depois do período de capacitação, o projeto começou a andar com as próprias pernas. Atualmente, o Nós Ambiente planeja e executa ações em eventos em Fortaleza como, por exemplo, a Feira Massa, que está acontecendo na própria comunidade do Poço da Draga. Além disso, algumas ações já foram desempenhadas em outras cidades do Ceará, como o Crato.

“Esse é um trabalho que se amplia na vida dessas pessoas. Elas começam a perceber a importância de cuidar desse lixo, independente de ser em um evento ou ser na casa deles” (Beth Moura)

“Agora o projeto vende esse serviço de gerenciamento de resíduos e já está se tornando conhecido no estado. As pessoas já destacam o Poço da Draga como referência na área”, destaca Beth.

Mas, para a secretária executiva esse é só o começo e ainda existe muito a se fazer antes que o projeto se torne uma fonte de renda regular para os moradores do Poço. “Planejamos formar uma cooperativa para que eles possam ampliar essa autonomia, fortalecer o trabalho uma vez que se torna um pouco mais formal como cooperativa e torná-lo algo um pouco mais social, visando não somente os fins lucrativos”.

Nós Ambiente Comunidade
1/4

Nós Ambiente Comunidade

Realizado em parceria com a Associação dos Produtores de Cultura do Ceará (ProDisc), a fundação Banco do Brasil e o Instituto Cooperforte, o projeto proporcionou aos 30 moradores envolvidos uma formação técnica de três meses. (FOTO: Reprodução/Flickr Nós Ambiente Comunidade)

Nós Ambiente Comunidade
2/4

Nós Ambiente Comunidade

Os participantes passaram a conhecer a política nacional de resíduos sólidos, os processos de seleção, separação e os cuidados que se deve ter como lixo. (FOTO: Reprodução/Flickr Nós Ambiente Comunidade)

Nós Ambiente Comunidade
3/4

Nós Ambiente Comunidade

“Planejamos formar uma cooperativa para que eles possamos ampliar essa autonomia, fortalecer o trabalho uma vez que se torna um pouco mais formal como cooperativa e torná-lo algo um pouco mais social, visando não somente os fins lucrativos”. (FOTO: Reprodução/Flickr Nós Ambiente Comunidade)

Nós Ambiente Comunidade
4/4

Nós Ambiente Comunidade

“Esse é um trabalho que se amplia na vida dessas pessoas. Elas começam a perceber a importância de cuidar desse lixo, independente de ser em um evento ou ser na casa deles”. (FOTO: Reprodução/Flickr Nós Ambiente Comunidade)

Geração de empregos

Francisca Jucilândia, de 38 anos, conta que antes de ser convidada para participar do projeto não tinha uma ocupação. A coisa mudou de figura depois da capacitação que recebeu e, hoje, ela trabalha não apenas nos eventos atendidos pelo Nós Ambiente, mas também realiza gerenciamento de resíduos por conta própria.

“Eu não tinha um emprego, só vivia no meio da rua, não estava nem aí para a vida. Mas hoje é diferente, conheci a Beth, ela me apresentou ao projeto e agora eu trabalho com resíduos. Não tenho vergonha. Toda terça-feira vou a um clube aqui perto e pego o meu material de trabalho”, afirma orgulhosa.

Para Rosália Rodrigues, de 40 anos, a capacitação resultou em frutos para toda a família. Ela e a irmã Juanice trabalham com a fabricação de artigos de decoração e utilidade doméstica, além de lembrancinhas de aniversário. “A ideia do grupo é fabricar essas coisas para expor e vender. E isso nós já estamos colocando em prática. Minha irmã, a Juanice, por exemplo, ficou craque na luminária. Ela mesma faz toda a parte da fiação”.

E a ideia de Rosália é se especializar em mais funções. “Tivemos uma reunião com o presidente da Cooperforte e eu dei a ideia de fazer uma oficina de reaproveitamento de óleo de cozinha, para fabricar sabão. Ele disse que, se não esse ano, no próximo ia trazer umas pessoas para ensinar a gente mexer com esse material”, conta animada.

Para Beth, a iniciativa é contagiante e tem espalhado frutos pela comunidade. “Esse é um trabalho que se amplia na vida dessas pessoas. Elas começam a perceber a importância de cuidar desse lixo, independente de ser em um evento ou ser na casa deles”, finaliza.

Feira Massa

O Poço da Draga recebe a 2ª edição da Feira Massa, com duas semanas de atividades culturais, esportivas e educacionais. A primeira semana de evento, que aconteceu entre os dias 30 de novembro e 4 de dezembro, foi dedicada a realização de oficinas que prepararam a população da comunidade para a Feira.

E essa semana a festa continua com shows de bandas e artistas regionais como os Selvagens à Procura da Lei Januários, Erivan e Guto Ribeiro, cinema ao ar livre com a exibição dos filmes “Cine Holiudy”,”Que Horas Ela Volta?” e apresentações de humoristas.

A Realização da Feira Massa é do Vós, projeto resultado de parceria entre Beach Park e Sistema Jangadeiro, que busca resgatar a história do Ceará, de Fortaleza, e deixar um legado para a Cidade. O patrocínio é do Governo do Estado do Ceará, Prefeitura Municipal de Fortaleza, Instituto do Câncer do Ceará (ICC), Coelce, C. Rolim, Unimed e Fecomércio/Senac. O apoio é da Coca-Cola e são parceiros o Dragão do Mar, a Caixa Cultural e a ONG Velaumar.

Acompanhe a cobertura da 2ª Feira Massa:

3 de dezembro de 2015 – Comunidade do Poço da Draga recebe a 2ª edição da Feira Massa

4 de dezembro de 2015 – Sábado com programação cultural gratuita promete agitar a Praia de Iracema

5 de dezembro de 2015 – Oficinas educativas agitam primeira semana da Feira Massa no Poço da Draga 

7 de dezembro de 2015 – Segunda edição da Feira Massa desce o morro e chega à praia

8 de dezembro de 2015 – Grupo protege memória coletiva da comunidade do Poço da Draga

9 de dezembro de 2015 – Projeto de delivery de livros empresta leituras para moradores do Poço da Draga

10 de dezembro de 2015 – Projeto de triatlon forma atletas (e bons cidadãos) entre os jovens do Poço da Draga

Publicidade

Dê sua opinião

Projeto capacita moradores do Poço da Draga para trabalhar com gerenciamento de lixo

O Projeto Nós Ambiente Comunidade capacitou 30 moradores do Poço da Draga para trabalhar no gerenciamento de resíduos de eventos

Por Juliana Teófilo em Cotidiano

11 de dezembro de 2015 às 06:00

Há 4 anos

Em 2006, a Feira da Música começava a ser realizada na Travessa Cidal, na Praia de Iracema. Na mesma época, aproveitando o diálogo aberto e a proximidade física, moradores da comunidade do Poço da Draga foram contratados para realizar, pela primeira vez, a limpeza do evento. Na época, um grupo de moradores se envolvia, também, no apoio de palco e venda de alimentos.

O engajamento dos moradores foi tanto que, em 2009, a comunidade passou a fazer o gerenciamento de resíduos do evento, não apenas coletando o lixo, mas selecionando e enviando para associações de recicladores da cidade. “Os moradores  eram treinados para operacionalizar essa ação ambiental nos eventos, mas não planejavam as atividades, só desempenhavam o plano que era passado para eles”, explica Beth Moura, produtora cultural e educadora.

A ideia da equipe é transformar o projeto em uma associação e, com isso, gerar renda fixa para os participantes. (FOTO: Reprodução/Flickr Nós Ambiente Comunidade)

A ideia da equipe é transformar o projeto em uma associação. (FOTO: Reprodução/Flickr Nós Ambiente Comunidade)

Foi da necessidade de capacitar o grupo para não somente realizar as atividades de gerenciamento de resíduos e  limpeza ecológica, mas, também, planejar a atividade e torná-la fonte de renda, que surgiu o projeto Nós Ambiente Comunidade. “Nós começamos a perceber o quanto era importante que eles começassem a planejar esse tipo de ação, que esse grupo não precisasse mais da ajuda de terceiros para desempenhar essas atividades, até que chegasse um momento em que eles fossem autônomos e que pudessem prestar serviço para outros grupos de organização de eventos”, aponta Beth, que também é secretaria executiva do projeto.

Realizado em parceria com a Associação dos Produtores de Cultura do Ceará (ProDisc), a fundação Banco do Brasil e o Instituto Cooperforte, o projeto proporcionou aos 30 moradores envolvidos uma formação técnica de três meses, na qual os participantes passaram a conhecer a política nacional de resíduos sólidos, os processos de seleção, separação e os cuidados que se deve ter com lixo. “Foi nesse período que foi feito o contato com toda a rede de recicladores do Ceará, já que são essas pessoas que recebem esses resíduos porque a comunidade ainda não tem estrutura para armazenar esse material e negociá-lo”.

Uma nova fase

Depois do período de capacitação, o projeto começou a andar com as próprias pernas. Atualmente, o Nós Ambiente planeja e executa ações em eventos em Fortaleza como, por exemplo, a Feira Massa, que está acontecendo na própria comunidade do Poço da Draga. Além disso, algumas ações já foram desempenhadas em outras cidades do Ceará, como o Crato.

“Esse é um trabalho que se amplia na vida dessas pessoas. Elas começam a perceber a importância de cuidar desse lixo, independente de ser em um evento ou ser na casa deles” (Beth Moura)

“Agora o projeto vende esse serviço de gerenciamento de resíduos e já está se tornando conhecido no estado. As pessoas já destacam o Poço da Draga como referência na área”, destaca Beth.

Mas, para a secretária executiva esse é só o começo e ainda existe muito a se fazer antes que o projeto se torne uma fonte de renda regular para os moradores do Poço. “Planejamos formar uma cooperativa para que eles possam ampliar essa autonomia, fortalecer o trabalho uma vez que se torna um pouco mais formal como cooperativa e torná-lo algo um pouco mais social, visando não somente os fins lucrativos”.

Nós Ambiente Comunidade
1/4

Nós Ambiente Comunidade

Realizado em parceria com a Associação dos Produtores de Cultura do Ceará (ProDisc), a fundação Banco do Brasil e o Instituto Cooperforte, o projeto proporcionou aos 30 moradores envolvidos uma formação técnica de três meses. (FOTO: Reprodução/Flickr Nós Ambiente Comunidade)

Nós Ambiente Comunidade
2/4

Nós Ambiente Comunidade

Os participantes passaram a conhecer a política nacional de resíduos sólidos, os processos de seleção, separação e os cuidados que se deve ter como lixo. (FOTO: Reprodução/Flickr Nós Ambiente Comunidade)

Nós Ambiente Comunidade
3/4

Nós Ambiente Comunidade

“Planejamos formar uma cooperativa para que eles possamos ampliar essa autonomia, fortalecer o trabalho uma vez que se torna um pouco mais formal como cooperativa e torná-lo algo um pouco mais social, visando não somente os fins lucrativos”. (FOTO: Reprodução/Flickr Nós Ambiente Comunidade)

Nós Ambiente Comunidade
4/4

Nós Ambiente Comunidade

“Esse é um trabalho que se amplia na vida dessas pessoas. Elas começam a perceber a importância de cuidar desse lixo, independente de ser em um evento ou ser na casa deles”. (FOTO: Reprodução/Flickr Nós Ambiente Comunidade)

Geração de empregos

Francisca Jucilândia, de 38 anos, conta que antes de ser convidada para participar do projeto não tinha uma ocupação. A coisa mudou de figura depois da capacitação que recebeu e, hoje, ela trabalha não apenas nos eventos atendidos pelo Nós Ambiente, mas também realiza gerenciamento de resíduos por conta própria.

“Eu não tinha um emprego, só vivia no meio da rua, não estava nem aí para a vida. Mas hoje é diferente, conheci a Beth, ela me apresentou ao projeto e agora eu trabalho com resíduos. Não tenho vergonha. Toda terça-feira vou a um clube aqui perto e pego o meu material de trabalho”, afirma orgulhosa.

Para Rosália Rodrigues, de 40 anos, a capacitação resultou em frutos para toda a família. Ela e a irmã Juanice trabalham com a fabricação de artigos de decoração e utilidade doméstica, além de lembrancinhas de aniversário. “A ideia do grupo é fabricar essas coisas para expor e vender. E isso nós já estamos colocando em prática. Minha irmã, a Juanice, por exemplo, ficou craque na luminária. Ela mesma faz toda a parte da fiação”.

E a ideia de Rosália é se especializar em mais funções. “Tivemos uma reunião com o presidente da Cooperforte e eu dei a ideia de fazer uma oficina de reaproveitamento de óleo de cozinha, para fabricar sabão. Ele disse que, se não esse ano, no próximo ia trazer umas pessoas para ensinar a gente mexer com esse material”, conta animada.

Para Beth, a iniciativa é contagiante e tem espalhado frutos pela comunidade. “Esse é um trabalho que se amplia na vida dessas pessoas. Elas começam a perceber a importância de cuidar desse lixo, independente de ser em um evento ou ser na casa deles”, finaliza.

Feira Massa

O Poço da Draga recebe a 2ª edição da Feira Massa, com duas semanas de atividades culturais, esportivas e educacionais. A primeira semana de evento, que aconteceu entre os dias 30 de novembro e 4 de dezembro, foi dedicada a realização de oficinas que prepararam a população da comunidade para a Feira.

E essa semana a festa continua com shows de bandas e artistas regionais como os Selvagens à Procura da Lei Januários, Erivan e Guto Ribeiro, cinema ao ar livre com a exibição dos filmes “Cine Holiudy”,”Que Horas Ela Volta?” e apresentações de humoristas.

A Realização da Feira Massa é do Vós, projeto resultado de parceria entre Beach Park e Sistema Jangadeiro, que busca resgatar a história do Ceará, de Fortaleza, e deixar um legado para a Cidade. O patrocínio é do Governo do Estado do Ceará, Prefeitura Municipal de Fortaleza, Instituto do Câncer do Ceará (ICC), Coelce, C. Rolim, Unimed e Fecomércio/Senac. O apoio é da Coca-Cola e são parceiros o Dragão do Mar, a Caixa Cultural e a ONG Velaumar.

Acompanhe a cobertura da 2ª Feira Massa:

3 de dezembro de 2015 – Comunidade do Poço da Draga recebe a 2ª edição da Feira Massa

4 de dezembro de 2015 – Sábado com programação cultural gratuita promete agitar a Praia de Iracema

5 de dezembro de 2015 – Oficinas educativas agitam primeira semana da Feira Massa no Poço da Draga 

7 de dezembro de 2015 – Segunda edição da Feira Massa desce o morro e chega à praia

8 de dezembro de 2015 – Grupo protege memória coletiva da comunidade do Poço da Draga

9 de dezembro de 2015 – Projeto de delivery de livros empresta leituras para moradores do Poço da Draga

10 de dezembro de 2015 – Projeto de triatlon forma atletas (e bons cidadãos) entre os jovens do Poço da Draga