Projeto de lei busca licença mensal para mulheres durante o período menstrual

DIREITO TRABALHISTA

Projeto de lei busca licença mensal para mulheres durante o período menstrual

A proposta foi apresentada pelo deputado federal Carlos Bezerra (PMDB/MT). A ideia é que as mulheres tenham direito a até três dias de folga por mês

Por Tribuna Bandnews FM em Cotidiano

14 de fevereiro de 2017 às 07:00

Há 3 anos
periodo-menstural-dores-colica

Muitas mulheres sofrem com dores durante o período menstrual (FOTO: Divulgação)

Tramita no Congresso Nacional um projeto de lei que promete causar polêmica entre setores da sociedade. O deputado federal Carlos Bezerra (PMDB/MT) apresentou uma proposta na Câmara que permite que as mulheres se afastem do trabalho por até três dias no mês, durante o período menstrual, como explica a matéria da Tribuna Band News FM.

O projeto estabelece que a profissional compense posteriormente as horas não trabalhadas para não prejudicar a empresa. A educadora social Tamires Costa comemora a iniciativa. Ela conta que sempre sofre de enxaqueca durante esse período.

“Muitas mulheres sofrem com várias dores, inclusive pessoas que têm algo mais sério como enxaqueca como eu, outras com problemas de endometriose, então acho pertinente que esse projeto avance.

Já a empresária Iraci Lima não concorda com a medida. “Acho sem muita lógica, as mulheres já lutaram tanto para conquistar os mesmos direitos trabalhistas, já que falam que a mulher ganha menos que o homem. Sabe o que homem vai dizer? ‘Está vendo como elas não merecem ganhar igual a nós, ela sentem dor’. Isso pode tirar tudo que a mulher conquistou”, argumenta.

De acordo com o projeto, a medida trará vantagens para as mulheres e para as empresas, que vão contar com a força de trabalho feminino nos momentos de maior produtividade.

No entanto, a gerente executiva do sindicato do comércio varejista e lojista de Fortaleza Tania Damasceno discorda da visão do deputado federal, e alerta que as empresas poderão ter prejuízo com a ausência das funcionárias.

Se ela está indisposta, se está com febre, vomitando, está doente, ela vai ao médico, pega um atestado, não por causa da menstruação. Sinceramente, não vejo motivo para se faltar 3 dias de trabalho por causa disso”, defende.

O projeto de lei tramita em caráter conclusivo e será analisado por quatro comissões. Se aprovado, um artigo será acrescentado à CLT, na parte que trata do trabalho da mulher.

Ouça a matéria de Letícia Lima, da Tribuna Band News FM:

Publicidade

Dê sua opinião

DIREITO TRABALHISTA

Projeto de lei busca licença mensal para mulheres durante o período menstrual

A proposta foi apresentada pelo deputado federal Carlos Bezerra (PMDB/MT). A ideia é que as mulheres tenham direito a até três dias de folga por mês

Por Tribuna Bandnews FM em Cotidiano

14 de fevereiro de 2017 às 07:00

Há 3 anos
periodo-menstural-dores-colica

Muitas mulheres sofrem com dores durante o período menstrual (FOTO: Divulgação)

Tramita no Congresso Nacional um projeto de lei que promete causar polêmica entre setores da sociedade. O deputado federal Carlos Bezerra (PMDB/MT) apresentou uma proposta na Câmara que permite que as mulheres se afastem do trabalho por até três dias no mês, durante o período menstrual, como explica a matéria da Tribuna Band News FM.

O projeto estabelece que a profissional compense posteriormente as horas não trabalhadas para não prejudicar a empresa. A educadora social Tamires Costa comemora a iniciativa. Ela conta que sempre sofre de enxaqueca durante esse período.

“Muitas mulheres sofrem com várias dores, inclusive pessoas que têm algo mais sério como enxaqueca como eu, outras com problemas de endometriose, então acho pertinente que esse projeto avance.

Já a empresária Iraci Lima não concorda com a medida. “Acho sem muita lógica, as mulheres já lutaram tanto para conquistar os mesmos direitos trabalhistas, já que falam que a mulher ganha menos que o homem. Sabe o que homem vai dizer? ‘Está vendo como elas não merecem ganhar igual a nós, ela sentem dor’. Isso pode tirar tudo que a mulher conquistou”, argumenta.

De acordo com o projeto, a medida trará vantagens para as mulheres e para as empresas, que vão contar com a força de trabalho feminino nos momentos de maior produtividade.

No entanto, a gerente executiva do sindicato do comércio varejista e lojista de Fortaleza Tania Damasceno discorda da visão do deputado federal, e alerta que as empresas poderão ter prejuízo com a ausência das funcionárias.

Se ela está indisposta, se está com febre, vomitando, está doente, ela vai ao médico, pega um atestado, não por causa da menstruação. Sinceramente, não vejo motivo para se faltar 3 dias de trabalho por causa disso”, defende.

O projeto de lei tramita em caráter conclusivo e será analisado por quatro comissões. Se aprovado, um artigo será acrescentado à CLT, na parte que trata do trabalho da mulher.

Ouça a matéria de Letícia Lima, da Tribuna Band News FM: