Rampas de universidade desabam após maior chuva do ano em Fortaleza


Rampas de universidade desabam após maior chuva do ano em Fortaleza

O caso ocorreu no Centro Universitário Estácio Fic, no Bairro Água Fria; engenheiros avaliam situação no local

Por Roberta Tavares em Cotidiano

21 de janeiro de 2016 às 09:58

Há 3 anos
Partes de duas rampas desabaram na unidade Via Corpvs, localizada no Bairro Água Fria (FOTO: Whatsapp/Tribuna do Ceará)

Partes de duas rampas desabaram na unidade Via Corpvs, localizada no Bairro Água Fria (FOTO: Whatsapp/Tribuna do Ceará)

A forte chuva registrada em Fortaleza desde a madrugada desta quinta-feira (21) resultou no desabamento de duas rampas no Centro Universitário Estácio FIC. O caso ocorreu na Unidade Via Corpvs, no Bairro Água Fria.

As aulas ainda não recomeçaram, e ninguém ficou ferido. Segundo a assessoria de imprensa da instituição, equipes de engenharias estão no local para avaliar o desabamento.

“A instituição esclarece que está avaliando as causas da queda de parte da rampa, no início desta manhã. Logo que as autoridades competentes emitirem laudo, a instituição informará as causas do acidente“, disse em nota. O bloco E da unidade é composto – principalmente – por cursos da área da saúde.

Essa foi a maior chuva em Fortaleza desde o início de 2016. Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), o posto do Pici contabilizou, pelo menos, 95 milímetros de precipitação na cidade. Os postos da Defesa Civil e de Messejana registraram 78.9 mm e 39.6 mm, respectivamente.

Alagamentos, crateras, árvores caídas

Em razão da chuva, diversas ruas da capital ficaram alagadas, dificultando a passagem de pedestres e de veículos no local. A Defesa Civil registrou alagamentos nos Bairros Jangurussu e Parquelândia.

Nesta manhã, um carro ficou preso em uma cratera no cruzamento das ruas Ildefonso Albano e Deputado Moreira da Rocha, no Bairro Aldeota. Árvores caíram na Avenida Heráclito Graça, próximo à rua Ildefonso Albano; e no cruzamento das Ruas Barão de Aracati com Pereira Filgueiras. Outros pontos de alagamento são na Rua Pedro Pereira; e Avenida Abolição com Rua Silva Paulet.

Veja as fotos:

DESABAMENTO DE RAMPAS
1/5

DESABAMENTO DE RAMPAS

(FOTO: WhatsApp/Tribuna do Ceará)

DESABAMENTO DE RAMPAS
2/5

DESABAMENTO DE RAMPAS

(FOTO: WhatsApp/Tribuna do Ceará)

CRATERA NA ILDEFONSO ALBANO
3/5

CRATERA NA ILDEFONSO ALBANO

(FOTO: WhatsApp/Tribuna do Ceará)

CRATERA NA ILDEFONSO ALBANO
4/5

CRATERA NA ILDEFONSO ALBANO

(FOTO: WhatsApp/Tribuna do Ceará)

ALAGAMENTO NO BAIRRO CARLITO PAMPLOTA
5/5

ALAGAMENTO NO BAIRRO CARLITO PAMPLOTA

(FOTO: WhatsApp/Tribuna do Ceará)

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15743628″]

 

Publicidade

Dê sua opinião

Rampas de universidade desabam após maior chuva do ano em Fortaleza

O caso ocorreu no Centro Universitário Estácio Fic, no Bairro Água Fria; engenheiros avaliam situação no local

Por Roberta Tavares em Cotidiano

21 de janeiro de 2016 às 09:58

Há 3 anos
Partes de duas rampas desabaram na unidade Via Corpvs, localizada no Bairro Água Fria (FOTO: Whatsapp/Tribuna do Ceará)

Partes de duas rampas desabaram na unidade Via Corpvs, localizada no Bairro Água Fria (FOTO: Whatsapp/Tribuna do Ceará)

A forte chuva registrada em Fortaleza desde a madrugada desta quinta-feira (21) resultou no desabamento de duas rampas no Centro Universitário Estácio FIC. O caso ocorreu na Unidade Via Corpvs, no Bairro Água Fria.

As aulas ainda não recomeçaram, e ninguém ficou ferido. Segundo a assessoria de imprensa da instituição, equipes de engenharias estão no local para avaliar o desabamento.

“A instituição esclarece que está avaliando as causas da queda de parte da rampa, no início desta manhã. Logo que as autoridades competentes emitirem laudo, a instituição informará as causas do acidente“, disse em nota. O bloco E da unidade é composto – principalmente – por cursos da área da saúde.

Essa foi a maior chuva em Fortaleza desde o início de 2016. Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), o posto do Pici contabilizou, pelo menos, 95 milímetros de precipitação na cidade. Os postos da Defesa Civil e de Messejana registraram 78.9 mm e 39.6 mm, respectivamente.

Alagamentos, crateras, árvores caídas

Em razão da chuva, diversas ruas da capital ficaram alagadas, dificultando a passagem de pedestres e de veículos no local. A Defesa Civil registrou alagamentos nos Bairros Jangurussu e Parquelândia.

Nesta manhã, um carro ficou preso em uma cratera no cruzamento das ruas Ildefonso Albano e Deputado Moreira da Rocha, no Bairro Aldeota. Árvores caíram na Avenida Heráclito Graça, próximo à rua Ildefonso Albano; e no cruzamento das Ruas Barão de Aracati com Pereira Filgueiras. Outros pontos de alagamento são na Rua Pedro Pereira; e Avenida Abolição com Rua Silva Paulet.

Veja as fotos:

DESABAMENTO DE RAMPAS
1/5

DESABAMENTO DE RAMPAS

(FOTO: WhatsApp/Tribuna do Ceará)

DESABAMENTO DE RAMPAS
2/5

DESABAMENTO DE RAMPAS

(FOTO: WhatsApp/Tribuna do Ceará)

CRATERA NA ILDEFONSO ALBANO
3/5

CRATERA NA ILDEFONSO ALBANO

(FOTO: WhatsApp/Tribuna do Ceará)

CRATERA NA ILDEFONSO ALBANO
4/5

CRATERA NA ILDEFONSO ALBANO

(FOTO: WhatsApp/Tribuna do Ceará)

ALAGAMENTO NO BAIRRO CARLITO PAMPLOTA
5/5

ALAGAMENTO NO BAIRRO CARLITO PAMPLOTA

(FOTO: WhatsApp/Tribuna do Ceará)

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15743628″]