Subtenente e esposa participarão de acareação e reconstituição de crime até a próxima semana


Subtenente e esposa participarão de acareação e reconstituição de crime até a próxima semana

Segundo o delegado, o local da acareação ainda será definido. Subtenente recebeu alta médica na sexta-feira e deseja ficar frente a frente com a esposa o mais rápido possível

Por Roberta Tavares em Cotidiano

15 de dezembro de 2014 às 14:53

Há 5 anos
Subtenente e esposa poderão ficar frente a frente na próxima semana (FOTO: Reprodução/Facebook)

Subtenente e esposa poderão ficar frente a frente na próxima semana (FOTO: Reprodução/Facebook)

Selo Subtenente

O delegado responsável pela investigação do Caso Subtenente, Wilder Brito, confirmou ao Tribuna do Ceará que fará acareação e reconstituição do crime de morte do filho do militar Francilewdo Bezerra. “Os dois procedimentos devem ser feitos até a próxima semana”, antecipou.

De acordo com ele, ainda será definido o local da acareação – onde o subtenente e a esposa Cristiane Coelho ficarão frente a frente pela primeira vez, após a morte do filho de 9 anos envenenado. Provavelmente, o procedimento não será realizado no 16º Distrito Policial, por falta de espaço, segundo Wilder Brito. Além disso, será montada uma estrutura para a reconstituição.

Francilewdo Bezerra recebeu alta médica do Hospital Geral do Exército de Fortaleza, na última sexta-feira (12). Ele deseja acareação com a esposa, que o acusa de cometer o crime. “Ele está abalado, pois os danos que sofreu foram muito pesados”, resume o advogado do subtenente, Walmir Medeiros.

O militar, que chegou a ser preso preventivamente por assassinato e agressão com base no depoimento de Cristiane, confrontou em depoimento a versão exposta pela esposa e a acusa de ter matado Lewdo Ricardo Coelho. Ela está na casa de familiares em Recife, junto com o filho mais novo do casal.

Mensagem no Facebook
2/4

Mensagem no Facebook

Uma das provas do crime é uma mensagem publicada no perfil do subtenente. A postagem foi editada quando o militar estava em coma, no hospital (FOTO: Reprodução/Facebook)

Mensagem no Facebook
3/4

Mensagem no Facebook

Uma das provas do crime é uma mensagem publicada no perfil do subtenente. A postagem foi editada quando o militar estava em coma, no hospital (FOTO: Reprodução/Facebook)

Hospital Geral do Exército
4/4

Hospital Geral do Exército

Francilewdo Bezerra estava internado no apartamento do hospital militar, local em que trabalha (FOTO: Tribuna do Ceará/Rosana Romão)

Áudio da esposa e da sobrinha

A ligação feita pela esposa do subtenente ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) faz parte do inquérito do caso. No áudio, Cristiane pede ajuda ao telefone. Chorando, ela afirma que o marido a agrediu. “Socorro, pelo amor de Deus! Pelo amor de Deus, mande logo uma ambulância pra cá (…) Ele [marido] me deu uma surra. Ele me agrediu e fez beber meus tranquilizantes, que eu tomo pra dormir, com vinho”.

Outro áudio utilizado pela polícia nas investigações é uma ligação feita pela sobrinha da esposa do militar, identificada como Maria Luísa Coelho. Ela ligou para a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) solicitando uma viatura na residência do casal. “Minha filha, eu preciso imediatamente de um carro de polícia para ir na casa de uma tia minha. É o seguinte, a minha tia informou que o marido dela tentou suicídio e matou o meu primo. Ela está desequilibrada passionalmente”, informou na ligação. Maria Luísa Coelho também será ouvida pela polícia para prestar esclarecimentos.

Relembre as matérias do caso:

12 de novembro – Subtenente é suspeito de matar filho autista, agredir esposa e anunciar crimes no Facebook

13 de novembro – Subtenente suspeito de matar filho e agredir esposa continua em estado grave no hospital

15 de novembro – Polícia quer ouvir mulher de subtenente do Exército suspeito de matar o filho envenenado

19 de novembro – Filho autista de subtenente do Exército ingeriu “chumbinho”, aponta laudo

19 de novembro – Esposa de militar do Exército suspeito de matar o filho nega traição que seria estopim do caso

21 de novembro – Militar suspeito de matar filho sai do coma, mas ainda não tem condições de prestar depoimento

21 de novembro – Delegado quer saber quem comprou chumbinho usado para matar o filho de militar do Exército

24 de novembro – Amigo duvida que subtenente tenha sido o autor da morte do filho autista

24 de novembro – Com melhora de subtenente, delegado aguarda depoimento até o fim da semana

25 de novembro – Subtenente fica chocado ao acordar do coma e saber que é acusado do assassinato do filho

26 de novembro – Delegado estuda fazer reconstituição do caso de subtenente acusado pela mulher de matar o filho

27 de novembro – Delegado desconfia que uma terceira pessoa tenha assassinado filho de subtenente do Exército

28 de novembro – Subtenente suspeito de matar filho será ouvido pela polícia mesmo na UTI

29 de novembro – Subtenente nega acusações e seu advogado acusa esposa de assassinar o filho para culpar militar

2 de dezembro – Delegado considera esposa de subtenente uma “suspeita em potencial” da morte do filho

3 de dezembro – Subtenente vai de vilão a mocinho após 3 semanas de investigação por morte de filho envenenado

3 de dezembro – Subtenente suspeito de matar o filho tem prisão preventiva revogada pela Justiça

4 de dezembro – Caso Subtenente: pai e mãe ficarão frente a frente pela 1ª vez após morte do filho envenenado

4 de dezembro – Em 1ª entrevista após sair de UTI, subtenente revela que tem tatuagem com nome de filho morto

8 de dezembro – Esposa de subtenente suspeita de matar o filho contrata um dos juristas mais conhecidos do Ceará

11 de dezembro – Um mês após crime, vizinha diz que nunca acreditou na versão de que subtenente matou o filho

11 de dezembro – Polícia revela áudio que indica desespero da esposa de subtenente após crime

12 de dezembro – Sobrinha será investigada por acionar a polícia quando militar já havia sido socorrido

13 de dezembro – Subtenente recebe alta médica e deseja acareação com esposa sobre morte de filho envenenado

Publicidade

Dê sua opinião

Subtenente e esposa participarão de acareação e reconstituição de crime até a próxima semana

Segundo o delegado, o local da acareação ainda será definido. Subtenente recebeu alta médica na sexta-feira e deseja ficar frente a frente com a esposa o mais rápido possível

Por Roberta Tavares em Cotidiano

15 de dezembro de 2014 às 14:53

Há 5 anos
Subtenente e esposa poderão ficar frente a frente na próxima semana (FOTO: Reprodução/Facebook)

Subtenente e esposa poderão ficar frente a frente na próxima semana (FOTO: Reprodução/Facebook)

Selo Subtenente

O delegado responsável pela investigação do Caso Subtenente, Wilder Brito, confirmou ao Tribuna do Ceará que fará acareação e reconstituição do crime de morte do filho do militar Francilewdo Bezerra. “Os dois procedimentos devem ser feitos até a próxima semana”, antecipou.

De acordo com ele, ainda será definido o local da acareação – onde o subtenente e a esposa Cristiane Coelho ficarão frente a frente pela primeira vez, após a morte do filho de 9 anos envenenado. Provavelmente, o procedimento não será realizado no 16º Distrito Policial, por falta de espaço, segundo Wilder Brito. Além disso, será montada uma estrutura para a reconstituição.

Francilewdo Bezerra recebeu alta médica do Hospital Geral do Exército de Fortaleza, na última sexta-feira (12). Ele deseja acareação com a esposa, que o acusa de cometer o crime. “Ele está abalado, pois os danos que sofreu foram muito pesados”, resume o advogado do subtenente, Walmir Medeiros.

O militar, que chegou a ser preso preventivamente por assassinato e agressão com base no depoimento de Cristiane, confrontou em depoimento a versão exposta pela esposa e a acusa de ter matado Lewdo Ricardo Coelho. Ela está na casa de familiares em Recife, junto com o filho mais novo do casal.

Mensagem no Facebook
2/4

Mensagem no Facebook

Uma das provas do crime é uma mensagem publicada no perfil do subtenente. A postagem foi editada quando o militar estava em coma, no hospital (FOTO: Reprodução/Facebook)

Mensagem no Facebook
3/4

Mensagem no Facebook

Uma das provas do crime é uma mensagem publicada no perfil do subtenente. A postagem foi editada quando o militar estava em coma, no hospital (FOTO: Reprodução/Facebook)

Hospital Geral do Exército
4/4

Hospital Geral do Exército

Francilewdo Bezerra estava internado no apartamento do hospital militar, local em que trabalha (FOTO: Tribuna do Ceará/Rosana Romão)

Áudio da esposa e da sobrinha

A ligação feita pela esposa do subtenente ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) faz parte do inquérito do caso. No áudio, Cristiane pede ajuda ao telefone. Chorando, ela afirma que o marido a agrediu. “Socorro, pelo amor de Deus! Pelo amor de Deus, mande logo uma ambulância pra cá (…) Ele [marido] me deu uma surra. Ele me agrediu e fez beber meus tranquilizantes, que eu tomo pra dormir, com vinho”.

Outro áudio utilizado pela polícia nas investigações é uma ligação feita pela sobrinha da esposa do militar, identificada como Maria Luísa Coelho. Ela ligou para a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) solicitando uma viatura na residência do casal. “Minha filha, eu preciso imediatamente de um carro de polícia para ir na casa de uma tia minha. É o seguinte, a minha tia informou que o marido dela tentou suicídio e matou o meu primo. Ela está desequilibrada passionalmente”, informou na ligação. Maria Luísa Coelho também será ouvida pela polícia para prestar esclarecimentos.

Relembre as matérias do caso:

12 de novembro – Subtenente é suspeito de matar filho autista, agredir esposa e anunciar crimes no Facebook

13 de novembro – Subtenente suspeito de matar filho e agredir esposa continua em estado grave no hospital

15 de novembro – Polícia quer ouvir mulher de subtenente do Exército suspeito de matar o filho envenenado

19 de novembro – Filho autista de subtenente do Exército ingeriu “chumbinho”, aponta laudo

19 de novembro – Esposa de militar do Exército suspeito de matar o filho nega traição que seria estopim do caso

21 de novembro – Militar suspeito de matar filho sai do coma, mas ainda não tem condições de prestar depoimento

21 de novembro – Delegado quer saber quem comprou chumbinho usado para matar o filho de militar do Exército

24 de novembro – Amigo duvida que subtenente tenha sido o autor da morte do filho autista

24 de novembro – Com melhora de subtenente, delegado aguarda depoimento até o fim da semana

25 de novembro – Subtenente fica chocado ao acordar do coma e saber que é acusado do assassinato do filho

26 de novembro – Delegado estuda fazer reconstituição do caso de subtenente acusado pela mulher de matar o filho

27 de novembro – Delegado desconfia que uma terceira pessoa tenha assassinado filho de subtenente do Exército

28 de novembro – Subtenente suspeito de matar filho será ouvido pela polícia mesmo na UTI

29 de novembro – Subtenente nega acusações e seu advogado acusa esposa de assassinar o filho para culpar militar

2 de dezembro – Delegado considera esposa de subtenente uma “suspeita em potencial” da morte do filho

3 de dezembro – Subtenente vai de vilão a mocinho após 3 semanas de investigação por morte de filho envenenado

3 de dezembro – Subtenente suspeito de matar o filho tem prisão preventiva revogada pela Justiça

4 de dezembro – Caso Subtenente: pai e mãe ficarão frente a frente pela 1ª vez após morte do filho envenenado

4 de dezembro – Em 1ª entrevista após sair de UTI, subtenente revela que tem tatuagem com nome de filho morto

8 de dezembro – Esposa de subtenente suspeita de matar o filho contrata um dos juristas mais conhecidos do Ceará

11 de dezembro – Um mês após crime, vizinha diz que nunca acreditou na versão de que subtenente matou o filho

11 de dezembro – Polícia revela áudio que indica desespero da esposa de subtenente após crime

12 de dezembro – Sobrinha será investigada por acionar a polícia quando militar já havia sido socorrido

13 de dezembro – Subtenente recebe alta médica e deseja acareação com esposa sobre morte de filho envenenado