Vereadores de Uruoca estão foragidos após Justiça decretar prisão temporária


Vereadores de Uruoca estão foragidos após Justiça decretar prisão temporária

Dentre as práticas criminosas cometidas pelos vereadores, destacam-se a de corrupção ativa e passiva

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

1 de fevereiro de 2013 às 18:12

Há 6 anos

Os vereadores de Uruoca Antônio Eraldo Batista Lima, Elônio Sales Gomes, Maria Aldebiza Silveira, Evilaques Araújo da Silva e Junior Marçal estão foragidos após denúncia do Ministério Público (PM) de que eles teriam recebido propina para aprovar projetos de lei de interesse do prefeito de Uruoca na época, Manoel Conrado.

O pedido feito pela Procuradoria dos Crimes contra a Administração Pública (Procap) de prisão temporária, busca e apreensão e quebra de sigilos bancário e fiscal dos cinco investigados foi atendido pelo juiz Fábio Medeiros Falcão de Andrade no último dia 10 de janeiro. Porém, os investigados fugiram antes mesmo dos mandados chegarem ao MP.

Crimes

Dentre as práticas criminosas cometidas pelos vereadores, destacam-se a de corrupção ativa e passiva. “Estamos diante de uma quadrilha especializada em se apropriar de dinheiro público, que por meio de ‘conluio’ entre vereadores e servidores municipais, conseguia fraudar o processo legislativo”, disse o MP. Os fatos têm semelhança com o ocorrido recentemente no Palácio do Planalto, em Brasília, no escândalo do mensalão.

A apuração preliminar feita pelo MP aponta que nos anos de 2009 a 2011 foram desviados cerca de R$ 12 mil, por ano, para cada vereador envolvido em Uruoca. A previsão é que o montante desviado seja imensamente superior, mas só poderá ser conhecido e provado após a prisão temporária, busca e apreensão e quebra dos sigilos bancário e fiscal dos envolvidos.

Publicidade

Dê sua opinião

Vereadores de Uruoca estão foragidos após Justiça decretar prisão temporária

Dentre as práticas criminosas cometidas pelos vereadores, destacam-se a de corrupção ativa e passiva

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

1 de fevereiro de 2013 às 18:12

Há 6 anos

Os vereadores de Uruoca Antônio Eraldo Batista Lima, Elônio Sales Gomes, Maria Aldebiza Silveira, Evilaques Araújo da Silva e Junior Marçal estão foragidos após denúncia do Ministério Público (PM) de que eles teriam recebido propina para aprovar projetos de lei de interesse do prefeito de Uruoca na época, Manoel Conrado.

O pedido feito pela Procuradoria dos Crimes contra a Administração Pública (Procap) de prisão temporária, busca e apreensão e quebra de sigilos bancário e fiscal dos cinco investigados foi atendido pelo juiz Fábio Medeiros Falcão de Andrade no último dia 10 de janeiro. Porém, os investigados fugiram antes mesmo dos mandados chegarem ao MP.

Crimes

Dentre as práticas criminosas cometidas pelos vereadores, destacam-se a de corrupção ativa e passiva. “Estamos diante de uma quadrilha especializada em se apropriar de dinheiro público, que por meio de ‘conluio’ entre vereadores e servidores municipais, conseguia fraudar o processo legislativo”, disse o MP. Os fatos têm semelhança com o ocorrido recentemente no Palácio do Planalto, em Brasília, no escândalo do mensalão.

A apuração preliminar feita pelo MP aponta que nos anos de 2009 a 2011 foram desviados cerca de R$ 12 mil, por ano, para cada vereador envolvido em Uruoca. A previsão é que o montante desviado seja imensamente superior, mas só poderá ser conhecido e provado após a prisão temporária, busca e apreensão e quebra dos sigilos bancário e fiscal dos envolvidos.