Balbúrdia UFC: Alunos criam perfil para divulgar boas iniciativas após cortes de Bolsonaro

SUCESSO NA INTERNET

Balbúrdia UFC: Alunos criam perfil para divulgar boas iniciativas após cortes de Bolsonaro

O perfil, criado na noite desta terça-feira (7), tem o intuito de difundir ações desenvolvidas na Universidade Federal do Ceará (UFC) que atingem à comunidade

Por lya.cardoso em Educação

9 de maio de 2019 às 07:00

Há 2 meses
O perfil foi criado para promover e difundir projetos da UFC (FOTO: Tribuna do Ceará)

O perfil foi criado para promover e difundir projetos da UFC (FOTO: Tribuna do Ceará)

O corte de 30% na educação superior anunciado pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) gerou inquietação e revolta na comunidade acadêmica. Os últimos dias foram de protestos e busca de mostrar a importância da universidade pública. Com isso, estudantes de Jornalismo e Publicidade da Universidade Federal do Ceará (UFC) resolveram criar um perfil para promover projetos de alunos.

Criado na noite de terça-feira (7), o perfil Balbúrdia UFC já contabiliza mais de 11 mil seguidores no Instagram. Ele foi idealizado pelos estudantes Karyne Lane, Mateus Sales e Yago Oliveira.

Segundo a estudante de Jornalismo e criadora do projeto Karyne Lane, o objetivo do perfil é difundir ações desenvolvidas na universidade que atingem à comunidade. “São muitos projetos e o impacto da responsabilidade social da UFC é imenso. Tem projetos que jamais imaginaríamos que existem e acontecem perto da gente. E ele serve tanto para comunidade tomar ciência, quanto para quem faz parte da própria comunidade acadêmica”.

Ela explica que o perfil não é pioneiro e surgiu como maneira de protesto. “Outras universidades também estão fazendo. A gente está seguindo a mesma ideia, até porque é uma maneira de fortalecer a mobilização nacional. Depois que o Bolsonaro anunciou os cortes, atingiu em cheio a gente”.

Os estudantes estão tendo um retorno imediato. Karyne comenta que várias mensagens já foram recebidas com inúmeros projetos. “Eu não tinha noção do número de pessoas que estão envolvidas, do tanto de gente que é atingida e coisas que jamais imaginaria que acontecesse perto da gente”.

Na terça-feira (7), a UFC divulgou uma nota informando que cortes de Bolsonaro são “golpes com viés ideológico”. O comunidade informou que o corte gerou “inquietação e revolta na comunidade acadêmica, bem assim nos setores da sociedade atentos à importância estratégica dessas instituições”. Ainda foi questionado o desconhecimento de quem assumirá a responsabilidade pelos sacrifícios dos bolsistas, pesquisadores e agentes da UFC.

Publicidade

Dê sua opinião

SUCESSO NA INTERNET

Balbúrdia UFC: Alunos criam perfil para divulgar boas iniciativas após cortes de Bolsonaro

O perfil, criado na noite desta terça-feira (7), tem o intuito de difundir ações desenvolvidas na Universidade Federal do Ceará (UFC) que atingem à comunidade

Por lya.cardoso em Educação

9 de maio de 2019 às 07:00

Há 2 meses
O perfil foi criado para promover e difundir projetos da UFC (FOTO: Tribuna do Ceará)

O perfil foi criado para promover e difundir projetos da UFC (FOTO: Tribuna do Ceará)

O corte de 30% na educação superior anunciado pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) gerou inquietação e revolta na comunidade acadêmica. Os últimos dias foram de protestos e busca de mostrar a importância da universidade pública. Com isso, estudantes de Jornalismo e Publicidade da Universidade Federal do Ceará (UFC) resolveram criar um perfil para promover projetos de alunos.

Criado na noite de terça-feira (7), o perfil Balbúrdia UFC já contabiliza mais de 11 mil seguidores no Instagram. Ele foi idealizado pelos estudantes Karyne Lane, Mateus Sales e Yago Oliveira.

Segundo a estudante de Jornalismo e criadora do projeto Karyne Lane, o objetivo do perfil é difundir ações desenvolvidas na universidade que atingem à comunidade. “São muitos projetos e o impacto da responsabilidade social da UFC é imenso. Tem projetos que jamais imaginaríamos que existem e acontecem perto da gente. E ele serve tanto para comunidade tomar ciência, quanto para quem faz parte da própria comunidade acadêmica”.

Ela explica que o perfil não é pioneiro e surgiu como maneira de protesto. “Outras universidades também estão fazendo. A gente está seguindo a mesma ideia, até porque é uma maneira de fortalecer a mobilização nacional. Depois que o Bolsonaro anunciou os cortes, atingiu em cheio a gente”.

Os estudantes estão tendo um retorno imediato. Karyne comenta que várias mensagens já foram recebidas com inúmeros projetos. “Eu não tinha noção do número de pessoas que estão envolvidas, do tanto de gente que é atingida e coisas que jamais imaginaria que acontecesse perto da gente”.

Na terça-feira (7), a UFC divulgou uma nota informando que cortes de Bolsonaro são “golpes com viés ideológico”. O comunidade informou que o corte gerou “inquietação e revolta na comunidade acadêmica, bem assim nos setores da sociedade atentos à importância estratégica dessas instituições”. Ainda foi questionado o desconhecimento de quem assumirá a responsabilidade pelos sacrifícios dos bolsistas, pesquisadores e agentes da UFC.