Molho de acerola similar a ketchup criado na UFC deve ser exportado para 10 países

NATCHUP PELO MUNDO

Molho de acerola similar a ketchup criado na UFC deve ser exportado para 10 países

Desenvolvido por alunos do curso de Engenharia de Alimentos, o Natchup já está presente em 19 estabelecimentos cearenses

Por William Barros em Educação

24 de maio de 2019 às 07:00

Há 1 mês

Supermercados, mercadinhos e lojas do segmento natural já comercializam o Natchup (FOTO: Divulgação)

O Natchup, molho de acerola desenvolvido pela Universidade Federal do Ceará (UFC), já chegou a Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte. Similar ao ketchup, o produto está presente em 19 estabelecimentos cearenses. A Frutã, responsável pela chegada do item ao mercado, agora estuda levá-lo para São Paulo, Distrito Federal, outros cinco estados e mais 10 países.

Nas prateleiras, o preço pode variar de R$ 12,50 a R$ 18,00. O produto já é encontrado em supermercados, mercadinhos e lojas do segmento natural, tanto em Fortaleza quanto no interior do Ceará. Parte do lucro é revertido para UFC e outras entidades sociais.

“O retorno está sendo muito rápido. Estamos fechando parcerias. Em relação à venda, está numa crescente muito grande. O produto está tendo uma aceitação fantástica”, avalia Ana Patrícia Diógenes, sócia-diretora da Frutã, indústria que já trabalhava com polpas de frutas.

Segundo Patrícia, o que impede a comercialização do molho no exterior é a legislação internacional. Por ser um produto novo, o Natchup ainda não tem um parâmetro mundial de fabricação. Austrália, Itália, Estados Unidos, Espanha, França, Coreia do Sul e Alemanha estão entre os países que devem receber o molho desenvolvido no Ceará.

“Até o final deste semestre, estaremos em sete estados. Durante o ano de 2019, deveremos colocar o Natchup nos cinco continentes”, comemora a diretora.

Parceria

Sediada em Jaguaribe, a 308 km da capital cearense, a Frutã conquistou o direito de comercializar o molho de acerola depois de vencer um processo de licitação, em 2018. A parceria com a UFC deve durar pelos próximos cinco anos.

Para Lucicléia Barros, orientadora da pesquisa que originou o produto, a união entre a academia e a indústria tem a importância de disponibilizar mais uma opção para o consumidor.

“Lançar esse produto no mercado é uma coisa que a gente (universidade) não tem a expertise. As empresas, de um modo geral, têm muito mais bagagem para fazer esse trabalho. Casou direitinho com a nossa proposta”, avalia a chefe do Departamento de Engenharia de Alimentos da UFC.

Natchup já passou por mais de 20 reformulações até chegar ao que é hoje (FOTO: Divulgação)

À época do processo de licitação, a Frutã buscava por produtos inovadores. Foi num encontro promovido pelo Sindicato das Indústrias da Alimentação e Rações Balanceadas do Estado do Ceará (Sindialimentos), que a diretoria da empresa jaguaribana conheceu o Natchup.

“Tivemos uma sorte. A professora Lucicléia disse que tinha um produto desenvolvido em sala de aula. Nossas instituições de ensino e pesquisa têm coisas muito boas ali dentro. Nos apaixonamos pelo Natchup”, relembra Patrícia, sócia da Frutã.

O molho de acerola foi resultado do trabalho dos então alunos Bárbara Denise, Carolinne Filizola e Thiago Tajra para a disciplina de Aspectos Básicos do Processamento de Frutos Tropicais, ministrada por Lucicléia em 2016.

Mesmo depois da formação dos criadores, a pesquisa seguiu. Até chegar no produto atual, foram mais de 20 reformulações. O projeto já recebeu o Selo de Inovação em Paris, no Salão Internacional de Alimentação (Sial), em outubro de 2018.

O que combina com Natchup

Levemente adocicado, rico em vitamina C, livre de aditivos químicos e corantes artificiais, antioxidante e anti-inflamatório. Estas são algumas das características do produto que chegou às prateleiras dos supermercados no início de 2019.

Tanto a Frutã quanto a UFC garantem que o Natchup pode substituir o ketchup tradicional e até mesmo o extrato de tomate.

Quem consome acha que o sabor é similar. Só que o Natchup é bem mais saboroso”, assegura a professora Lucicléia.

Na visão da docente, a iguaria cearense combina com tudo. Sanduíche, pizza, carne de porco, costelinha e camarão, são alguns dos pratos destacados pela coordenadora do Departamento de Engenharia de Alimentos da UFC.

Segundo a Frutã e a UFC, molho de acerola combina com qualquer prato (FOTO: Divulgação)

Ela alerta que o produto não deve ser levado ao fogo antes de ser consumido, sob o risco de perder nutrientes.

Já Patrícia, diretora da Frutã, revela ter abandonado o condimento a base de tomate. Segundo ela, o molho de acerola combina com massas, saladas e carnes. “Só consumo o Natchup. Os chefs de culinária vão enlouquecer quando conhecerem esse produto”, dispara a empresária.

Onde Natchup já pode ser encontrado:

Mercadinhos São Luiz (Fortaleza, CE)
Supribem (Fortaleza, CE)
Supermercados Hipermarket (Fortaleza, CE)
Budegga Vinhos e Cia (Jaguaribe, CE)
De Bem com a Vida (Fortaleza, CE)
Mercadinhos São Luiz (Fortaleza, CE)
Super Brasileiro (Fortaleza, CE)
Hiper Karla (Paulista, PE)
Nagaura Orgânicos (Fortaleza, CE)
Vivendo Bem Mais (Fortaleza, CE)
Supermercados Cometa (Fortaleza, CE)
Bienutrir (Fortaleza, CE)
Centerbox (Fortaleza, CE)
Lojas Portugal (Fortaleza, CE)
Supermercados Nidobox (Fortaleza, CE)
Feirão do Lar (Canindé, CE)
Sam’s Club (Fortaleza, CE)
Supermercados Guará (Fortaleza, CE)

Publicidade

Dê sua opinião

NATCHUP PELO MUNDO

Molho de acerola similar a ketchup criado na UFC deve ser exportado para 10 países

Desenvolvido por alunos do curso de Engenharia de Alimentos, o Natchup já está presente em 19 estabelecimentos cearenses

Por William Barros em Educação

24 de maio de 2019 às 07:00

Há 1 mês

Supermercados, mercadinhos e lojas do segmento natural já comercializam o Natchup (FOTO: Divulgação)

O Natchup, molho de acerola desenvolvido pela Universidade Federal do Ceará (UFC), já chegou a Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte. Similar ao ketchup, o produto está presente em 19 estabelecimentos cearenses. A Frutã, responsável pela chegada do item ao mercado, agora estuda levá-lo para São Paulo, Distrito Federal, outros cinco estados e mais 10 países.

Nas prateleiras, o preço pode variar de R$ 12,50 a R$ 18,00. O produto já é encontrado em supermercados, mercadinhos e lojas do segmento natural, tanto em Fortaleza quanto no interior do Ceará. Parte do lucro é revertido para UFC e outras entidades sociais.

“O retorno está sendo muito rápido. Estamos fechando parcerias. Em relação à venda, está numa crescente muito grande. O produto está tendo uma aceitação fantástica”, avalia Ana Patrícia Diógenes, sócia-diretora da Frutã, indústria que já trabalhava com polpas de frutas.

Segundo Patrícia, o que impede a comercialização do molho no exterior é a legislação internacional. Por ser um produto novo, o Natchup ainda não tem um parâmetro mundial de fabricação. Austrália, Itália, Estados Unidos, Espanha, França, Coreia do Sul e Alemanha estão entre os países que devem receber o molho desenvolvido no Ceará.

“Até o final deste semestre, estaremos em sete estados. Durante o ano de 2019, deveremos colocar o Natchup nos cinco continentes”, comemora a diretora.

Parceria

Sediada em Jaguaribe, a 308 km da capital cearense, a Frutã conquistou o direito de comercializar o molho de acerola depois de vencer um processo de licitação, em 2018. A parceria com a UFC deve durar pelos próximos cinco anos.

Para Lucicléia Barros, orientadora da pesquisa que originou o produto, a união entre a academia e a indústria tem a importância de disponibilizar mais uma opção para o consumidor.

“Lançar esse produto no mercado é uma coisa que a gente (universidade) não tem a expertise. As empresas, de um modo geral, têm muito mais bagagem para fazer esse trabalho. Casou direitinho com a nossa proposta”, avalia a chefe do Departamento de Engenharia de Alimentos da UFC.

Natchup já passou por mais de 20 reformulações até chegar ao que é hoje (FOTO: Divulgação)

À época do processo de licitação, a Frutã buscava por produtos inovadores. Foi num encontro promovido pelo Sindicato das Indústrias da Alimentação e Rações Balanceadas do Estado do Ceará (Sindialimentos), que a diretoria da empresa jaguaribana conheceu o Natchup.

“Tivemos uma sorte. A professora Lucicléia disse que tinha um produto desenvolvido em sala de aula. Nossas instituições de ensino e pesquisa têm coisas muito boas ali dentro. Nos apaixonamos pelo Natchup”, relembra Patrícia, sócia da Frutã.

O molho de acerola foi resultado do trabalho dos então alunos Bárbara Denise, Carolinne Filizola e Thiago Tajra para a disciplina de Aspectos Básicos do Processamento de Frutos Tropicais, ministrada por Lucicléia em 2016.

Mesmo depois da formação dos criadores, a pesquisa seguiu. Até chegar no produto atual, foram mais de 20 reformulações. O projeto já recebeu o Selo de Inovação em Paris, no Salão Internacional de Alimentação (Sial), em outubro de 2018.

O que combina com Natchup

Levemente adocicado, rico em vitamina C, livre de aditivos químicos e corantes artificiais, antioxidante e anti-inflamatório. Estas são algumas das características do produto que chegou às prateleiras dos supermercados no início de 2019.

Tanto a Frutã quanto a UFC garantem que o Natchup pode substituir o ketchup tradicional e até mesmo o extrato de tomate.

Quem consome acha que o sabor é similar. Só que o Natchup é bem mais saboroso”, assegura a professora Lucicléia.

Na visão da docente, a iguaria cearense combina com tudo. Sanduíche, pizza, carne de porco, costelinha e camarão, são alguns dos pratos destacados pela coordenadora do Departamento de Engenharia de Alimentos da UFC.

Segundo a Frutã e a UFC, molho de acerola combina com qualquer prato (FOTO: Divulgação)

Ela alerta que o produto não deve ser levado ao fogo antes de ser consumido, sob o risco de perder nutrientes.

Já Patrícia, diretora da Frutã, revela ter abandonado o condimento a base de tomate. Segundo ela, o molho de acerola combina com massas, saladas e carnes. “Só consumo o Natchup. Os chefs de culinária vão enlouquecer quando conhecerem esse produto”, dispara a empresária.

Onde Natchup já pode ser encontrado:

Mercadinhos São Luiz (Fortaleza, CE)
Supribem (Fortaleza, CE)
Supermercados Hipermarket (Fortaleza, CE)
Budegga Vinhos e Cia (Jaguaribe, CE)
De Bem com a Vida (Fortaleza, CE)
Mercadinhos São Luiz (Fortaleza, CE)
Super Brasileiro (Fortaleza, CE)
Hiper Karla (Paulista, PE)
Nagaura Orgânicos (Fortaleza, CE)
Vivendo Bem Mais (Fortaleza, CE)
Supermercados Cometa (Fortaleza, CE)
Bienutrir (Fortaleza, CE)
Centerbox (Fortaleza, CE)
Lojas Portugal (Fortaleza, CE)
Supermercados Nidobox (Fortaleza, CE)
Feirão do Lar (Canindé, CE)
Sam’s Club (Fortaleza, CE)
Supermercados Guará (Fortaleza, CE)