UFC realiza projeto de extensão que promove interação entre cursos através de palestras


UFC realiza projeto de extensão que promove interação entre cursos através de palestras

O objetivo do Café com CI é aproximar o curso de Ciências da Informação de outras áreas, na busca de ampliar horizontes aos alunos e reduzir a evasão universitária

Por Marianna Gomes em Educação

22 de abril de 2015 às 08:00

Há 4 anos
O projeto busca o diálogo interdisciplinar entre as áreas acadêmicas, por meio de palestras interativas. (FOTO: Arquivo pessoal)

O projeto busca o diálogo interdisciplinar entre as áreas acadêmicas, por meio de palestras interativas. (FOTO: Arquivo pessoal)

O abandono das salas de aula deixou de ser realidade apenas dos níveis básico e médio da educação no Brasil. Nos cursos superiores, a evasão universitária já tem números que chamam atenção. Em 2010, último levantamento do Ministério da Educação (MEC), o índice de desistência em universidades era de 13,2% nas públicas e 15,6% nas privadas. Em Fortaleza, um projeto foi criado para tentar diminuir esse quadro.

Para combater o abandono de cursos do Ceará, um projeto de extensão de caráter socioeducativo foi desenvolvido pelo Departamento de Ciências da Informação da Universidade Federal do Ceará (UFC), em parceria com a Pró-Reitoria de Extensão. É o Café com CI.

O projeto busca o diálogo interdisciplinar entre as áreas acadêmicas, por meio de palestras mensais sobre as relações possíveis entre outros cursos e as Ciências da Informação. “As palestras servem de base profissional, mostrando outros horizontes para os alunos, no que diz respeito ao mercado de trabalho. Além de educativo, o projeto possui caráter social à medida que ele mostra a possibilidade de diálogos entre áreas”, explica Isaura Sombra, professora do curso de Biblioteconomia e coordenadora do projeto.

Um dos exemplos dessa interdisciplinaridade são os Prontuários Eletrônicos do Paciente (PEP), uma parceria das Ciências da Informação com as Ciências da Saúde. O PEP é o sistema digital utilizado por médicos que oferece, de forma prática, diversas informações do paciente.

Conversa e café

Tendo como tema de abertura “Academia e ciências em tempos de compartilhamentos”, a primeira palestra do projeto foi realizada no dia 27 de março, no Museu da de Arte da UFC (Mauc), ministrada pelo Professor Doutor em Comunicação Social da UFC Luiz Tadeu Feitosa, reunindo cerca de 50 do curso de Biblioteconomia.

Isaura Sombra é professora do curso de Biblioteconomia e coordenadora do projeto Café com CI (FOTO: Ribamar Neto/CCSMI-UFC/Divulgação)

Isaura Sombra é professora do curso de Biblioteconomia e coordenadora do projeto (FOTO: Ribamar Neto/CCSMI-UFC/Divulgação)

Para atrair os alunos às salas de aula, as palestras possuem um estilo diferente. Ao invés do palestrante terminar o discurso e ir embora, como é comum, ele é convidado a juntar-se aos alunos para um café ou lanche após o debate, o que torna o contato mais direto e menos formal. “Para um aluno, essa proximidade interfere na autoestima. Esse contato possibilita que ele [aluno] acredite que é possível construir uma trajetória baseada nos ensinamentos ali colocados”, pontua Isaura.

Para o estudante de Biblioteconomia Jackson Serra, de 21 anos, a primeira palestra superou suas expectativas em relação ao projeto. “Vislumbrei de uma maneira ainda desconhecida o poder da interdisciplinaridade em nossa sociedade, onde aventurar-se em outras áreas do conhecimento amedronta a muitos, deixando-os cegos para as possibilidades”, admite.

Sem recursos financeiros, o projeto recebe ajuda por meio dos fornecedores de lanche e da boa vontade de partilhar conhecimento dos palestrantes convidados, que vão de pesquisadores a ex-alunos. Porém, uma das dificuldades, de acordo com a professora, é em trazer os palestrantes ao projeto. “Temos uma lista de espera de profissionais por todo o País, que acharam a iniciativa interessante e querem participar. Porém, não há verbas para trazê-los”, lamenta.

A primeira palestra reuniu cerca de 50 alunos dos mais vaiados cursos. (FOTO: Arquivo Pessoal)

A primeira palestra reuniu cerca de 50 alunos do curso de Biblioteconomia. (FOTO: Arquivo Pessoal)

Próxima edição

Com a próxima palestra prevista para o dia 8 de maio, o Café com CI não pretende terminar tão cedo. A vontade dos idealizadores, segundo a professora, é de que permaneça na instituição. “Através da observação dos interesses dos alunos, como projetos de pesquisa ou Trabalhos de Conclusão de Curso, o resultado final desse empenho é poder enxergar o aumento da proatividade deles”, conclui.

O Café com CI é aberto ao público. Além da UFC, estudantes de outras instituições de ensino superior do Estado também podem participar. Basta se dirigir ao local citado na divulgação da palestra, sem necessidade de inscrição prévia.

Publicidade

Dê sua opinião

UFC realiza projeto de extensão que promove interação entre cursos através de palestras

O objetivo do Café com CI é aproximar o curso de Ciências da Informação de outras áreas, na busca de ampliar horizontes aos alunos e reduzir a evasão universitária

Por Marianna Gomes em Educação

22 de abril de 2015 às 08:00

Há 4 anos
O projeto busca o diálogo interdisciplinar entre as áreas acadêmicas, por meio de palestras interativas. (FOTO: Arquivo pessoal)

O projeto busca o diálogo interdisciplinar entre as áreas acadêmicas, por meio de palestras interativas. (FOTO: Arquivo pessoal)

O abandono das salas de aula deixou de ser realidade apenas dos níveis básico e médio da educação no Brasil. Nos cursos superiores, a evasão universitária já tem números que chamam atenção. Em 2010, último levantamento do Ministério da Educação (MEC), o índice de desistência em universidades era de 13,2% nas públicas e 15,6% nas privadas. Em Fortaleza, um projeto foi criado para tentar diminuir esse quadro.

Para combater o abandono de cursos do Ceará, um projeto de extensão de caráter socioeducativo foi desenvolvido pelo Departamento de Ciências da Informação da Universidade Federal do Ceará (UFC), em parceria com a Pró-Reitoria de Extensão. É o Café com CI.

O projeto busca o diálogo interdisciplinar entre as áreas acadêmicas, por meio de palestras mensais sobre as relações possíveis entre outros cursos e as Ciências da Informação. “As palestras servem de base profissional, mostrando outros horizontes para os alunos, no que diz respeito ao mercado de trabalho. Além de educativo, o projeto possui caráter social à medida que ele mostra a possibilidade de diálogos entre áreas”, explica Isaura Sombra, professora do curso de Biblioteconomia e coordenadora do projeto.

Um dos exemplos dessa interdisciplinaridade são os Prontuários Eletrônicos do Paciente (PEP), uma parceria das Ciências da Informação com as Ciências da Saúde. O PEP é o sistema digital utilizado por médicos que oferece, de forma prática, diversas informações do paciente.

Conversa e café

Tendo como tema de abertura “Academia e ciências em tempos de compartilhamentos”, a primeira palestra do projeto foi realizada no dia 27 de março, no Museu da de Arte da UFC (Mauc), ministrada pelo Professor Doutor em Comunicação Social da UFC Luiz Tadeu Feitosa, reunindo cerca de 50 do curso de Biblioteconomia.

Isaura Sombra é professora do curso de Biblioteconomia e coordenadora do projeto Café com CI (FOTO: Ribamar Neto/CCSMI-UFC/Divulgação)

Isaura Sombra é professora do curso de Biblioteconomia e coordenadora do projeto (FOTO: Ribamar Neto/CCSMI-UFC/Divulgação)

Para atrair os alunos às salas de aula, as palestras possuem um estilo diferente. Ao invés do palestrante terminar o discurso e ir embora, como é comum, ele é convidado a juntar-se aos alunos para um café ou lanche após o debate, o que torna o contato mais direto e menos formal. “Para um aluno, essa proximidade interfere na autoestima. Esse contato possibilita que ele [aluno] acredite que é possível construir uma trajetória baseada nos ensinamentos ali colocados”, pontua Isaura.

Para o estudante de Biblioteconomia Jackson Serra, de 21 anos, a primeira palestra superou suas expectativas em relação ao projeto. “Vislumbrei de uma maneira ainda desconhecida o poder da interdisciplinaridade em nossa sociedade, onde aventurar-se em outras áreas do conhecimento amedronta a muitos, deixando-os cegos para as possibilidades”, admite.

Sem recursos financeiros, o projeto recebe ajuda por meio dos fornecedores de lanche e da boa vontade de partilhar conhecimento dos palestrantes convidados, que vão de pesquisadores a ex-alunos. Porém, uma das dificuldades, de acordo com a professora, é em trazer os palestrantes ao projeto. “Temos uma lista de espera de profissionais por todo o País, que acharam a iniciativa interessante e querem participar. Porém, não há verbas para trazê-los”, lamenta.

A primeira palestra reuniu cerca de 50 alunos dos mais vaiados cursos. (FOTO: Arquivo Pessoal)

A primeira palestra reuniu cerca de 50 alunos do curso de Biblioteconomia. (FOTO: Arquivo Pessoal)

Próxima edição

Com a próxima palestra prevista para o dia 8 de maio, o Café com CI não pretende terminar tão cedo. A vontade dos idealizadores, segundo a professora, é de que permaneça na instituição. “Através da observação dos interesses dos alunos, como projetos de pesquisa ou Trabalhos de Conclusão de Curso, o resultado final desse empenho é poder enxergar o aumento da proatividade deles”, conclui.

O Café com CI é aberto ao público. Além da UFC, estudantes de outras instituições de ensino superior do Estado também podem participar. Basta se dirigir ao local citado na divulgação da palestra, sem necessidade de inscrição prévia.