Você concorda que escolas executem Hino Nacional e filmem o ato para enviar ao Governo Bolsonaro?

ENQUETE

Você concorda que escolas executem Hino Nacional e filmem o ato para enviar ao Governo Bolsonaro?

Carta do ministro da Educação pede que diretores de escola leiam mensagem do Governo e executem o Hino Nacional com filmagem do ato em celulares

Por Tribuna do Ceará em Educação

26 de fevereiro de 2019 às 12:22

Há 5 meses
Carta enviada pelo MEC traz slogan da campanha de Bolsonaro. (Foto: Reprodução)

Carta enviada pelo MEC traz slogan da campanha de Bolsonaro. (Foto: Reprodução)

O Ministério da Educação (MEC) enviou e-mail para as escolas do país, pedindo a leitura de uma carta do ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodrígues, na qual pede que, depois de lido o texto para os alunos, seja executado o Hino Nacional, com filmagem de todo o ato.

A primeira versão da carta foi enviada na segunda-feira (25). Nela, o ministro citava as frases “Brasil acima de tudo. Deus acima de todos!”, usadas pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) durante campanha eleitoral. Na manhã desta terça-feira (26), após polêmica, o MEC enviou novo texto, retirando o slogan.

A nova carta tem a seguinte mensagem: “Brasileiros! Vamos saudar o Brasil dos novos tempos e celebrar a educação responsável e de qualidade a ser desenvolvida na nossa escola pelos professores, em benefício de vocês, alunos, que constituem a nova geração”.

O texto diz que “os diretores que desejarem atender voluntariamente o pedido do ministro, a mensagem também solicita que um representante da escola filme (com aparelho celular) trechos curtos da leitura da carta e da execução do Hino. A gravação deve ser precedida de autorização legal da pessoa filmada ou de seu responsável”.

“Os vídeos devem ter até 25 MB e a mensagem de envio deve conter nome da escola, número de alunos, de professores e de funcionários”, ensina o ministério. O aviso diz também que, “após o recebimento das gravações, será feita uma seleção das imagens com trechos da leitura da carta e da execução do Hino Nacional para eventual uso institucional”.

Os vídeos devem ser encaminhados por e-mail ao MEC (imprensa@mec.gov.br) e à Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República (secom.gabinete@presidencia.gov.br). A pasta afirmou que “a atividade faz parte da política de incentivo à valorização dos símbolos nacionais”.

Publicidade

Dê sua opinião

ENQUETE

Você concorda que escolas executem Hino Nacional e filmem o ato para enviar ao Governo Bolsonaro?

Carta do ministro da Educação pede que diretores de escola leiam mensagem do Governo e executem o Hino Nacional com filmagem do ato em celulares

Por Tribuna do Ceará em Educação

26 de fevereiro de 2019 às 12:22

Há 5 meses
Carta enviada pelo MEC traz slogan da campanha de Bolsonaro. (Foto: Reprodução)

Carta enviada pelo MEC traz slogan da campanha de Bolsonaro. (Foto: Reprodução)

O Ministério da Educação (MEC) enviou e-mail para as escolas do país, pedindo a leitura de uma carta do ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodrígues, na qual pede que, depois de lido o texto para os alunos, seja executado o Hino Nacional, com filmagem de todo o ato.

A primeira versão da carta foi enviada na segunda-feira (25). Nela, o ministro citava as frases “Brasil acima de tudo. Deus acima de todos!”, usadas pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) durante campanha eleitoral. Na manhã desta terça-feira (26), após polêmica, o MEC enviou novo texto, retirando o slogan.

A nova carta tem a seguinte mensagem: “Brasileiros! Vamos saudar o Brasil dos novos tempos e celebrar a educação responsável e de qualidade a ser desenvolvida na nossa escola pelos professores, em benefício de vocês, alunos, que constituem a nova geração”.

O texto diz que “os diretores que desejarem atender voluntariamente o pedido do ministro, a mensagem também solicita que um representante da escola filme (com aparelho celular) trechos curtos da leitura da carta e da execução do Hino. A gravação deve ser precedida de autorização legal da pessoa filmada ou de seu responsável”.

“Os vídeos devem ter até 25 MB e a mensagem de envio deve conter nome da escola, número de alunos, de professores e de funcionários”, ensina o ministério. O aviso diz também que, “após o recebimento das gravações, será feita uma seleção das imagens com trechos da leitura da carta e da execução do Hino Nacional para eventual uso institucional”.

Os vídeos devem ser encaminhados por e-mail ao MEC (imprensa@mec.gov.br) e à Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República (secom.gabinete@presidencia.gov.br). A pasta afirmou que “a atividade faz parte da política de incentivo à valorização dos símbolos nacionais”.