Ciro nega mágoa do PT e diz que Bolsonaro "nunca administrou nem botequim dos pequenos"

PRESIDENCIÁVEL

Ciro nega mágoa do PT e diz que Bolsonaro “nunca administrou nem botequim dos pequenos”

Ciro Gomes, no último dia de campanha eleitoral, fez carreata em Fortaleza ao lado do petista Camilo Santana e de outros correligionários

Por Tribuna do Ceará em Eleições 2018

6 de outubro de 2018 às 17:01

Há 11 meses
Ciro Gomes fez carreata em Fortaleza ao lado do candidato à reeleição Camilo Santana (PT). Foto: Divulgação

Ciro Gomes fez carreata em Fortaleza ao lado do candidato à reeleição Camilo Santana (PT). Foto: Divulgação

O presidenciável Ciro Gomes (PDT), às vésperas das eleições 2018, negou ter mágoa do PT, lamentou “confrontação odienta” e repercutiu denúncias de fraudes nos índices da educação de Sobral, seu berço político. Neste sábado (6), o candidato realizou carreata em Fortaleza ao lado do governador e candidato à reeleição Camilo Santana, do PT, e do irmão e candidato ao Senado, Cid Gomes (PDT). No fim da tarde, seu último ato de campanha acontece em Sobral.

Em terceiro lugar isolado nas pesquisas, Ciro disse que o país ainda tem tempo de achar o caminho do equilíbrio, desarmar uma bomba e “permitir que o Brasil se proteja do salto no abismo do fascismo”.

Questionado sobre a relação com o PT, Ciro desconversou sobre desentendimento. “Mágoa? Que negócio de mágoa?”, disse. Nos bastidores, no entanto, o ex-presidente Lula (PT) tem sido apontado como articulador, de dentro da cadeia, de uma estratégia para enfraquecer a campanha de Ciro, principalmente no Nordeste.

“O voto não é uma ferramenta de ódio, é uma ferramenta de construção. A política tradicional está falhando miseravelmente, mas o ódio sem causa só vira violência, só vira o que estamos assistindo no Brasil, um lado destruindo o trabalho do outro”, criticou.

Adversário

Em relação ao líder nas pesquisas, Jair Bolsonaro (PSL), Ciro disse que o adversário é despreparado e sem humanidade. “Além de ser um despreparado, que nunca administrou nem um botequim dos pequenos, ele não tem humanidade”, criticou.

Ele disse ainda que Bolsonaro “representa a segregação, o preconceito, a violência, tudo de atrasado que, no passado, deu no flagelo nazifascista que matou mais de 50 milhões de pessoas no mundo”.

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e o vice, Moroni Torgan, também estiveram no evento. (Foto: Divulgação)

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e o vice, Moroni Torgan, também estiveram no evento. (Foto: Divulgação)

Ciro disse que se chegar ao segundo turno e for eleito vai unir a família brasileira e não vai fazer “entendimento politiqueiro”. “Não vou lotear governo, não vou lotear ministério”, afirmou.

O ex-ministro pontuou que seu projeto é superar a desigualdade e a miséria, com ações principalmente nas periferias e no Nordeste.

Educação de Sobral

Ciro se manifestou também sobre as denúncias que ganharam projeção nacional nas últimas semanas sobre suspeita de fraude nas avaliações educacionais do município que é referência no País.

“A educação do Ceará é a melhor do brasil. Só uma canalhice como essa que caracterizou momentos dessa campanha é que permite desmoralizar um trabalho de mais de 20 anos de milhares de profissionais da educação, de famílias envolvidas e especialmente dos estudantes”, criticou.

As supostas fraudes foram veiculadas inicialmente por um canal de Youtube no Ceará, alvo de ação judicial do governador contra a veiculação. Em âmbito nacional, foram veiculadas pela revista Istoé e pela Folha de S. Paulo.

“No meio da pobreza do semiárido do Nordeste, se produz exemplo de escola que tem valor igual a uma escola da Inglaterra e dos Estados Unidos. Isso é uma conquista do povo do Ceará e quem ataca isso ataca o povo, não a mim”, pontuou.

Força na internet

Durante a sexta-feira (5) até a tarde deste sábado, a hashtag #ViraViraCiro manteve-se em primeiro lugar nos assuntos mais comentados do Twitter mundial e do Brasil. No ranking do twitter mundo, o esforço para que o candidato do PDT chegue em segundo lugar deixou a hashtag #EuvotoBolsonaro em quinto lugar. No Brasil, a menção a Bolsonaro ficou na segunda posição do twitter até o fim da manhã deste sábado.

Publicidade

Dê sua opinião

PRESIDENCIÁVEL

Ciro nega mágoa do PT e diz que Bolsonaro “nunca administrou nem botequim dos pequenos”

Ciro Gomes, no último dia de campanha eleitoral, fez carreata em Fortaleza ao lado do petista Camilo Santana e de outros correligionários

Por Tribuna do Ceará em Eleições 2018

6 de outubro de 2018 às 17:01

Há 11 meses
Ciro Gomes fez carreata em Fortaleza ao lado do candidato à reeleição Camilo Santana (PT). Foto: Divulgação

Ciro Gomes fez carreata em Fortaleza ao lado do candidato à reeleição Camilo Santana (PT). Foto: Divulgação

O presidenciável Ciro Gomes (PDT), às vésperas das eleições 2018, negou ter mágoa do PT, lamentou “confrontação odienta” e repercutiu denúncias de fraudes nos índices da educação de Sobral, seu berço político. Neste sábado (6), o candidato realizou carreata em Fortaleza ao lado do governador e candidato à reeleição Camilo Santana, do PT, e do irmão e candidato ao Senado, Cid Gomes (PDT). No fim da tarde, seu último ato de campanha acontece em Sobral.

Em terceiro lugar isolado nas pesquisas, Ciro disse que o país ainda tem tempo de achar o caminho do equilíbrio, desarmar uma bomba e “permitir que o Brasil se proteja do salto no abismo do fascismo”.

Questionado sobre a relação com o PT, Ciro desconversou sobre desentendimento. “Mágoa? Que negócio de mágoa?”, disse. Nos bastidores, no entanto, o ex-presidente Lula (PT) tem sido apontado como articulador, de dentro da cadeia, de uma estratégia para enfraquecer a campanha de Ciro, principalmente no Nordeste.

“O voto não é uma ferramenta de ódio, é uma ferramenta de construção. A política tradicional está falhando miseravelmente, mas o ódio sem causa só vira violência, só vira o que estamos assistindo no Brasil, um lado destruindo o trabalho do outro”, criticou.

Adversário

Em relação ao líder nas pesquisas, Jair Bolsonaro (PSL), Ciro disse que o adversário é despreparado e sem humanidade. “Além de ser um despreparado, que nunca administrou nem um botequim dos pequenos, ele não tem humanidade”, criticou.

Ele disse ainda que Bolsonaro “representa a segregação, o preconceito, a violência, tudo de atrasado que, no passado, deu no flagelo nazifascista que matou mais de 50 milhões de pessoas no mundo”.

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e o vice, Moroni Torgan, também estiveram no evento. (Foto: Divulgação)

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e o vice, Moroni Torgan, também estiveram no evento. (Foto: Divulgação)

Ciro disse que se chegar ao segundo turno e for eleito vai unir a família brasileira e não vai fazer “entendimento politiqueiro”. “Não vou lotear governo, não vou lotear ministério”, afirmou.

O ex-ministro pontuou que seu projeto é superar a desigualdade e a miséria, com ações principalmente nas periferias e no Nordeste.

Educação de Sobral

Ciro se manifestou também sobre as denúncias que ganharam projeção nacional nas últimas semanas sobre suspeita de fraude nas avaliações educacionais do município que é referência no País.

“A educação do Ceará é a melhor do brasil. Só uma canalhice como essa que caracterizou momentos dessa campanha é que permite desmoralizar um trabalho de mais de 20 anos de milhares de profissionais da educação, de famílias envolvidas e especialmente dos estudantes”, criticou.

As supostas fraudes foram veiculadas inicialmente por um canal de Youtube no Ceará, alvo de ação judicial do governador contra a veiculação. Em âmbito nacional, foram veiculadas pela revista Istoé e pela Folha de S. Paulo.

“No meio da pobreza do semiárido do Nordeste, se produz exemplo de escola que tem valor igual a uma escola da Inglaterra e dos Estados Unidos. Isso é uma conquista do povo do Ceará e quem ataca isso ataca o povo, não a mim”, pontuou.

Força na internet

Durante a sexta-feira (5) até a tarde deste sábado, a hashtag #ViraViraCiro manteve-se em primeiro lugar nos assuntos mais comentados do Twitter mundial e do Brasil. No ranking do twitter mundo, o esforço para que o candidato do PDT chegue em segundo lugar deixou a hashtag #EuvotoBolsonaro em quinto lugar. No Brasil, a menção a Bolsonaro ficou na segunda posição do twitter até o fim da manhã deste sábado.