De volta da Europa, Ciro diz “Ele não”, mas silencia sobre Haddad

DESEMBARQUE EM FORTALEZA

De volta da Europa, Ciro diz “Ele não”, mas silencia sobre Haddad

Recepcionado por centenas de apoiadores, com faixas, cartazes e palavras de ordem, o pedetista não concedeu entrevista e se dirigiu diretamente ao estacionamento do Aeroporto Pinto Martins

Por Tribuna do Ceará em Eleições 2018

27 de outubro de 2018 às 10:41

Há 9 meses
Ciro Gomes no Aeroporto de Fortaleza acenando para eleitores

Ciro Gomes desembarcou em Fortaleza após viagem a Europa (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

O ex-candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, desembarcou em Fortaleza na noite de sexta-feira (26).

O pedetista foi recepcionado por milhares de pessoas no Aeroporto Internacional Pinto Martins, mas evitou falar sobre o segundo turno das eleições disputado por Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

Logo que desembarcou da Europa, onde estava desde 11 de outubro, Ciro Gomes se dirigiu direto ao estacionamento do Aeroporto.

Havia a expectativa de pronunciamento. No entanto, o pedetista não concedeu entrevista à imprensa. Junto aos apoiadores, o ex-governador do Ceará se restringiu apenas a gritar “Ele não”. 

Uma declaração pública de apoio de Ciro a Fernando Haddad é esperada pela campanha do petista. No primeiro turno, o ex-ministro da Integração Nacional teve 13,3 milhões de votos, representando 12,47%.

Na última segunda-feira (22), em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, Fernando Haddad havia amenizado fala da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann de que jamais apoiaria uma candidatura de Ciro Gomes. “Nunca foi minha opinião”, disse. Haddad frisou que defendeu uma chapa Lula-Ciro.

“Espero que o Ciro dê um alô de onde ele estiver, porque é muito importante para o Brasil que ele se manifeste publicamente”, pediu Haddad na entrevista.

As pesquisas de intenção de voto mostram Jair Bolsonaro com vantagem diante de Fernando Haddad. A Datafolha divulgada na quinta-feira (25) indica o candidato do PSL com 56% dos votos válidos, enquanto o petista soma 44%

Publicidade

Dê sua opinião

DESEMBARQUE EM FORTALEZA

De volta da Europa, Ciro diz “Ele não”, mas silencia sobre Haddad

Recepcionado por centenas de apoiadores, com faixas, cartazes e palavras de ordem, o pedetista não concedeu entrevista e se dirigiu diretamente ao estacionamento do Aeroporto Pinto Martins

Por Tribuna do Ceará em Eleições 2018

27 de outubro de 2018 às 10:41

Há 9 meses
Ciro Gomes no Aeroporto de Fortaleza acenando para eleitores

Ciro Gomes desembarcou em Fortaleza após viagem a Europa (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

O ex-candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, desembarcou em Fortaleza na noite de sexta-feira (26).

O pedetista foi recepcionado por milhares de pessoas no Aeroporto Internacional Pinto Martins, mas evitou falar sobre o segundo turno das eleições disputado por Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

Logo que desembarcou da Europa, onde estava desde 11 de outubro, Ciro Gomes se dirigiu direto ao estacionamento do Aeroporto.

Havia a expectativa de pronunciamento. No entanto, o pedetista não concedeu entrevista à imprensa. Junto aos apoiadores, o ex-governador do Ceará se restringiu apenas a gritar “Ele não”. 

Uma declaração pública de apoio de Ciro a Fernando Haddad é esperada pela campanha do petista. No primeiro turno, o ex-ministro da Integração Nacional teve 13,3 milhões de votos, representando 12,47%.

Na última segunda-feira (22), em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, Fernando Haddad havia amenizado fala da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann de que jamais apoiaria uma candidatura de Ciro Gomes. “Nunca foi minha opinião”, disse. Haddad frisou que defendeu uma chapa Lula-Ciro.

“Espero que o Ciro dê um alô de onde ele estiver, porque é muito importante para o Brasil que ele se manifeste publicamente”, pediu Haddad na entrevista.

As pesquisas de intenção de voto mostram Jair Bolsonaro com vantagem diante de Fernando Haddad. A Datafolha divulgada na quinta-feira (25) indica o candidato do PSL com 56% dos votos válidos, enquanto o petista soma 44%