Defensoria Pública denuncia servidor da Assembleia que chamou mulheres de “vadias”

REDES SOCIAIS

Defensoria Pública denuncia servidor da Assembleia que chamou mulheres de “vadias”

No post, o assessor fazia declarações ofensivas. “As mulheres de respeito deste imenso Brasil disseram ELE SIM! As vadias… Bem, lugar de vagabundo é defendendo laranja de presidiário”

Por Tribuna do Ceará em Eleições 2018

30 de outubro de 2018 às 19:25

Há 9 meses
Publicação foi feita na última segunda-feira (FOTO: Reprodução Facebook)

Publicação foi feita na última segunda-feira (FOTO: Reprodução Facebook)

A Defensoria Pública do Estado protocolou denúncia contra a conduta do servidor público da Assembleia Legislativa que chamou mulheres de “vadias” em publicação nas redes sociais. A denúncia foi feita nesta terça-feira (30) e dizia respeito à misoginia, com conteúdo político/ ideológico.

No post, o assessor lotado no gabinete do deputado estadual Heitor Ferrer (SD) fazia declarações ofensivas. “As mulheres de respeito deste imenso Brasil disseram ELE SIM! As vadias… Bem, lugar de vagabundo é defendendo laranja de presidiário”, dizia a publicação, que já foi apagada das redes sociais.

Heitor Férrer se manifestou na manhã desta terça-feira informando que o assessor já não fazia parte de seu gabinete. Nos comentários, os eleitores de Heitor concordaram com a decisão. “Era essa a postura que esperávamos”, afirmou um seguidor.

Em conversa com o Tribuna do Ceará, Heitor Férrer comentou o caso. “Ele é servidor da assembleia e estava lotado em meu gabinete. Ele trabalhava na parte burocrática. Não há como controlar o que as pessoas postam nas redes sociais delas, cada um tem o direito de falar”.

Heitor afirmou que esse tipo de postura não é aceitável. “Eu não posso entender que um servidor da Assembleia faça esse tipo de postagem. Preferi tomar essa medida, lamentei, mas tive que tomar um posicionamento”, relatou o deputado.

A Procuradoria da Mulher da Assembleia Legislativa também informou que fará nova denúncia endereçada à Mesa Diretora, nesta quarta-feira (31). A Mesa Diretora vai analisar a conduta do servidor, no âmbito administrativo, apurando os fatos com a maior brevidade possível.

Por fim, a Assembleia Legislativa do Ceará ratificou que não apoia este tipo de comportamento do servidor.

Publicidade

Dê sua opinião

REDES SOCIAIS

Defensoria Pública denuncia servidor da Assembleia que chamou mulheres de “vadias”

No post, o assessor fazia declarações ofensivas. “As mulheres de respeito deste imenso Brasil disseram ELE SIM! As vadias… Bem, lugar de vagabundo é defendendo laranja de presidiário”

Por Tribuna do Ceará em Eleições 2018

30 de outubro de 2018 às 19:25

Há 9 meses
Publicação foi feita na última segunda-feira (FOTO: Reprodução Facebook)

Publicação foi feita na última segunda-feira (FOTO: Reprodução Facebook)

A Defensoria Pública do Estado protocolou denúncia contra a conduta do servidor público da Assembleia Legislativa que chamou mulheres de “vadias” em publicação nas redes sociais. A denúncia foi feita nesta terça-feira (30) e dizia respeito à misoginia, com conteúdo político/ ideológico.

No post, o assessor lotado no gabinete do deputado estadual Heitor Ferrer (SD) fazia declarações ofensivas. “As mulheres de respeito deste imenso Brasil disseram ELE SIM! As vadias… Bem, lugar de vagabundo é defendendo laranja de presidiário”, dizia a publicação, que já foi apagada das redes sociais.

Heitor Férrer se manifestou na manhã desta terça-feira informando que o assessor já não fazia parte de seu gabinete. Nos comentários, os eleitores de Heitor concordaram com a decisão. “Era essa a postura que esperávamos”, afirmou um seguidor.

Em conversa com o Tribuna do Ceará, Heitor Férrer comentou o caso. “Ele é servidor da assembleia e estava lotado em meu gabinete. Ele trabalhava na parte burocrática. Não há como controlar o que as pessoas postam nas redes sociais delas, cada um tem o direito de falar”.

Heitor afirmou que esse tipo de postura não é aceitável. “Eu não posso entender que um servidor da Assembleia faça esse tipo de postagem. Preferi tomar essa medida, lamentei, mas tive que tomar um posicionamento”, relatou o deputado.

A Procuradoria da Mulher da Assembleia Legislativa também informou que fará nova denúncia endereçada à Mesa Diretora, nesta quarta-feira (31). A Mesa Diretora vai analisar a conduta do servidor, no âmbito administrativo, apurando os fatos com a maior brevidade possível.

Por fim, a Assembleia Legislativa do Ceará ratificou que não apoia este tipo de comportamento do servidor.