Desafio do Ceará é repetir o sucesso do Ensino Fundamental também no Ensino Médio

ESPECIAL ELEIÇÕES 2018

Desafio do Ceará é repetir o sucesso do Ensino Fundamental também no Ensino Médio

O Ceará possui 82 das 100 melhores escolas de Ensino Fundamental do país, mas está longe de ser referência no Ensino Médio. É o que mostra a 4ª reportagem da série do Jornal Jangadeiro sobre temas onde o Ceará precisa avançar nas eleições 2018

Por TV Jangadeiro em Eleições 2018

19 de setembro de 2018 às 12:10

Há 10 meses
Alunos escola em referência a Ensino fundamental do Ceará é referência no país, mas destaque não se repete no ensino médio

Pelo sexto ano seguido, o Ceará ultrapassou a meta estabelecida pelo MEC (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

A educação cearense é referência no Ensino Fundamental. De acordo com dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), 82 das 100 melhores escolas de ensino fundamental do Brasil estão no Ceará.

De acordo com o consultor educacional, Arnauld Cavalcante, o índice leva em consideração duas coisas. “A aprovação e a proficiência. O Brasil estipulou então a meta até 2021, para chegar, em uma escala de 0 a 10, em 6”.

Pelo sexto ano seguido, o estado ultrapassa a meta estabelecida pelo Ministério da Educação (MEC) para o Ensino Fundamental. Para as escolas públicas, em 2017 a meta era 4,5 pontos. O resultado obtido foi de 6,1.

O Ceará é o sexto estado do país com melhores índices nos anos iniciais do Fundamental. O desempenho positivo também acontece nos anos finais. Embora com uma realidade um pouco inferior em termos de aprovação por aluno, o resultado de Fortaleza, em 2017, no 5º e 9º, superou o que era projetado para 2021. A capital marcou 6,0 na série inicial do Ensino Fundamental e 4,9 na série final.

O professor do Departamento de Estatística e Matemática aplicada da Universidade Federal do Ceará (UFC), André Jalles, comenta que ainda existe uma necessidade grande na qualidade de professor. “Uma dependência, a partir do Ensino Fundamental II. Nós precisamos requalificar esse professor, precisamos voltar à sala de aula”. Ele ainda comenta que é necessário uma adaptação ao estudante. “Nos adaptar ao aluno moderno, precisamos fazer com que o aluno obtenha nessa tecnologia alguma coisa que faça e lhe traga melhores resultados educacionais”.

O Ensino Fundamental é de competência dos municípios, embora ainda seja trabalhado em algumas unidades estaduais. Já o Ensino Médio é de responsabilidade do estado.

http://mais.uol.com.br/view/16544911

Rádio Escola

A hora do recreio na Escola de Ensino Infantil e Fundamental Josefa Sá, que fica localizada no município de Eusébio, Região Metropolitana de Fortaleza, tem música, desafios e recados importantes, o aluno é informado pelo próprio aluno. A rádio escola Josefa Mix funciona desde 2012 e tem a proposta de desenvolver a comunicação com alunos e estimular a busca por conhecimento.

O aluno do 7º ano e participante da rádio Davi Lucas Soares vê o projeto como algo positivo. “A gente aprende muita coisa aqui. Ajuda muito na matéria de português, porque envolve muito a fala, muita música”.

A rádio escola é apenas uma das atividades ofertadas no tempo integral dos 515 alunos dessa unidade, quase 400 optaram por essa modalidade de ensino. De acordo com a diretora Suzana Frota, as ações na escola fazem com que os números de evasão e reprovação caiam.

“Elas têm, além das aulas convencionais de ensino regular, várias oficinas, como tarefa orientada, karatê, canto, dança e teatro. Evasão é praticamente zero. Reprovação muito pouco, não representa quase nada”.

Todas as 38 escolas e as 10 creches de Eusébio ofertam um sistema de tempo integral. A modalidade de ensino começou a ser implantada gradativamente desde 2010. Hoje, todo o tempo integral é custeado com recursos do próprio município. A secretária de Educação do Município, Goretti Frota, comenta que quanto mais o jovem estiver dentro da escola, melhor. “É melhor em relação à questão da violência, da aprendizagem”.

Ensino Médio

O destaque do Ensino Fundamental não se repete no Ensino Médio. O Ceará não conseguiu atingir a meta. O estipulado para 2017 era de 4,5 pontos, mas o resultado obtido foi de 3,8. De acordo com Arnauld Cavalvante, na avaliação feita no segundo, quinto e nono ano existem vácuos. “Quando a gente vai verificar o nível de aprendizagem desses alunos que terminaram o Ensino Fundamental, há uma defasagem muito grande”.

Para ele, a carga de ensino que o estudantes traz do Ensino Fundamental não é suficiente diante da complexidade do Ensino Médio. “Quando eu chego no Ensino Médio, se eu não fiz esse dever de casa, do processo de acompanhamento sistemático, tem dois caminhos: ou o aluno fica reprovado ou abandona a escola”.

Já o professor André Jalles comenta que muito do resultado tem a ver com a questão financeira. “Aquele que vem de família com rendas um pouco maiores acabam tendo notas bem maiores, isso principalmente na educação matemática”.

Somente no ano passado, mais de 21 mil alunos abandonaram o Ensino Médio na rede pública. O número representa 6,6% das matriculas de 2017. Embora a taxa seja a menor no período de 10 anos, essa quantidade de estudantes é maior que a população inteira de cidades como Palmácia.

Escolas profissionalizantes

No Ceará, existem cerca de 120 unidades profissionalizantes em tempo integral e mais de 100 unidades onde também funcionam Ensino Médio em tempo integral.

Os últimos anos de escola são essenciais para o futuro dos jovens, a porta de entrada para o Ensino Superior. Mas os estudantes ainda veem disparidades entre as oportunidades que a escola particular possibilita em relação à escola pública.

O estudante de Química Mário Marven Moreira comenta que a questão educacional da rede pública está um pouco abaixo. “Os alunos de escola particular têm sim uma vantagem”.

A aprovação dos estudantes na rede pública de ensino superior no Ceará chega a ser comemorada em muros de escolas, mas passar no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) apenas com o Ensino Público não é uma tarefa fácil.

A estudante de Geografia, Gabrielle Lopes, necessitou de um curso para conseguir obter êxito em sua aprovação. “Eu vi que, se eu continuasse só com o ensino que eu tenho no colégio, não ia conseguir tirar uma nota suficiente para passar no curso que eu quero”.

Para os especialistas, uma avaliação eficiente da educação precisa ir além de números. Segundo Arnauld Cavalcante, não pode ficar somente na medida do padrão do Ideb. “O grande papel da escola, que é o da transformação social, não está acontecendo ou estão só medindo e ranqueando”.

Para André Jalles, o índice tem que funcionar como consequência de intervenções que foram pensadas, idealizadas, questionadas e percebidas em alguns locais e, assim, aplicadas. “Uma vez aplicada a essas intervenções, o índice apareceria como uma consequência básica”.

Veja as reportagens da série Eleições 2018:

14/9/2018 – Cobertura de esgotamento no Ceará atinge somente 31%

13/9/2018 – Ceará precisa de 258 leitos de UTIs neonatais a mais para atender demanda de todo o estado

12/9/2018 – Ceará possui cobertura de somente 15% dos municípios para exames de mamografia

Publicidade

Dê sua opinião

ESPECIAL ELEIÇÕES 2018

Desafio do Ceará é repetir o sucesso do Ensino Fundamental também no Ensino Médio

O Ceará possui 82 das 100 melhores escolas de Ensino Fundamental do país, mas está longe de ser referência no Ensino Médio. É o que mostra a 4ª reportagem da série do Jornal Jangadeiro sobre temas onde o Ceará precisa avançar nas eleições 2018

Por TV Jangadeiro em Eleições 2018

19 de setembro de 2018 às 12:10

Há 10 meses
Alunos escola em referência a Ensino fundamental do Ceará é referência no país, mas destaque não se repete no ensino médio

Pelo sexto ano seguido, o Ceará ultrapassou a meta estabelecida pelo MEC (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

A educação cearense é referência no Ensino Fundamental. De acordo com dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), 82 das 100 melhores escolas de ensino fundamental do Brasil estão no Ceará.

De acordo com o consultor educacional, Arnauld Cavalcante, o índice leva em consideração duas coisas. “A aprovação e a proficiência. O Brasil estipulou então a meta até 2021, para chegar, em uma escala de 0 a 10, em 6”.

Pelo sexto ano seguido, o estado ultrapassa a meta estabelecida pelo Ministério da Educação (MEC) para o Ensino Fundamental. Para as escolas públicas, em 2017 a meta era 4,5 pontos. O resultado obtido foi de 6,1.

O Ceará é o sexto estado do país com melhores índices nos anos iniciais do Fundamental. O desempenho positivo também acontece nos anos finais. Embora com uma realidade um pouco inferior em termos de aprovação por aluno, o resultado de Fortaleza, em 2017, no 5º e 9º, superou o que era projetado para 2021. A capital marcou 6,0 na série inicial do Ensino Fundamental e 4,9 na série final.

O professor do Departamento de Estatística e Matemática aplicada da Universidade Federal do Ceará (UFC), André Jalles, comenta que ainda existe uma necessidade grande na qualidade de professor. “Uma dependência, a partir do Ensino Fundamental II. Nós precisamos requalificar esse professor, precisamos voltar à sala de aula”. Ele ainda comenta que é necessário uma adaptação ao estudante. “Nos adaptar ao aluno moderno, precisamos fazer com que o aluno obtenha nessa tecnologia alguma coisa que faça e lhe traga melhores resultados educacionais”.

O Ensino Fundamental é de competência dos municípios, embora ainda seja trabalhado em algumas unidades estaduais. Já o Ensino Médio é de responsabilidade do estado.

http://mais.uol.com.br/view/16544911

Rádio Escola

A hora do recreio na Escola de Ensino Infantil e Fundamental Josefa Sá, que fica localizada no município de Eusébio, Região Metropolitana de Fortaleza, tem música, desafios e recados importantes, o aluno é informado pelo próprio aluno. A rádio escola Josefa Mix funciona desde 2012 e tem a proposta de desenvolver a comunicação com alunos e estimular a busca por conhecimento.

O aluno do 7º ano e participante da rádio Davi Lucas Soares vê o projeto como algo positivo. “A gente aprende muita coisa aqui. Ajuda muito na matéria de português, porque envolve muito a fala, muita música”.

A rádio escola é apenas uma das atividades ofertadas no tempo integral dos 515 alunos dessa unidade, quase 400 optaram por essa modalidade de ensino. De acordo com a diretora Suzana Frota, as ações na escola fazem com que os números de evasão e reprovação caiam.

“Elas têm, além das aulas convencionais de ensino regular, várias oficinas, como tarefa orientada, karatê, canto, dança e teatro. Evasão é praticamente zero. Reprovação muito pouco, não representa quase nada”.

Todas as 38 escolas e as 10 creches de Eusébio ofertam um sistema de tempo integral. A modalidade de ensino começou a ser implantada gradativamente desde 2010. Hoje, todo o tempo integral é custeado com recursos do próprio município. A secretária de Educação do Município, Goretti Frota, comenta que quanto mais o jovem estiver dentro da escola, melhor. “É melhor em relação à questão da violência, da aprendizagem”.

Ensino Médio

O destaque do Ensino Fundamental não se repete no Ensino Médio. O Ceará não conseguiu atingir a meta. O estipulado para 2017 era de 4,5 pontos, mas o resultado obtido foi de 3,8. De acordo com Arnauld Cavalvante, na avaliação feita no segundo, quinto e nono ano existem vácuos. “Quando a gente vai verificar o nível de aprendizagem desses alunos que terminaram o Ensino Fundamental, há uma defasagem muito grande”.

Para ele, a carga de ensino que o estudantes traz do Ensino Fundamental não é suficiente diante da complexidade do Ensino Médio. “Quando eu chego no Ensino Médio, se eu não fiz esse dever de casa, do processo de acompanhamento sistemático, tem dois caminhos: ou o aluno fica reprovado ou abandona a escola”.

Já o professor André Jalles comenta que muito do resultado tem a ver com a questão financeira. “Aquele que vem de família com rendas um pouco maiores acabam tendo notas bem maiores, isso principalmente na educação matemática”.

Somente no ano passado, mais de 21 mil alunos abandonaram o Ensino Médio na rede pública. O número representa 6,6% das matriculas de 2017. Embora a taxa seja a menor no período de 10 anos, essa quantidade de estudantes é maior que a população inteira de cidades como Palmácia.

Escolas profissionalizantes

No Ceará, existem cerca de 120 unidades profissionalizantes em tempo integral e mais de 100 unidades onde também funcionam Ensino Médio em tempo integral.

Os últimos anos de escola são essenciais para o futuro dos jovens, a porta de entrada para o Ensino Superior. Mas os estudantes ainda veem disparidades entre as oportunidades que a escola particular possibilita em relação à escola pública.

O estudante de Química Mário Marven Moreira comenta que a questão educacional da rede pública está um pouco abaixo. “Os alunos de escola particular têm sim uma vantagem”.

A aprovação dos estudantes na rede pública de ensino superior no Ceará chega a ser comemorada em muros de escolas, mas passar no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) apenas com o Ensino Público não é uma tarefa fácil.

A estudante de Geografia, Gabrielle Lopes, necessitou de um curso para conseguir obter êxito em sua aprovação. “Eu vi que, se eu continuasse só com o ensino que eu tenho no colégio, não ia conseguir tirar uma nota suficiente para passar no curso que eu quero”.

Para os especialistas, uma avaliação eficiente da educação precisa ir além de números. Segundo Arnauld Cavalcante, não pode ficar somente na medida do padrão do Ideb. “O grande papel da escola, que é o da transformação social, não está acontecendo ou estão só medindo e ranqueando”.

Para André Jalles, o índice tem que funcionar como consequência de intervenções que foram pensadas, idealizadas, questionadas e percebidas em alguns locais e, assim, aplicadas. “Uma vez aplicada a essas intervenções, o índice apareceria como uma consequência básica”.

Veja as reportagens da série Eleições 2018:

14/9/2018 – Cobertura de esgotamento no Ceará atinge somente 31%

13/9/2018 – Ceará precisa de 258 leitos de UTIs neonatais a mais para atender demanda de todo o estado

12/9/2018 – Ceará possui cobertura de somente 15% dos municípios para exames de mamografia