Manutenção de secretário de Segurança é aposta em resultados a longo prazo, avalia especialista

SEGURANÇA NO FOCO

Manutenção de secretário de Segurança é aposta em resultados a longo prazo, avalia especialista

Especialista ouvido pela Tribuna Band News FM faz uma análise do novo secretariado do governador Camilo Santana (PT)

Por Tribuna Bandnews FM em Eleições 2018

3 de janeiro de 2019 às 07:00

Há 7 meses
(FOTO: Reprodução/ Facebook e Divulgação)

(FOTO: Reprodução/ Facebook e Divulgação)

Quais os maiores desafios de pastas importantes no novo mandato do governador Camilo Santana? O petista dá início a uma nova gestão com poucas novidades no secretariado.  Das 20 secretarias, apenas seis têm novos nomes. Em entrevista a Tribuna Band News FM, o cientista político Cleyton Monte diz que a prática não representa renovação política.

“Eu não vejo muita renovação nesse segundo mandato. É uma tentativa de reforma administrativa. Ele reduziu secretarias, fundiu outras… Basicamente, o núcleo duro, as principais lideranças próximas ao governador Camilo Santana, continuam no secretariado. O que percebi também é que, muito mais do que alterações no primeiro escalão, ele está fazendo o trabalho de acomodar os partidos da base no segundo e terceiro escalões do governo do Estado”, avaliou o cientista.

Do total de 20 secretarias, sem contar os órgãos de controladoria, em apenas seis os novos titulares não estavam na gestão anterior. Em pastas com maior relevância no governo, as mudanças foram mais perceptíveis, como na Saúde, Fazenda e Educação.

Também há os casos em que nomes da antiga gestão migraram de secretarias. Na equipe econômica, por exemplo, Mauro Filho deixou a Fazenda para assumir a pasta de Planejamento no lugar de Maia Júnior, que agora assume a Secretaria de Desenvolvimento.

Uma das permanências mais questionadas no secretariado foi a de André Costa, à frente da Secretaria de Segurança Pública, devido aos números da violência no Ceará. Para Cleyton Monte, a permanência do atual titular para o novo governo é uma aposta em uma política de segurança com resultados a longo prazo.

“O Camilo está fazendo uma aposta na manutenção do André Costa. É uma aposta numa política que praticamente não foi alterada. O governador acredita em resultados a médio e longo prazo em uma pasta extremamente complicada, porque envolve uma série de demandas… o combate ao tráfico de drogas, tentativa de combater facções criminosas, roubos e furtos… Tudo isso traz um novo desafio para o secretário de Segurança”, disse Cleyton Monte.

Ainda segundo o analista político, o governo tem como principal desafio a entrega de serviços básicos com qualidade a população.

“O grande trabalho para o segundo governo de Camilo Santana é tornar os serviços públicos realmente de qualidade. Acho que é isso que a população busca e foi pra isso que a população elegeu o governador em 2018. Para que não tenha apenas grandes hospitais, mas que eles funcionem, consigam atender a população, para que a rede básica de ensino atenda com qualidade os estudantes. Então, acredito que a população cearense busca serviços públicos eficientes”, avaliou.

Alguns secretários apesar de terem os nomes confirmados ainda não tomaram posse nesta terça-feira. Mauro Filho irá cumprir três meses de mandato como deputado federal e só depois assumirá a pasta de Planejamento.

Já Zezinho Albuquerque só será efetivado como titular da pasta de Cidades em fevereiro, após o encerramento da atual legislatura da Assembleia Legislativa.

Confira a reportagem de Juliana Marques, para a Tribuna Band News FM.

Publicidade

Dê sua opinião

SEGURANÇA NO FOCO

Manutenção de secretário de Segurança é aposta em resultados a longo prazo, avalia especialista

Especialista ouvido pela Tribuna Band News FM faz uma análise do novo secretariado do governador Camilo Santana (PT)

Por Tribuna Bandnews FM em Eleições 2018

3 de janeiro de 2019 às 07:00

Há 7 meses
(FOTO: Reprodução/ Facebook e Divulgação)

(FOTO: Reprodução/ Facebook e Divulgação)

Quais os maiores desafios de pastas importantes no novo mandato do governador Camilo Santana? O petista dá início a uma nova gestão com poucas novidades no secretariado.  Das 20 secretarias, apenas seis têm novos nomes. Em entrevista a Tribuna Band News FM, o cientista político Cleyton Monte diz que a prática não representa renovação política.

“Eu não vejo muita renovação nesse segundo mandato. É uma tentativa de reforma administrativa. Ele reduziu secretarias, fundiu outras… Basicamente, o núcleo duro, as principais lideranças próximas ao governador Camilo Santana, continuam no secretariado. O que percebi também é que, muito mais do que alterações no primeiro escalão, ele está fazendo o trabalho de acomodar os partidos da base no segundo e terceiro escalões do governo do Estado”, avaliou o cientista.

Do total de 20 secretarias, sem contar os órgãos de controladoria, em apenas seis os novos titulares não estavam na gestão anterior. Em pastas com maior relevância no governo, as mudanças foram mais perceptíveis, como na Saúde, Fazenda e Educação.

Também há os casos em que nomes da antiga gestão migraram de secretarias. Na equipe econômica, por exemplo, Mauro Filho deixou a Fazenda para assumir a pasta de Planejamento no lugar de Maia Júnior, que agora assume a Secretaria de Desenvolvimento.

Uma das permanências mais questionadas no secretariado foi a de André Costa, à frente da Secretaria de Segurança Pública, devido aos números da violência no Ceará. Para Cleyton Monte, a permanência do atual titular para o novo governo é uma aposta em uma política de segurança com resultados a longo prazo.

“O Camilo está fazendo uma aposta na manutenção do André Costa. É uma aposta numa política que praticamente não foi alterada. O governador acredita em resultados a médio e longo prazo em uma pasta extremamente complicada, porque envolve uma série de demandas… o combate ao tráfico de drogas, tentativa de combater facções criminosas, roubos e furtos… Tudo isso traz um novo desafio para o secretário de Segurança”, disse Cleyton Monte.

Ainda segundo o analista político, o governo tem como principal desafio a entrega de serviços básicos com qualidade a população.

“O grande trabalho para o segundo governo de Camilo Santana é tornar os serviços públicos realmente de qualidade. Acho que é isso que a população busca e foi pra isso que a população elegeu o governador em 2018. Para que não tenha apenas grandes hospitais, mas que eles funcionem, consigam atender a população, para que a rede básica de ensino atenda com qualidade os estudantes. Então, acredito que a população cearense busca serviços públicos eficientes”, avaliou.

Alguns secretários apesar de terem os nomes confirmados ainda não tomaram posse nesta terça-feira. Mauro Filho irá cumprir três meses de mandato como deputado federal e só depois assumirá a pasta de Planejamento.

Já Zezinho Albuquerque só será efetivado como titular da pasta de Cidades em fevereiro, após o encerramento da atual legislatura da Assembleia Legislativa.

Confira a reportagem de Juliana Marques, para a Tribuna Band News FM.