PSDB denuncia Eunício por uso da imagem de Camilo e Cid e por se dizer "senador do Lula"

JUSTIÇA ELEITORAL

PSDB denuncia Eunício por uso da imagem de Camilo e Cid e por se dizer “senador do Lula”

No fim da tarde, a Justiça Eleitoral indeferiu o pedido de liminar, afirmando que não havia provas suficientes que comprovassem irregularidade do candidato

Por Tribuna do Ceará em Eleições 2018

29 de agosto de 2018 às 17:06

Há 12 meses
Eunício tem feito campanha de forma informal ao lado de Camilo e Cid. (Foto: Divulgação)

Eunício tem feito campanha de forma informal ao lado de Camilo e Cid. (Foto: Divulgação)

Atualizada às 18h15min e às 19h44min

A coligação PSDB/Pros denunciou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE) o candidato ao Senado Eunício Oliveira (MDB) por utilização ilícita de imagens de candidatos ligados à coligação adversária. O presidente do Senado está em aliança informal com o governador Camilo Santana (PT) e o também candidato ao Senado Cid Gomes (PDT). Ele teria também mandado confeccionar adesivos com os dizeres “O Senador do Lula”.

A representação contra Eunício pede que a Justiça Eleitoral proíba a propaganda, alegando que se destina “a confundir os eleitores, levando-os a falsa conclusão de que os partido (MDB, PDT e PT) estão coligados”. A denúncia destaca ainda que é de conhecimento público que o senador foi indicado à reeleição pelo MDB como único candidato na chapa.

“Não se formalizou coligação com o PT e nem com o PDT”, ressalta na representação o advogado da coligação, Maia Filho. O material de campanha, segundo a ação, confunde “a mente dos eleitores, violando a transparência e a normalidade do processo eleitoral”.

A Justiça Eleitoral, no entanto, indeferiu o pedido de liminar da coligação no final da tarde desta quarta-feira (29).

“Candidato do Lula”

Outro fato destacado na representação é uma publicação no Blog do Eliomar, no dia 26 de agosto, afirmando que Eunício teria mandado confeccionar adesivos com os dizeres “O Senador do Lula”.

Na segunda-feira (27), o fato foi usado em questionamento a Ciro Gomes (PDT), ex-aliado de Eunício, durante entrevista da Globonews. Na ocasião, Ciro acusou Lula de ter pressionado o PT Ceará a apoiar Eunício informalmente.

Na denúncia, a coligação diz ainda que o procedimento “ofende as regras disciplinadoras do certame na medida em que seus partidos não estão coligados” e acusa o candidato de “enganar o eleitor” por fraude “na medida em que induz em erro o cidadão e fragiliza o crédito nos partidos”.

Decisão judicial

No final da tarde desta quarta-feira (29), o relator José Vida Silva Neto, do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, indeferiu o pedido de busca e apreensão da propaganda.

Ele afirma que não há “nenhum indicativo de que de fato o representado confeccionou adesivos ou qualquer outro material de campanha irregular”. A decisão considera que a publicação de notícia em um blog não é “suficiente para o deferimento”.

Publicidade

Dê sua opinião

JUSTIÇA ELEITORAL

PSDB denuncia Eunício por uso da imagem de Camilo e Cid e por se dizer “senador do Lula”

No fim da tarde, a Justiça Eleitoral indeferiu o pedido de liminar, afirmando que não havia provas suficientes que comprovassem irregularidade do candidato

Por Tribuna do Ceará em Eleições 2018

29 de agosto de 2018 às 17:06

Há 12 meses
Eunício tem feito campanha de forma informal ao lado de Camilo e Cid. (Foto: Divulgação)

Eunício tem feito campanha de forma informal ao lado de Camilo e Cid. (Foto: Divulgação)

Atualizada às 18h15min e às 19h44min

A coligação PSDB/Pros denunciou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE) o candidato ao Senado Eunício Oliveira (MDB) por utilização ilícita de imagens de candidatos ligados à coligação adversária. O presidente do Senado está em aliança informal com o governador Camilo Santana (PT) e o também candidato ao Senado Cid Gomes (PDT). Ele teria também mandado confeccionar adesivos com os dizeres “O Senador do Lula”.

A representação contra Eunício pede que a Justiça Eleitoral proíba a propaganda, alegando que se destina “a confundir os eleitores, levando-os a falsa conclusão de que os partido (MDB, PDT e PT) estão coligados”. A denúncia destaca ainda que é de conhecimento público que o senador foi indicado à reeleição pelo MDB como único candidato na chapa.

“Não se formalizou coligação com o PT e nem com o PDT”, ressalta na representação o advogado da coligação, Maia Filho. O material de campanha, segundo a ação, confunde “a mente dos eleitores, violando a transparência e a normalidade do processo eleitoral”.

A Justiça Eleitoral, no entanto, indeferiu o pedido de liminar da coligação no final da tarde desta quarta-feira (29).

“Candidato do Lula”

Outro fato destacado na representação é uma publicação no Blog do Eliomar, no dia 26 de agosto, afirmando que Eunício teria mandado confeccionar adesivos com os dizeres “O Senador do Lula”.

Na segunda-feira (27), o fato foi usado em questionamento a Ciro Gomes (PDT), ex-aliado de Eunício, durante entrevista da Globonews. Na ocasião, Ciro acusou Lula de ter pressionado o PT Ceará a apoiar Eunício informalmente.

Na denúncia, a coligação diz ainda que o procedimento “ofende as regras disciplinadoras do certame na medida em que seus partidos não estão coligados” e acusa o candidato de “enganar o eleitor” por fraude “na medida em que induz em erro o cidadão e fragiliza o crédito nos partidos”.

Decisão judicial

No final da tarde desta quarta-feira (29), o relator José Vida Silva Neto, do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, indeferiu o pedido de busca e apreensão da propaganda.

Ele afirma que não há “nenhum indicativo de que de fato o representado confeccionou adesivos ou qualquer outro material de campanha irregular”. A decisão considera que a publicação de notícia em um blog não é “suficiente para o deferimento”.