Sem citar Lula ou Ciro, Camilo Santana tem candidatura homologada

COM CID AUSENTE

Sem citar Lula ou Ciro, Camilo tem candidatura à reeleição homologada

Camilo Santana não citou nem Lula nem Ciro durante convenção. Indagado por repórter, desconversou: “estamos fazendo parte de uma aliança”

Por Roberta Tavares em Eleições 2018

5 de agosto de 2018 às 13:48

Há 11 meses
Convenção ocorreu neste domingo (FOTO: Reprodução/Facebook)

Convenção ocorreu neste domingo (FOTO: Reprodução/Facebook)

Sem citar Lula uma única vez, o governador Camilo Santana (PT) teve candidatura à reeleição homologada em convenção realizada neste domingo (5), em Fortaleza.

Há uma semana, no Encontro de Tática do PT, ele declarou que “em qualquer circunstância” estaria ao lado de Lula, cuja candidatura à Presidência da República foi oficializada sábado, em São Paulo, apesar de estar preso desde o início de abril por crime de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Camilo também não citou em discurso o candidato à Presidência da República Ciro Gomes, do PDT, um dos 24 partidos do seu arco de aliança. “Estamos fazendo parte de uma aliança, vários partidos, cada um tem candidatos. O PT tem Lula. O PDT tem Ciro, outros partidos também fazem parte da aliança. Vamos trabalhar de forma harmônica”, disse após discurso, quando indagado por repórter da Tribuna BandNews FM. 

A ausência mais sentida foi a do candidato a senador na coligação, Cid Gomes (PDT).  “Cid ficou até a madrugada construindo as coligações de deputados, que nem conseguiu ainda. Ele me mandou mensagem 3 horas da manhã dizendo que amanheceu com enxaqueca”, justificou, exaltando a trajetória do ex-governador na política. “Aprendi muito com ele. Não tenho dúvida de que o Cid, no Senado, será muito importante para construir o projeto que está em curso no Ceará. Viva o Cid, nosso o senador da República”, acrescentou.

O afastamento de Cid é perceptível. No sábado, em convenção do MDB, onde foi oficializada a candidatura de Eunício Oliveira ao Senado Federal, o pedetista também não apareceu.

Estiveram presentes no evento a vice Izolda Cela (PDT), o prefeito Roberto Cláudio (PDT), o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Zezinho Albuquerque (PDT), o deputado federal José Guimarães (PT) e o vice-prefeito Moroni Torgan (DEM) e demais autoridades.

Publicidade

Dê sua opinião

COM CID AUSENTE

Sem citar Lula ou Ciro, Camilo tem candidatura à reeleição homologada

Camilo Santana não citou nem Lula nem Ciro durante convenção. Indagado por repórter, desconversou: “estamos fazendo parte de uma aliança”

Por Roberta Tavares em Eleições 2018

5 de agosto de 2018 às 13:48

Há 11 meses
Convenção ocorreu neste domingo (FOTO: Reprodução/Facebook)

Convenção ocorreu neste domingo (FOTO: Reprodução/Facebook)

Sem citar Lula uma única vez, o governador Camilo Santana (PT) teve candidatura à reeleição homologada em convenção realizada neste domingo (5), em Fortaleza.

Há uma semana, no Encontro de Tática do PT, ele declarou que “em qualquer circunstância” estaria ao lado de Lula, cuja candidatura à Presidência da República foi oficializada sábado, em São Paulo, apesar de estar preso desde o início de abril por crime de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Camilo também não citou em discurso o candidato à Presidência da República Ciro Gomes, do PDT, um dos 24 partidos do seu arco de aliança. “Estamos fazendo parte de uma aliança, vários partidos, cada um tem candidatos. O PT tem Lula. O PDT tem Ciro, outros partidos também fazem parte da aliança. Vamos trabalhar de forma harmônica”, disse após discurso, quando indagado por repórter da Tribuna BandNews FM. 

A ausência mais sentida foi a do candidato a senador na coligação, Cid Gomes (PDT).  “Cid ficou até a madrugada construindo as coligações de deputados, que nem conseguiu ainda. Ele me mandou mensagem 3 horas da manhã dizendo que amanheceu com enxaqueca”, justificou, exaltando a trajetória do ex-governador na política. “Aprendi muito com ele. Não tenho dúvida de que o Cid, no Senado, será muito importante para construir o projeto que está em curso no Ceará. Viva o Cid, nosso o senador da República”, acrescentou.

O afastamento de Cid é perceptível. No sábado, em convenção do MDB, onde foi oficializada a candidatura de Eunício Oliveira ao Senado Federal, o pedetista também não apareceu.

Estiveram presentes no evento a vice Izolda Cela (PDT), o prefeito Roberto Cláudio (PDT), o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Zezinho Albuquerque (PDT), o deputado federal José Guimarães (PT) e o vice-prefeito Moroni Torgan (DEM) e demais autoridades.