Apesar pagar mais, RMF carece de engenheiros e designers


Apesar de pagar mais, RMF carece de engenheiros e designers

Os setores da economia relacionados à engenharia e ao design apresentam rotatividade – demissão e contratação – positiva no mercado de trabalho nas oito maiores regiões metropolitanas brasileiras. Os dados são do estudo Radar: Tecnologia, Produção e Comércio Exterior, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado nesta segunda-feira (17). Em Fortaleza, é considerada urgente […]

Por Tribuna do Ceará em Fortaleza

17 de dezembro de 2012 às 19:00

Há 7 anos

Os setores da economia relacionados à engenharia e ao design apresentam rotatividade – demissão e contratação – positiva no mercado de trabalho nas oito maiores regiões metropolitanas brasileiras. Os dados são do estudo Radar: Tecnologia, Produção e Comércio Exterior, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado nesta segunda-feira (17).

Em Fortaleza, é considerada urgente a necessidade da mão de obra de profissionais da área de engenharia e design. Além da capital cearense há carência de engenheiros e designers nas regiões metropolitanas de Recife, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

Salários

O estudo apontou que a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) também apresenta tendência de salários maiores pagos aos admitidos em relação aos desligados. Como as taxas de rotatividade nestas regiões mantêm-se, há meses, nos níveis mais altos de suas séries históricas, uma situação de escassez relativa destes profissionais parece igualmente se desenhar.

De acordo com o relatório, a média salarial dos empregados desligados tem pouca diferença em relação à média dos funcionários admitidos, o que significa que a rotatividade ocorre devido a maior demanda de profissionais no setor.

Rotatividade de profissionais

A rotatividade é considerada negativa quando trabalhadores são demitidos para que os novos recebam salários mais baixos e em condições menos favoráveis. Quanto maior a flexibilidade das regras para demissão e a informalidade nos vínculos de trabalho, mais os empregadores reduzem o custo e os benefícios associados.

Quando a rotatividade é associada ao aquecimento da economia e ao aumento da demanda por mão de obra é avaliada como positiva, pois cria oportunidades de trabalho e melhoria dos níveis salariais. É o caso da engenharia e do design nos grandes centros brasileiros. Para o Ipea, o aumento da demanda por trabalhadores nestas áreas e o reflexo sobre o aumento dos salários indicam a necessidade de investimento em formação, capacitação e qualificação profissional, explica o editor do estudo, Paulo Augusto Meyer.

Com informações da Agência Brasil

Publicidade

Dê sua opinião

Apesar de pagar mais, RMF carece de engenheiros e designers

Os setores da economia relacionados à engenharia e ao design apresentam rotatividade – demissão e contratação – positiva no mercado de trabalho nas oito maiores regiões metropolitanas brasileiras. Os dados são do estudo Radar: Tecnologia, Produção e Comércio Exterior, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado nesta segunda-feira (17). Em Fortaleza, é considerada urgente […]

Por Tribuna do Ceará em Fortaleza

17 de dezembro de 2012 às 19:00

Há 7 anos

Os setores da economia relacionados à engenharia e ao design apresentam rotatividade – demissão e contratação – positiva no mercado de trabalho nas oito maiores regiões metropolitanas brasileiras. Os dados são do estudo Radar: Tecnologia, Produção e Comércio Exterior, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado nesta segunda-feira (17).

Em Fortaleza, é considerada urgente a necessidade da mão de obra de profissionais da área de engenharia e design. Além da capital cearense há carência de engenheiros e designers nas regiões metropolitanas de Recife, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

Salários

O estudo apontou que a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) também apresenta tendência de salários maiores pagos aos admitidos em relação aos desligados. Como as taxas de rotatividade nestas regiões mantêm-se, há meses, nos níveis mais altos de suas séries históricas, uma situação de escassez relativa destes profissionais parece igualmente se desenhar.

De acordo com o relatório, a média salarial dos empregados desligados tem pouca diferença em relação à média dos funcionários admitidos, o que significa que a rotatividade ocorre devido a maior demanda de profissionais no setor.

Rotatividade de profissionais

A rotatividade é considerada negativa quando trabalhadores são demitidos para que os novos recebam salários mais baixos e em condições menos favoráveis. Quanto maior a flexibilidade das regras para demissão e a informalidade nos vínculos de trabalho, mais os empregadores reduzem o custo e os benefícios associados.

Quando a rotatividade é associada ao aquecimento da economia e ao aumento da demanda por mão de obra é avaliada como positiva, pois cria oportunidades de trabalho e melhoria dos níveis salariais. É o caso da engenharia e do design nos grandes centros brasileiros. Para o Ipea, o aumento da demanda por trabalhadores nestas áreas e o reflexo sobre o aumento dos salários indicam a necessidade de investimento em formação, capacitação e qualificação profissional, explica o editor do estudo, Paulo Augusto Meyer.

Com informações da Agência Brasil