Fortaleza é a 15ª cidade do Brasil que mais gerou emprego em 2013


Fortaleza é a 15ª cidade do Brasil que mais gerou emprego em 2013

Segundo a pesquisa, a variação do total de empregos em relação ao mesmo período de 2012 foi de 50,7%

Por Hayanne Narlla em Fortaleza

18 de outubro de 2013 às 17:18

Há 6 anos

Fortaleza foi o 15ª cidade do Brasil que mais gerou emprego em setembro de 2013. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foram divulgado na quarta-feira (16) pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

A capital cearense está atrás de apenas duas cidades do Nordeste: Salvador (BA), que aparece em 10º lugar, e Petrolina (PE), em 13º lugar. Segundo a pesquisa, a variação do total de empregos em relação ao mesmo período de 2012 foi de 50,7%.

“Isso é extraordinário”, exclamou o titular da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), Josbertini Clementino, referindo-se à pesquisa. Ele explica que o motivo do crescimento se dá de acordo com a dinâmica da economia estadual e nacional. “Novos investimentos, novos empreendimentos chegam ao estado e geram mais empregos”, disse.

Ainda segundo o secretário, o Ceará representa apenas 2% da economia do Brasil. Dessa forma, ter a capital representa a busca por um crescimento no PIB. Ele acredita que, com o investimento na refinaria e na siderúrgica, a representatividade do estado na economia brasileira cresça mais de 100%.

Porém, mesmo com o crescimento ser positivo para o estado, há um problema: a concentração apenas na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). “É mais por questão de infraestrutura. Estamos buscando o processo de decentralização”, justificou.

Para Josbertini, é necessário injetar mais dinheiro em algumas cidades do interior, pois quanto maior a concentração de renda, mais problemas sociais surgem.

Crescimento por setor

Além disso, o estudo aponta que, de janeiro a setembro deste ano, foram criados 8.936 empregos. No mês de setembro, o setor com mais empregos foi o de Serviços, com 6.289. Em seguida, aparecem o de Construção civil, com 2.837, e Indústria de transformação, com 454. O setor de Comércio foi o único com saldo negativo, com -1.140 empregos.

Publicidade

Dê sua opinião

Fortaleza é a 15ª cidade do Brasil que mais gerou emprego em 2013

Segundo a pesquisa, a variação do total de empregos em relação ao mesmo período de 2012 foi de 50,7%

Por Hayanne Narlla em Fortaleza

18 de outubro de 2013 às 17:18

Há 6 anos

Fortaleza foi o 15ª cidade do Brasil que mais gerou emprego em setembro de 2013. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foram divulgado na quarta-feira (16) pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

A capital cearense está atrás de apenas duas cidades do Nordeste: Salvador (BA), que aparece em 10º lugar, e Petrolina (PE), em 13º lugar. Segundo a pesquisa, a variação do total de empregos em relação ao mesmo período de 2012 foi de 50,7%.

“Isso é extraordinário”, exclamou o titular da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), Josbertini Clementino, referindo-se à pesquisa. Ele explica que o motivo do crescimento se dá de acordo com a dinâmica da economia estadual e nacional. “Novos investimentos, novos empreendimentos chegam ao estado e geram mais empregos”, disse.

Ainda segundo o secretário, o Ceará representa apenas 2% da economia do Brasil. Dessa forma, ter a capital representa a busca por um crescimento no PIB. Ele acredita que, com o investimento na refinaria e na siderúrgica, a representatividade do estado na economia brasileira cresça mais de 100%.

Porém, mesmo com o crescimento ser positivo para o estado, há um problema: a concentração apenas na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). “É mais por questão de infraestrutura. Estamos buscando o processo de decentralização”, justificou.

Para Josbertini, é necessário injetar mais dinheiro em algumas cidades do interior, pois quanto maior a concentração de renda, mais problemas sociais surgem.

Crescimento por setor

Além disso, o estudo aponta que, de janeiro a setembro deste ano, foram criados 8.936 empregos. No mês de setembro, o setor com mais empregos foi o de Serviços, com 6.289. Em seguida, aparecem o de Construção civil, com 2.837, e Indústria de transformação, com 454. O setor de Comércio foi o único com saldo negativo, com -1.140 empregos.