IAB condena construção de viaduto no Cocó


IAB condena construção de viaduto no Cocó

Entidade afirma que viadutos geram degradação no entorno e que o projeto está defasado

Por Tribuna do Ceará em Fortaleza

9 de agosto de 2013 às 08:38

Há 6 anos

O Instituto dos Arquitetos do Brasil no Ceará se posicionou nesta quinta-feira (8) contra a construção do viaduto no cruzamento das avenidas Antônio Sales e Engenheiro Santana Júnior, no bairro Cocó. Além de condenar a construção das estruturas elevadas, a entidade questiona a forma como o projeto tem sido executado pela Prefeitura de Fortaleza.

“A obra não foi concebida à luz de um Plano Municipal de Mobilidade Urbana, condição indispensável para a aplicação racional e eficiente dos vultosos recursos públicos solicitados pela Prefeitura Municipal de Fortaleza”, afirma o IAB-CE, por meio de nota oficial. O texto também diz que o projeto do viaduto está defasado, tendo sido elaborado há 15 anos, em 1998.

A entidade também aponta que a experiência internacional comprova que a construção de viadutos gera degradação na área do entorno, além de favorecer o uso do transporte individual em detrimento das soluções de mobilidade urbana que valorizem o transporte coletivo, o passeio para pedestres e o uso de ciclovias. Com base nessas argumentações, o órgão recomenda que a Prefeitura de Fortaleza suspenda a obra.

Publicidade

Dê sua opinião

IAB condena construção de viaduto no Cocó

Entidade afirma que viadutos geram degradação no entorno e que o projeto está defasado

Por Tribuna do Ceará em Fortaleza

9 de agosto de 2013 às 08:38

Há 6 anos

O Instituto dos Arquitetos do Brasil no Ceará se posicionou nesta quinta-feira (8) contra a construção do viaduto no cruzamento das avenidas Antônio Sales e Engenheiro Santana Júnior, no bairro Cocó. Além de condenar a construção das estruturas elevadas, a entidade questiona a forma como o projeto tem sido executado pela Prefeitura de Fortaleza.

“A obra não foi concebida à luz de um Plano Municipal de Mobilidade Urbana, condição indispensável para a aplicação racional e eficiente dos vultosos recursos públicos solicitados pela Prefeitura Municipal de Fortaleza”, afirma o IAB-CE, por meio de nota oficial. O texto também diz que o projeto do viaduto está defasado, tendo sido elaborado há 15 anos, em 1998.

A entidade também aponta que a experiência internacional comprova que a construção de viadutos gera degradação na área do entorno, além de favorecer o uso do transporte individual em detrimento das soluções de mobilidade urbana que valorizem o transporte coletivo, o passeio para pedestres e o uso de ciclovias. Com base nessas argumentações, o órgão recomenda que a Prefeitura de Fortaleza suspenda a obra.