Aumento do dólar eleva preço de gasolina, viagens e até do pãozinho em Fortaleza

PESO NO BOLSO

Aumento do dólar eleva preço de gasolina, viagens e até do pãozinho em Fortaleza

Em alguns estabelecimentos da capital, o valor do litro do combustível nas bombas chega a custar R$ 4,57, uma alta de 7%

Por Tribuna Bandnews FM em Negócios

1 de setembro de 2018 às 07:15

Há 10 meses
Bomba de gasolina

Gasolina deve continuar subindo de preço. (Foto: Agência Brasil)

Os dias turbulentos do mercado do câmbio já impactam o bolso do cearense. Com o aumento constante da cotação do dólar, o preço de combustíveis também é afetado. Em Fortaleza, por exemplo, o valor do litro da gasolina já teve aumento de 7%.

Além disso, viagens e o pãozinho, alimento rotineiro no café da manhã, também subiram bastante de preço. As informações são da Tribuna Band News FM.

Em alguns estabelecimentos da capital, o valor do litro nas bombas chega a custar R$ 4,57, uma alta de 7%. Para o consultor em petróleo e energia Bruno Iughetti, o consumidor precisa preparar o bolso, pois a tendência é que a gasolina continue a subir.

“A variação cambial se encontra dentro do cálculo de preços que a Petrobras faz dos derivados do petróleo. Não temos um número factível pra isso. Não é apenas a variação cambial que entra pra efeito de cálculo. Mas também entra o valor combinado com o valor do dólar no mercado internacional. O dólar está em alta também, e fechou em 76 dólares o barril. A combinação dos dois fatores, seja o cambial e o valor do petróleo, é que determinam a alta do combustível”, explica o especialista.

E o preço do pãozinho também sofre impacto. Em 2018, o setor de panificação já acumula alta de até 12%, apesar do trigo acumular alta de 46%. O reajuste é resultado não apenas da cotação do dólar, mas também da produção insuficiente de trigo.

Segundo o presidente da Associação Cearense da Indústria de Panificação, Carlos Brandão, o reajuste do preço do trigo não deve ser repassado integralmente ao valor do pão. As altas devem ocorrer até meados de setembro, a estimativa é de que o trigo seja reajustado em até 10%.

“Padaria tem custos diferenciados umas das outras. Umas conseguem absorver, outras não. Varia muito. Mas quando a gente consulta e fala com os colegas, ninguém quer. Ninguém gosta disso. O consumo já está muito reduzido e é uma barreira que é imposta e a gente não tem como barrar. Nossa vontade é que não tenha aumento”, disse Carlos Brandão.

A alta do dólar também pode afetar o turismo, especialmente quem deseja viajar para destinos que utilizam a moeda americana. Uma dica é escolher destinos nacionais ou na América do Sul. No entanto, quem utilizar numa viagem internacional, tem que ficar atento para economizar, como orienta o gerente de uma agência de turismo da capital, João Paulo Guimarães.

“A orientação é comprar o dólar, tentar economizar de alguma maneira e buscar uma viagem econômica. Nesse momento, não vale a pena você ir e gastar com lembrancinhas e alguma coisa desse tipo. É melhor segurar, dar um tempinho, e fazer uma viagem turística. Nela, você consegue se alimentar mais barato, ficar num hotel mais simples e buscar transporte público de qualidade. Tem um grupo que vai trabalhar pra África do Sul e já demos essas orientações”, explicou o gerente.

A cotação elevada do dólar, no entanto, pode favorecer o turismo doméstico, que valoriza a moeda estrangeira sobre o real e aumenta a procura por hospedagem, passagens e pacotes dentro do país. Na quarta-feira, a cotação da moeda norte-americana recuou 0,65% cotada a R$ 4,43 para venda.

Confira a reportagem da Tribuna Band News FM.

Publicidade

Dê sua opinião

PESO NO BOLSO

Aumento do dólar eleva preço de gasolina, viagens e até do pãozinho em Fortaleza

Em alguns estabelecimentos da capital, o valor do litro do combustível nas bombas chega a custar R$ 4,57, uma alta de 7%

Por Tribuna Bandnews FM em Negócios

1 de setembro de 2018 às 07:15

Há 10 meses
Bomba de gasolina

Gasolina deve continuar subindo de preço. (Foto: Agência Brasil)

Os dias turbulentos do mercado do câmbio já impactam o bolso do cearense. Com o aumento constante da cotação do dólar, o preço de combustíveis também é afetado. Em Fortaleza, por exemplo, o valor do litro da gasolina já teve aumento de 7%.

Além disso, viagens e o pãozinho, alimento rotineiro no café da manhã, também subiram bastante de preço. As informações são da Tribuna Band News FM.

Em alguns estabelecimentos da capital, o valor do litro nas bombas chega a custar R$ 4,57, uma alta de 7%. Para o consultor em petróleo e energia Bruno Iughetti, o consumidor precisa preparar o bolso, pois a tendência é que a gasolina continue a subir.

“A variação cambial se encontra dentro do cálculo de preços que a Petrobras faz dos derivados do petróleo. Não temos um número factível pra isso. Não é apenas a variação cambial que entra pra efeito de cálculo. Mas também entra o valor combinado com o valor do dólar no mercado internacional. O dólar está em alta também, e fechou em 76 dólares o barril. A combinação dos dois fatores, seja o cambial e o valor do petróleo, é que determinam a alta do combustível”, explica o especialista.

E o preço do pãozinho também sofre impacto. Em 2018, o setor de panificação já acumula alta de até 12%, apesar do trigo acumular alta de 46%. O reajuste é resultado não apenas da cotação do dólar, mas também da produção insuficiente de trigo.

Segundo o presidente da Associação Cearense da Indústria de Panificação, Carlos Brandão, o reajuste do preço do trigo não deve ser repassado integralmente ao valor do pão. As altas devem ocorrer até meados de setembro, a estimativa é de que o trigo seja reajustado em até 10%.

“Padaria tem custos diferenciados umas das outras. Umas conseguem absorver, outras não. Varia muito. Mas quando a gente consulta e fala com os colegas, ninguém quer. Ninguém gosta disso. O consumo já está muito reduzido e é uma barreira que é imposta e a gente não tem como barrar. Nossa vontade é que não tenha aumento”, disse Carlos Brandão.

A alta do dólar também pode afetar o turismo, especialmente quem deseja viajar para destinos que utilizam a moeda americana. Uma dica é escolher destinos nacionais ou na América do Sul. No entanto, quem utilizar numa viagem internacional, tem que ficar atento para economizar, como orienta o gerente de uma agência de turismo da capital, João Paulo Guimarães.

“A orientação é comprar o dólar, tentar economizar de alguma maneira e buscar uma viagem econômica. Nesse momento, não vale a pena você ir e gastar com lembrancinhas e alguma coisa desse tipo. É melhor segurar, dar um tempinho, e fazer uma viagem turística. Nela, você consegue se alimentar mais barato, ficar num hotel mais simples e buscar transporte público de qualidade. Tem um grupo que vai trabalhar pra África do Sul e já demos essas orientações”, explicou o gerente.

A cotação elevada do dólar, no entanto, pode favorecer o turismo doméstico, que valoriza a moeda estrangeira sobre o real e aumenta a procura por hospedagem, passagens e pacotes dentro do país. Na quarta-feira, a cotação da moeda norte-americana recuou 0,65% cotada a R$ 4,43 para venda.

Confira a reportagem da Tribuna Band News FM.