Cearense de 10 anos já é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga


Cearense de 10 anos já é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

Apresentadora de rádio em Nova Olinda, Yasmin Pereira concorre a prêmio do Nicklodeon, que busca crianças que transformam o mundo

Por Rosana Romão em Perfil

13 de outubro de 2015 às 06:00

Há 4 anos
Yasmin ficou famosa em sua cidade devido ao seu programa de rádio. (FOTO: Helio Filho)

Yasmin ficou famosa em sua cidade devido ao seu programa de rádio. (FOTO: Helio Filho)

O que você fazia quando tinha 10 anos, além de estudar? Jogava bola, videogame, andava de bicicleta, assistia filmes? Essas atividades são comuns na infância, mas para a cearense Yasmin Pereira a rotina de uma criança pode ir além disso. Com 10 anos, ela já é gestora de um museu e comanda um programa de rádio. Natural de Nova Olinda, na região do Cariri, ela participa dos projetos da Fundação Casa Grande desde quando era bebê. É isso mesmo…

Atualmente, Yasmin comanda o programa “Nação Reggaeira”, mas já teve outros: o primeiro, aos 7 anos de idade, “Aprender fazendo”, além do “Meu olhar sobre a escola”. Ela também gerencia o Museu de Arqueologia da Fundação Casa Grande, ONG que tem como objetivo proporcionar a crianças, jovens e seus familiares a formação social e cultural através da vivência em gestão institucional.

Devido à sua iniciativa e proatividade, Yasmin está participando com o projeto “A rádio que educa” ao prêmio “Melhoradores: Vamos Juntos Melhorar o Mundo”, concurso promovido anualmente pelo canal fechado Nicklodeon. Juntamente com outras três crianças e adolescentes, Yasmin concorre ao prêmio por criar projetos para mudar o mundo, mesmo que com abrangência somente nas suas cidades. O resultado será anunciado no dia da premiação, o próximo domingo (18).

“Eu digo que a minha história se mistura com a da ‘casa’, porque minha mãe trabalhou no projeto por 14 anos, e eu já estava aqui, dentro da barriga dela. Desde que eu tinha cinco dias de nascida ela já me trazia, e até hoje eu estou aqui”, brinca. Diariamente, ela vai à escola pela manhã e à tarde desenvolve suas atividades na Fundação. Atualmente, cursa a 5ª série do ensino fundamental.

Ao chegar ao projeto, passou por todos os laboratórios, como acontece com todas as crianças, mas ela preferiu a rádio. Aprendeu a utilizar a mesa de som com um adolescente do projeto e, sozinha, comanda seu programa. “Eu faço tudo, crio o roteiro, mexo na mesa, atendo ligação durante o programa e atendo às visitas, porque tem gente que vem aqui só para ver se é uma criança mesmo”, conta. O programa é feito ao vivo e vai ao ar diariamente, de 15h às 16h.

Esse reconhecimento é legal porque as pessoas me fazem várias perguntas e elogios, por exemplo: ‘mas você só tem 10 anos’, ‘é muita responsabilidade’. É bom porque mostra que eu estou no caminho certo, e ainda quero ir mais longe.

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
1/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

Ao gerenciar o museu, Yasmin precisa dar ordens à pessoas mais novas e mais velhas do que ela. (FOTO: Divulgação)

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
2/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

ONG pretende proporcionar a crianças, jovens e seus familiares a formação social e cultural através da vivência em gestão institucional. (FOTO: Divulgação)

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
3/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

O objetivo da ONG é promover educação, cultura, comunicação e desenvolvimento social. (FOTO: Helio Filho)

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
4/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

ONG pretende proporcionar a crianças, jovens e seus familiares a formação social e cultural através da vivência em gestão institucional. (FOTO: Divulgação)

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
5/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

O objetivo da ONG é promover educação, cultura, comunicação e desenvolvimento social. (FOTO: Helio Filho)

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
6/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

O objetivo da ONG é promover educação, cultura, comunicação e desenvolvimento social. (FOTO: Helio Filho)

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
7/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

Ao gerenciar o museu, Yasmin precisa dar ordens à pessoas mais novas e mais velhas do que ela. (FOTO: Divulgação)

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
8/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

O objetivo da ONG é promover educação, cultura, comunicação e desenvolvimento social. (FOTO: Helio Filho)

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
9/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

ONG pretende proporcionar a crianças, jovens e seus familiares a formação social e cultural através da vivência em gestão institucional. (FOTO: Divulgação)

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
10/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

Yasmin sonha em ser arqueóloga. (FOTO: Helio Filho)

Por conhecer bem a estrutura da Casa, foi promovida à gerente do Museu de Arqueologia. “Eu sempre gostei e quando crescer quero ser arqueóloga”. Para comandar o museu , ela precisa dar ordens à pessoas mais novas e mais velhas que ela, além de realizar oficinas e auxiliar no laboratório de arqueologia. “Coordenar pessoas de outras idades é difícil porque uns obedecem e outros não, mas tem que ter paciência”, complementa. 

Sobre a ONG

A Fundação Casa Grande – Memorial do Homem Kariri recebeu, ao longo de seus 16 anos de trabalho, 17 premiações de reconhecimento pela sua dedicação em prol da educação, cultura, comunicação e desenvolvimento social. Entre os prêmios, há 15 nacionais e 2 internacionais.

A rádio comunitária 104,9 Casa Grande FM leva aos ouvintes uma programação musical desde o forró pé de serra à MPB, jazz, blues e instrumental, entre outros estilos. Seus programadores são as crianças inscritas no projeto, que têm formações nas áreas de programação, sonoplastia, locução, conservação do acervo e gerência.

Yasmin se sente recompensada porque sabe que não são todas as crianças que têm essas possibilidades. Agradecida pelas oportunidades que recebeu, ela se emociona e revela que deseja adquirir novas responsabilidades, para ajudar a criar mais oportunidades como a que ganhou.

Fundação Casa Grande – Memorial do Homem Kariri
Endereço: Rua Jeremias Pereira, 444, Centro. Nova Olinda – Ceará
Contato: (88) 3456-1333 e (88) 3521-8133

Publicidade

Dê sua opinião

Cearense de 10 anos já é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

Apresentadora de rádio em Nova Olinda, Yasmin Pereira concorre a prêmio do Nicklodeon, que busca crianças que transformam o mundo

Por Rosana Romão em Perfil

13 de outubro de 2015 às 06:00

Há 4 anos
Yasmin ficou famosa em sua cidade devido ao seu programa de rádio. (FOTO: Helio Filho)

Yasmin ficou famosa em sua cidade devido ao seu programa de rádio. (FOTO: Helio Filho)

O que você fazia quando tinha 10 anos, além de estudar? Jogava bola, videogame, andava de bicicleta, assistia filmes? Essas atividades são comuns na infância, mas para a cearense Yasmin Pereira a rotina de uma criança pode ir além disso. Com 10 anos, ela já é gestora de um museu e comanda um programa de rádio. Natural de Nova Olinda, na região do Cariri, ela participa dos projetos da Fundação Casa Grande desde quando era bebê. É isso mesmo…

Atualmente, Yasmin comanda o programa “Nação Reggaeira”, mas já teve outros: o primeiro, aos 7 anos de idade, “Aprender fazendo”, além do “Meu olhar sobre a escola”. Ela também gerencia o Museu de Arqueologia da Fundação Casa Grande, ONG que tem como objetivo proporcionar a crianças, jovens e seus familiares a formação social e cultural através da vivência em gestão institucional.

Devido à sua iniciativa e proatividade, Yasmin está participando com o projeto “A rádio que educa” ao prêmio “Melhoradores: Vamos Juntos Melhorar o Mundo”, concurso promovido anualmente pelo canal fechado Nicklodeon. Juntamente com outras três crianças e adolescentes, Yasmin concorre ao prêmio por criar projetos para mudar o mundo, mesmo que com abrangência somente nas suas cidades. O resultado será anunciado no dia da premiação, o próximo domingo (18).

“Eu digo que a minha história se mistura com a da ‘casa’, porque minha mãe trabalhou no projeto por 14 anos, e eu já estava aqui, dentro da barriga dela. Desde que eu tinha cinco dias de nascida ela já me trazia, e até hoje eu estou aqui”, brinca. Diariamente, ela vai à escola pela manhã e à tarde desenvolve suas atividades na Fundação. Atualmente, cursa a 5ª série do ensino fundamental.

Ao chegar ao projeto, passou por todos os laboratórios, como acontece com todas as crianças, mas ela preferiu a rádio. Aprendeu a utilizar a mesa de som com um adolescente do projeto e, sozinha, comanda seu programa. “Eu faço tudo, crio o roteiro, mexo na mesa, atendo ligação durante o programa e atendo às visitas, porque tem gente que vem aqui só para ver se é uma criança mesmo”, conta. O programa é feito ao vivo e vai ao ar diariamente, de 15h às 16h.

Esse reconhecimento é legal porque as pessoas me fazem várias perguntas e elogios, por exemplo: ‘mas você só tem 10 anos’, ‘é muita responsabilidade’. É bom porque mostra que eu estou no caminho certo, e ainda quero ir mais longe.

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
1/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

Ao gerenciar o museu, Yasmin precisa dar ordens à pessoas mais novas e mais velhas do que ela. (FOTO: Divulgação)

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
2/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

ONG pretende proporcionar a crianças, jovens e seus familiares a formação social e cultural através da vivência em gestão institucional. (FOTO: Divulgação)

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
3/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

O objetivo da ONG é promover educação, cultura, comunicação e desenvolvimento social. (FOTO: Helio Filho)

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
4/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

ONG pretende proporcionar a crianças, jovens e seus familiares a formação social e cultural através da vivência em gestão institucional. (FOTO: Divulgação)

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
5/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

O objetivo da ONG é promover educação, cultura, comunicação e desenvolvimento social. (FOTO: Helio Filho)

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
6/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

O objetivo da ONG é promover educação, cultura, comunicação e desenvolvimento social. (FOTO: Helio Filho)

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
7/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

Ao gerenciar o museu, Yasmin precisa dar ordens à pessoas mais novas e mais velhas do que ela. (FOTO: Divulgação)

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
8/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

O objetivo da ONG é promover educação, cultura, comunicação e desenvolvimento social. (FOTO: Helio Filho)

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
9/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

ONG pretende proporcionar a crianças, jovens e seus familiares a formação social e cultural através da vivência em gestão institucional. (FOTO: Divulgação)

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga
10/10

Cearense de apenas 10 anos é radialista, gerencia museu e quer ser arqueóloga

Yasmin sonha em ser arqueóloga. (FOTO: Helio Filho)

Por conhecer bem a estrutura da Casa, foi promovida à gerente do Museu de Arqueologia. “Eu sempre gostei e quando crescer quero ser arqueóloga”. Para comandar o museu , ela precisa dar ordens à pessoas mais novas e mais velhas que ela, além de realizar oficinas e auxiliar no laboratório de arqueologia. “Coordenar pessoas de outras idades é difícil porque uns obedecem e outros não, mas tem que ter paciência”, complementa. 

Sobre a ONG

A Fundação Casa Grande – Memorial do Homem Kariri recebeu, ao longo de seus 16 anos de trabalho, 17 premiações de reconhecimento pela sua dedicação em prol da educação, cultura, comunicação e desenvolvimento social. Entre os prêmios, há 15 nacionais e 2 internacionais.

A rádio comunitária 104,9 Casa Grande FM leva aos ouvintes uma programação musical desde o forró pé de serra à MPB, jazz, blues e instrumental, entre outros estilos. Seus programadores são as crianças inscritas no projeto, que têm formações nas áreas de programação, sonoplastia, locução, conservação do acervo e gerência.

Yasmin se sente recompensada porque sabe que não são todas as crianças que têm essas possibilidades. Agradecida pelas oportunidades que recebeu, ela se emociona e revela que deseja adquirir novas responsabilidades, para ajudar a criar mais oportunidades como a que ganhou.

Fundação Casa Grande – Memorial do Homem Kariri
Endereço: Rua Jeremias Pereira, 444, Centro. Nova Olinda – Ceará
Contato: (88) 3456-1333 e (88) 3521-8133