982 homicídios: cresce em 27% o número de assassinatos em Fortaleza


982 homicídios: cresce em 27% o número de assassinatos em Fortaleza no 1º semestre

No primeiro semestre de 2012, a SSPDS contabilizou 770 homicídios

Por Felipe Lima em Polícia

6 de agosto de 2013 às 07:30

Há 6 anos

O número de assassinatos cresceu 27% em Fortaleza no primeiro semestre do ano em relação ao mesmo período de 2012. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS/CE), nesta segunda-feira (5).

982 homicídios foram registrados somente nos seis primeiros meses do ano na Capital. Em média, o número de crimes desta categoria é de 5,4. No primeiro semestre de 2012, a SSPDS contabilizou 770 homicídios.

Em junho acontecerem 164 assassinatos em Fortaleza, ainda de acordo com a Secretaria. Em relação ao mês anterior houve um aumento de 4,8%. Já se comparado ao mês de maio de 2012, a taxa de aumento é de 35,5%.

Barra do Ceará

Conhecido por ser um dos bairros mais violentos de Fortaleza, a Barra do Ceará registra queda no número de assassinatos. Do início deste ano até hoje, o número de homicídios no bairro saiu do topo da lista para uma das últimas posições.

Depois de registrar oito homicídios em janeiro, seis em fevereiro, novamente oito em março, e outros seis crimes de morte em abril, os índices começaram diminuir a partir de maio passado e se mantiveram. Maio e junho tiveram apenas um caso cada.

Dentre os motivos para a redução dos índices podem ser apontados o trabalho ostensivo da Polícia Militar, a atenção especial dos setores de inteligência do Sistema Estadual de Segurança Pública e a prisão de vários chefes do tráfico da área. Paralelo ao trabalho policial, ações no campo social foram desenvolvidas por vários órgãos do estado e da Prefeitura em áreas consideradas críticas, como a Comunidade do Gueto.

“Atacamos o problema em várias frentes: incrementando a atividade ostensiva e intensificando das ações de inteligência. Isso culminou com prisões de grandes traficantes, homens perigosos, responsáveis por várias execuções de pessoas viciadas e de outros traficantes”, detalha o comandante da PM. Coronel Werisleik Pontes Matias.

Dentre os traficantes presos citados pelo comandante da PM está Márcio Dias da Silva, conhecido como Márcio do Gueto. “Só esse traficante responde pela morte de sete pessoas, mas acreditamos que devam haver outros crimes. As investigações vão nos mostrar”, disse o comandante.

Outra operação de destaque foi a que resultou na prisão de Maycon da Silva Nascimento, o “Mayconzinho”. Ele é apontado pela Polícia como o braço armado da quadrilha chefiada pelos traficantes Márcio do Gueto e José Flávio Rodrigues Pereira, o “Gago da Barra”. “As prisões dessas pessoas, todas muito perigosas, foram resultado de árduo trabalho do Sistema Estadual de Segurança Pública. O fruto desse trabalho começa a ser colhido agora, com a redução dos índices de violência naquela área da Cidade”, comemora o comandante da PM.

Com informações da SSPDS/CE

Publicidade

Dê sua opinião

982 homicídios: cresce em 27% o número de assassinatos em Fortaleza no 1º semestre

No primeiro semestre de 2012, a SSPDS contabilizou 770 homicídios

Por Felipe Lima em Polícia

6 de agosto de 2013 às 07:30

Há 6 anos

O número de assassinatos cresceu 27% em Fortaleza no primeiro semestre do ano em relação ao mesmo período de 2012. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS/CE), nesta segunda-feira (5).

982 homicídios foram registrados somente nos seis primeiros meses do ano na Capital. Em média, o número de crimes desta categoria é de 5,4. No primeiro semestre de 2012, a SSPDS contabilizou 770 homicídios.

Em junho acontecerem 164 assassinatos em Fortaleza, ainda de acordo com a Secretaria. Em relação ao mês anterior houve um aumento de 4,8%. Já se comparado ao mês de maio de 2012, a taxa de aumento é de 35,5%.

Barra do Ceará

Conhecido por ser um dos bairros mais violentos de Fortaleza, a Barra do Ceará registra queda no número de assassinatos. Do início deste ano até hoje, o número de homicídios no bairro saiu do topo da lista para uma das últimas posições.

Depois de registrar oito homicídios em janeiro, seis em fevereiro, novamente oito em março, e outros seis crimes de morte em abril, os índices começaram diminuir a partir de maio passado e se mantiveram. Maio e junho tiveram apenas um caso cada.

Dentre os motivos para a redução dos índices podem ser apontados o trabalho ostensivo da Polícia Militar, a atenção especial dos setores de inteligência do Sistema Estadual de Segurança Pública e a prisão de vários chefes do tráfico da área. Paralelo ao trabalho policial, ações no campo social foram desenvolvidas por vários órgãos do estado e da Prefeitura em áreas consideradas críticas, como a Comunidade do Gueto.

“Atacamos o problema em várias frentes: incrementando a atividade ostensiva e intensificando das ações de inteligência. Isso culminou com prisões de grandes traficantes, homens perigosos, responsáveis por várias execuções de pessoas viciadas e de outros traficantes”, detalha o comandante da PM. Coronel Werisleik Pontes Matias.

Dentre os traficantes presos citados pelo comandante da PM está Márcio Dias da Silva, conhecido como Márcio do Gueto. “Só esse traficante responde pela morte de sete pessoas, mas acreditamos que devam haver outros crimes. As investigações vão nos mostrar”, disse o comandante.

Outra operação de destaque foi a que resultou na prisão de Maycon da Silva Nascimento, o “Mayconzinho”. Ele é apontado pela Polícia como o braço armado da quadrilha chefiada pelos traficantes Márcio do Gueto e José Flávio Rodrigues Pereira, o “Gago da Barra”. “As prisões dessas pessoas, todas muito perigosas, foram resultado de árduo trabalho do Sistema Estadual de Segurança Pública. O fruto desse trabalho começa a ser colhido agora, com a redução dos índices de violência naquela área da Cidade”, comemora o comandante da PM.

Com informações da SSPDS/CE