Deslizamento de terra causa morte de um operário


Deslizamento de terra causa morte de um operário

Francisco Airton Muniz trabalhava obras da estação de tratamento da Cagece, na estrada da Taquara, ao lado da BR-222

Por Tribuna do Ceará em Polícia

11 de setembro de 2013 às 19:59

Há 6 anos

Um operário de 45 anos morreu, após ser soterrado na noite desta quarta-feira (11), no município de Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Francisco Airton Muniz trabalhava obras da estação de tratamento da Cagece, na estrada da Taquara, ao lado da BR-222.

Segundo testemunhas, oito trabalhadores da construção estavam dentro de uma vala com aproximadamente cinco metros de profundidade. Após a saída de seis operários, houve um deslizamento de terra na obra. Um homem conseguiu escapar, mas o outro acabou soterrado.

De acordo com a Perícia, a vítima sofreu uma fratura no crânio. O fiscal do Sindicato da Construção Civil Pesada Arquimedes Forte esteve no local e afirmou que a vala deveria ter escoramento para evitar esse tipo de acidente, o que não aconteceu. A vítima era de Quixadá tinha vindo ao local somente para trabalhar na obra. Ele se estabeleceu no alojamento da construção temporariamente.

Segundo a Cagece, a obra é de responsabilidade da construtora PB Construções LTDA. Além disso, o órgão informou que acompanhará a apuração dos fatos junto com a construtora parceira.

Publicidade

Dê sua opinião

Deslizamento de terra causa morte de um operário

Francisco Airton Muniz trabalhava obras da estação de tratamento da Cagece, na estrada da Taquara, ao lado da BR-222

Por Tribuna do Ceará em Polícia

11 de setembro de 2013 às 19:59

Há 6 anos

Um operário de 45 anos morreu, após ser soterrado na noite desta quarta-feira (11), no município de Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Francisco Airton Muniz trabalhava obras da estação de tratamento da Cagece, na estrada da Taquara, ao lado da BR-222.

Segundo testemunhas, oito trabalhadores da construção estavam dentro de uma vala com aproximadamente cinco metros de profundidade. Após a saída de seis operários, houve um deslizamento de terra na obra. Um homem conseguiu escapar, mas o outro acabou soterrado.

De acordo com a Perícia, a vítima sofreu uma fratura no crânio. O fiscal do Sindicato da Construção Civil Pesada Arquimedes Forte esteve no local e afirmou que a vala deveria ter escoramento para evitar esse tipo de acidente, o que não aconteceu. A vítima era de Quixadá tinha vindo ao local somente para trabalhar na obra. Ele se estabeleceu no alojamento da construção temporariamente.

Segundo a Cagece, a obra é de responsabilidade da construtora PB Construções LTDA. Além disso, o órgão informou que acompanhará a apuração dos fatos junto com a construtora parceira.