Julgamento de Alex Gardenal é adiado


Julgamento de Alex Gardenal é adiado

O motivo do adiamento foi a ausência do advogado de defesa, Ronaldo Braga Teles, que alegou problema de saúde

Por Tribuna do Ceará em Polícia

1 de julho de 2013 às 17:09

Há 6 anos

O julgamento do réu Alexandre de Sousa Ribeiro, conhecido como “Alex Gardenal”, que estava agendado para ocorrer nesta segunda-feira (1º), na 5ª Vara do Júri de Fortaleza, foi remarcado para o dia 21 de agosto, às 13h30. O motivo do adiamento foi a ausência do advogado de defesa, Ronaldo Braga Teles, que alegou problema de saúde.

A juíza titular da Vara, Valência Aquino, determinou que, para a nova data, seja intimada também a Defensoria Pública, de modo a garantir a realização do julgamento, mesmo em caso de nova ausência do advogado particular.

Alexandre de Sousa Ribeiro, atualmente preso na Penitenciária Federal de Porto Velho (RO), será julgado por homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe (vingança), meio cruel e com uso de recurso que tornou impossível a defesa da vítima, além de formação de quadrilha. Ele nega envolvimento no crime.

Acusação

O réu é acusado de participar do assassinato do agente penitenciário Francisco Kléber Nobre da Silva, ocorrido em 2007. Segundo a acusação, a vítima trabalhava no Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS), onde era conhecido pela atuação rigorosa. Por isso, passou a ter atritos com alguns detentos, que se uniram para planejar e determinar a execução.

Francisco Kléber foi morto no dia 11 de novembro de 2007, por volta das 17h, quando retornava para casa. Ele foi surpreendido por dois homens, em um automóvel, que dispararam vários tiros de pistola.

Publicidade

Dê sua opinião

Julgamento de Alex Gardenal é adiado

O motivo do adiamento foi a ausência do advogado de defesa, Ronaldo Braga Teles, que alegou problema de saúde

Por Tribuna do Ceará em Polícia

1 de julho de 2013 às 17:09

Há 6 anos

O julgamento do réu Alexandre de Sousa Ribeiro, conhecido como “Alex Gardenal”, que estava agendado para ocorrer nesta segunda-feira (1º), na 5ª Vara do Júri de Fortaleza, foi remarcado para o dia 21 de agosto, às 13h30. O motivo do adiamento foi a ausência do advogado de defesa, Ronaldo Braga Teles, que alegou problema de saúde.

A juíza titular da Vara, Valência Aquino, determinou que, para a nova data, seja intimada também a Defensoria Pública, de modo a garantir a realização do julgamento, mesmo em caso de nova ausência do advogado particular.

Alexandre de Sousa Ribeiro, atualmente preso na Penitenciária Federal de Porto Velho (RO), será julgado por homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe (vingança), meio cruel e com uso de recurso que tornou impossível a defesa da vítima, além de formação de quadrilha. Ele nega envolvimento no crime.

Acusação

O réu é acusado de participar do assassinato do agente penitenciário Francisco Kléber Nobre da Silva, ocorrido em 2007. Segundo a acusação, a vítima trabalhava no Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS), onde era conhecido pela atuação rigorosa. Por isso, passou a ter atritos com alguns detentos, que se uniram para planejar e determinar a execução.

Francisco Kléber foi morto no dia 11 de novembro de 2007, por volta das 17h, quando retornava para casa. Ele foi surpreendido por dois homens, em um automóvel, que dispararam vários tiros de pistola.