Laudo médico contradiz suposta gravidez de adolescente que diz ter filho raptado - Noticias


Laudo médico contradiz suposta gravidez de adolescente que diz ter filho raptado

A menina afirma ter dado à luz a um filho no Gonzaguinha de Messejana no último dia 5 de março

Por Tribuna do Ceará em Polícia

28 de março de 2011 às 16:50

Há 8 anos

“Não há vestígio de parto prévio recente”. Essa é a constatação do laudo que a titular da Delegacia de Combate aos Crimes de Exploração da Criança e do Adolescente (Dececa), Ivana Timbó, recebeu na tarde desta segunda-feira (28), à respeito da adolescente de 13 anos que afirmou ter dado à luz e, em seguida, teve seu bebê raptado.

Leia mais:
Polícia investiga suposto desaparecimento de bebê de hospital de Fortaleza

A menina afirma ter dado à luz a um filho no Gonzaguinha de Messejana no último dia 6 de março. Mas a delegada afirma que o laudo é claro e não confirma a possível gravidez.

A história mobiliza a imprensa e as autoridades policiais, já que hospital nega que a adolescente tenha sequer recebido atendimento na unidade.

Ainda de acordo com Ivana Timbó, o caso vai ser encaminhado para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA). A adolescente irá responder à Polícia por denunciação caluniosa e falsa comunicação de crime.

Publicidade

Dê sua opinião

Laudo médico contradiz suposta gravidez de adolescente que diz ter filho raptado

A menina afirma ter dado à luz a um filho no Gonzaguinha de Messejana no último dia 5 de março

Por Tribuna do Ceará em Polícia

28 de março de 2011 às 16:50

Há 8 anos

“Não há vestígio de parto prévio recente”. Essa é a constatação do laudo que a titular da Delegacia de Combate aos Crimes de Exploração da Criança e do Adolescente (Dececa), Ivana Timbó, recebeu na tarde desta segunda-feira (28), à respeito da adolescente de 13 anos que afirmou ter dado à luz e, em seguida, teve seu bebê raptado.

Leia mais:
Polícia investiga suposto desaparecimento de bebê de hospital de Fortaleza

A menina afirma ter dado à luz a um filho no Gonzaguinha de Messejana no último dia 6 de março. Mas a delegada afirma que o laudo é claro e não confirma a possível gravidez.

A história mobiliza a imprensa e as autoridades policiais, já que hospital nega que a adolescente tenha sequer recebido atendimento na unidade.

Ainda de acordo com Ivana Timbó, o caso vai ser encaminhado para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA). A adolescente irá responder à Polícia por denunciação caluniosa e falsa comunicação de crime.