Mulher morre na frente da filha após desabamento


Mulher morre na frente da filha após desabamento

No momento do acidente a filha da vítima, de sete anos, estava sentada na porta de casa observando a mãe que estendia as roupas

Por Jackson Pereira em Polícia

9 de agosto de 2013 às 14:30

Há 6 anos
Muro de galpão que desabou (FOTO: Cristiano Pantanal)

Muro de galpão que desabou (FOTO: Cristiano Pantanal)

O muro de um galpão abandonado desabou sobre Maria Daiana Forte Lobo, de 27 anos, enquanto ela estendia roupas em um varal improvisado. O acidente aconteceu no início da tarde desta sexta-feira (9), na Rua Adriano Martins, no bairro Jacarecanga, em Fortaleza.

No momento do acidente a filha da jovem, de sete anos, estava sentada na porta de casa observando a mãe estender as roupas. Devido a proximidade, a criança quase se tornou vítima.

Viaturas do Corpo de Bombeiros e uma ambulância do Samu foram deslocadas para o local, mas a jovem não resistiu aos ferimentos e acabou falecendo sob os escombros. De acordo com os moradores do local o galpão tem mais de 60 anos e está abandonado há vários anos.

Publicidade

Dê sua opinião

Mulher morre na frente da filha após desabamento

No momento do acidente a filha da vítima, de sete anos, estava sentada na porta de casa observando a mãe que estendia as roupas

Por Jackson Pereira em Polícia

9 de agosto de 2013 às 14:30

Há 6 anos
Muro de galpão que desabou (FOTO: Cristiano Pantanal)

Muro de galpão que desabou (FOTO: Cristiano Pantanal)

O muro de um galpão abandonado desabou sobre Maria Daiana Forte Lobo, de 27 anos, enquanto ela estendia roupas em um varal improvisado. O acidente aconteceu no início da tarde desta sexta-feira (9), na Rua Adriano Martins, no bairro Jacarecanga, em Fortaleza.

No momento do acidente a filha da jovem, de sete anos, estava sentada na porta de casa observando a mãe estender as roupas. Devido a proximidade, a criança quase se tornou vítima.

Viaturas do Corpo de Bombeiros e uma ambulância do Samu foram deslocadas para o local, mas a jovem não resistiu aos ferimentos e acabou falecendo sob os escombros. De acordo com os moradores do local o galpão tem mais de 60 anos e está abandonado há vários anos.