População tenta invadir delegacia após prisão de acusados de matar taxista


População tenta invadir delegacia após prisão de acusados de matar taxista

Os suspeitos são Wilder Costa da Silva, de 21 anos e Diego Ferreira Lima, de 24 anos

Por Camila Cabral em Polícia

15 de março de 2013 às 16:57

Há 6 anos

O taxista Manuel Aprígio da Silva, de 69 anos, foi morto a facadas no início da tarde desta sexta-feira (15), em Cascavel, Região Metropolitana de Fortaleza. De acordo com a Polícia Militar, a sua morte gerou revolta aos moradores da cidade que quiseram invadir a delegacia, onde os acusados estavam, para linchá-los. Os suspeitos são Wilder Costa da Silva, de 21 anos e Diego Ferreira Lima, de 24 anos.

De acordo com informações da polícia, os dois Wilder e Diego entraram no táxi no Centro de Cascavel dizendo que queriam ir ao município de Guanacés, localizado entre Cascavel e Pacajus. A PM informou que no meio do caminho os homens anunciaram o assalto obrigando a vítima a mudar a rota. Em seguida os homens amarraram e esfaquearam Manuel. Os suspeitos deixaram o corpo da vítima na estrada carroçal e fugiram no veículo.

Moradores ficaram revoltados com o crime

Como o veículo tinha o sistema de segurança chamado corta corrente, o táxi parou e os suspeitos foram obrigados a fugir a pé com os pertences da vítima. Os moradores da região que encontraram o corpo de Manuel acionaram a polícia que, após perseguição, conseguiu capturar os dois homens.

Quando os suspeitos estavam sendo levados para a delegacia, os amigos de Manuel tentaram interceptar a viatura para tirar os homens de dentro. A polícia teve que reagir e chamar reforço. Ao chegarem na delegacia, uma multidão indignada aguardavam a chegada de Wilder e Diego. De acordo com a polícia, os moradores tentaram invadir e jogaram pedras na delegacia e nos policiais. A PM revidou com bala de borracha e spray de pimenta.

Transferência

Três viaturas do Choque de Fortaleza, sob o comando do Coronel Batista, foi acionada para fazer um isolamento na área da delegacia. Para não serem linchados, os homens saíram de lá pelos fundos da delegacia escoltador por viaturas do Batalhão de Choque. Eles foram transferidos para a delegacia de Roubos e Furtos de Fortaleza.

Em entrevista à repórter Emanuella Braga, os acusados confessaram o crime mas jogaram a responsabilidade do crime para o demônio. “O que aconteceu foi coisa do demônio”, disseram. Os homens foram atoados em flagrante pela delegada Rosa de Fátima Barbosa por latrocínio (assalto seguido de morte).

Publicidade

Dê sua opinião

População tenta invadir delegacia após prisão de acusados de matar taxista

Os suspeitos são Wilder Costa da Silva, de 21 anos e Diego Ferreira Lima, de 24 anos

Por Camila Cabral em Polícia

15 de março de 2013 às 16:57

Há 6 anos

O taxista Manuel Aprígio da Silva, de 69 anos, foi morto a facadas no início da tarde desta sexta-feira (15), em Cascavel, Região Metropolitana de Fortaleza. De acordo com a Polícia Militar, a sua morte gerou revolta aos moradores da cidade que quiseram invadir a delegacia, onde os acusados estavam, para linchá-los. Os suspeitos são Wilder Costa da Silva, de 21 anos e Diego Ferreira Lima, de 24 anos.

De acordo com informações da polícia, os dois Wilder e Diego entraram no táxi no Centro de Cascavel dizendo que queriam ir ao município de Guanacés, localizado entre Cascavel e Pacajus. A PM informou que no meio do caminho os homens anunciaram o assalto obrigando a vítima a mudar a rota. Em seguida os homens amarraram e esfaquearam Manuel. Os suspeitos deixaram o corpo da vítima na estrada carroçal e fugiram no veículo.

Moradores ficaram revoltados com o crime

Como o veículo tinha o sistema de segurança chamado corta corrente, o táxi parou e os suspeitos foram obrigados a fugir a pé com os pertences da vítima. Os moradores da região que encontraram o corpo de Manuel acionaram a polícia que, após perseguição, conseguiu capturar os dois homens.

Quando os suspeitos estavam sendo levados para a delegacia, os amigos de Manuel tentaram interceptar a viatura para tirar os homens de dentro. A polícia teve que reagir e chamar reforço. Ao chegarem na delegacia, uma multidão indignada aguardavam a chegada de Wilder e Diego. De acordo com a polícia, os moradores tentaram invadir e jogaram pedras na delegacia e nos policiais. A PM revidou com bala de borracha e spray de pimenta.

Transferência

Três viaturas do Choque de Fortaleza, sob o comando do Coronel Batista, foi acionada para fazer um isolamento na área da delegacia. Para não serem linchados, os homens saíram de lá pelos fundos da delegacia escoltador por viaturas do Batalhão de Choque. Eles foram transferidos para a delegacia de Roubos e Furtos de Fortaleza.

Em entrevista à repórter Emanuella Braga, os acusados confessaram o crime mas jogaram a responsabilidade do crime para o demônio. “O que aconteceu foi coisa do demônio”, disseram. Os homens foram atoados em flagrante pela delegada Rosa de Fátima Barbosa por latrocínio (assalto seguido de morte).