Após pesquisas, Cid Gomes e aliados de Eunício Oliveira entram em bate boca no Facebook


Após pesquisas, Cid Gomes e aliados de Eunício Oliveira entram em bate boca no Facebook

Aproximação das intenções de voto entre os dois principais candidatos a governador do Ceará acirra convivência dos militantes nas redes sociais

Por Pedro Alves em Política

4 de setembro de 2014 às 11:40

Há 5 anos
face-cid

(Reprodução/Facebook)

A revelação de que a disputa pelo Governo do Estado do Ceará está mais apertada entre o candidato do governador Cid Gomes, Camilo Santana (PT), e o senador Eunício Oliveira (PMDB), que também disputa o cargo, esquenta o clima da disputa eleitoral nas redes sociais. Nesta quinta-feira (04), Cid e uma ex-secretária da Prefeitura de Fortaleza entraram em bate boca no Facebook.

Responsável pela candidatura do petista, Cid se referiu a Eunício como “milionário ambicioso”. Jade Romero, ex-secretária de Participação Popular de Fortaleza, e que é militante da campanha do PMDB, respondeu lembrando que, até pouco tempo, o governador o chamava de “amigo e aliado”.

“O Ceará não é capitania hereditária e o senhor devia preocupar-se em terminar seu mandato e servir o povo cearense, do qual é empregado”, escreveu a secretária, demitida da Prefeitura por causa de seu apoio a Eunício. Eleito em 2012 com o apoio de Cid, o prefeito Roberto Cláudio (Pros) também é apoiador de Camilo.

O primeiro comentário partiu de Cid Gomes, que escreveu, em sua página pessoal, um cordel, em comemoração pelo crescimento de Camilo nas pesquisas Ibope e Datafolha de intenção de voto para governador. Veja:

Quem ganhará a luta?
O jovem idealista ou
O milionário ambicioso?
Agora sim, chegou setembro…
Está dada a largada na disputa!

Defensores de Eunício responderam afirmando que Cid dividia palanque com Eunício até pouco tempo. O governador retrucou: “Se você prestar bem atenção vai ver que ele é que estava no meu palanque, há dois e há quatro anos atrás… E asseguro a você que não foi eu que mudei”. Um militante a favor de Camilo comentou o Ceará estaria “lascado” com uma vitória do PMDB. Jade novamente participou na discussão:

“Ceará lascado é com um sujeito que responde a 9 processos, dando continuidade a uma política de segurança falida, e a um modelo de gestão que mais parece uma oligarquia”, afirmou a ex-secretária.

lula-e-cid-1

Eunício e Cid em tempos de aliança (Foto: campanha eleitoral de 2010)

No fim de julho, o irmão de Cid, ex-ministro do governo Lula, Ciro Gomes (Pros), participou de embate com Gaudêncio Lucena (PMDB), vice-prefeito de Fortaleza e coordenador da campanha de Eunício. Ciro afirmou que iria provar quem é “ladrão e manipulador” e Gaudêncio afirmou que Ciro “se especializou” em esculhambar “quem não reza pela sua cartilha”.

As últimas pesquisas de intenção de voto para governador do Ceará, divulgadas nesta quarta (03), mostram que o início da campanha eleitoral e das inserções em emissoras de rádio e televisão provocaram um crescimento da candidatura de Camilo. Ao mesmo tempo, Eunício variou negativamente dentro da margem de erro. O cenário indica uma disputa em segundo turno. Esses são os fatores que explicam a inflamação dos ânimos na campanha eleitoral.

Publicidade

Dê sua opinião

Após pesquisas, Cid Gomes e aliados de Eunício Oliveira entram em bate boca no Facebook

Aproximação das intenções de voto entre os dois principais candidatos a governador do Ceará acirra convivência dos militantes nas redes sociais

Por Pedro Alves em Política

4 de setembro de 2014 às 11:40

Há 5 anos
face-cid

(Reprodução/Facebook)

A revelação de que a disputa pelo Governo do Estado do Ceará está mais apertada entre o candidato do governador Cid Gomes, Camilo Santana (PT), e o senador Eunício Oliveira (PMDB), que também disputa o cargo, esquenta o clima da disputa eleitoral nas redes sociais. Nesta quinta-feira (04), Cid e uma ex-secretária da Prefeitura de Fortaleza entraram em bate boca no Facebook.

Responsável pela candidatura do petista, Cid se referiu a Eunício como “milionário ambicioso”. Jade Romero, ex-secretária de Participação Popular de Fortaleza, e que é militante da campanha do PMDB, respondeu lembrando que, até pouco tempo, o governador o chamava de “amigo e aliado”.

“O Ceará não é capitania hereditária e o senhor devia preocupar-se em terminar seu mandato e servir o povo cearense, do qual é empregado”, escreveu a secretária, demitida da Prefeitura por causa de seu apoio a Eunício. Eleito em 2012 com o apoio de Cid, o prefeito Roberto Cláudio (Pros) também é apoiador de Camilo.

O primeiro comentário partiu de Cid Gomes, que escreveu, em sua página pessoal, um cordel, em comemoração pelo crescimento de Camilo nas pesquisas Ibope e Datafolha de intenção de voto para governador. Veja:

Quem ganhará a luta?
O jovem idealista ou
O milionário ambicioso?
Agora sim, chegou setembro…
Está dada a largada na disputa!

Defensores de Eunício responderam afirmando que Cid dividia palanque com Eunício até pouco tempo. O governador retrucou: “Se você prestar bem atenção vai ver que ele é que estava no meu palanque, há dois e há quatro anos atrás… E asseguro a você que não foi eu que mudei”. Um militante a favor de Camilo comentou o Ceará estaria “lascado” com uma vitória do PMDB. Jade novamente participou na discussão:

“Ceará lascado é com um sujeito que responde a 9 processos, dando continuidade a uma política de segurança falida, e a um modelo de gestão que mais parece uma oligarquia”, afirmou a ex-secretária.

lula-e-cid-1

Eunício e Cid em tempos de aliança (Foto: campanha eleitoral de 2010)

No fim de julho, o irmão de Cid, ex-ministro do governo Lula, Ciro Gomes (Pros), participou de embate com Gaudêncio Lucena (PMDB), vice-prefeito de Fortaleza e coordenador da campanha de Eunício. Ciro afirmou que iria provar quem é “ladrão e manipulador” e Gaudêncio afirmou que Ciro “se especializou” em esculhambar “quem não reza pela sua cartilha”.

As últimas pesquisas de intenção de voto para governador do Ceará, divulgadas nesta quarta (03), mostram que o início da campanha eleitoral e das inserções em emissoras de rádio e televisão provocaram um crescimento da candidatura de Camilo. Ao mesmo tempo, Eunício variou negativamente dentro da margem de erro. O cenário indica uma disputa em segundo turno. Esses são os fatores que explicam a inflamação dos ânimos na campanha eleitoral.