Câmara apresenta nova proposta para reajuste de IPTU


Câmara apresenta nova proposta para reajuste do IPTU

Desde que chegou à Casa, na tarde da última segunda-feira (2), a mensagem tem sido tema de constante debate no Legislativo

Por Tribuna do Ceará em Política

3 de dezembro de 2013 às 16:49

Há 6 anos
Câmara de Fortaleza vai apresentar uma emenda que modifica projeto de IPTU proposto pelo prefeito (FOTO: Falcão Jr)

Câmara de Fortaleza vai apresentar uma emenda que modifica projeto de IPTU proposto pelo prefeito (FOTO: Falcão Jr)

A Câmara Municipal de Fortaleza vai apresentar uma emenda modificando o projeto, de autoria do prefeito Roberto Cláudio, que altera a base de cálculo do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU). Desde que chegou à Casa, na tarde da última segunda-feira (2), a mensagem tem sido tema de constante debate no Legislativo.

Mesmo reconhecendo que há defasagem nos valores venais – estimativa que o Poder Público realiza sobre o preço de determinados bens – das plantas das unidades imobiliárias em relação aos valores de mercado, os parlamentares decidiram alterar o projeto de modo a provocar impacto menor possível no bolso da maioria dos contribuintes.

A emenda reduz de 17,5% para 15% a proposta de reajuste do IPTU para imóveis com valor venal de até R$ 58.500, e de 22,5% para 20% o reajuste do IPTU para imóveis com valor venal de R$ 58.500,01 a R$ 210.600.

>LEIA MAIS:

Reduz ainda, de 1% para 0,5% o acréscimo por andar, a partir do segundo andar, no cálculo do valor venal para unidades imobiliárias residenciais localizadas em prédios com elevador, no qual será considerado o fator de verticalização.

A iniciativa dos vereadores também aumentou, de R$ 30.341,43 para R$ 52 mil o teto do valor venal do imóvel isento de IPTU, desde que utilizado exclusivamente como residência do contribuinte e desde que este não possua outro imóvel no Município.

“A presente emenda tem como objetivo efetuar modificações nos percentuais de reajuste do IPTU para imóveis residenciais, procurando dentro das reais possibilidades, amparar os proprietários de imóveis cujo valor venal encontra-se aquém de R$ 210.600, por entendermos que essa faixa atinge a maioria da população”, justificam os parlamentares que assinaram a emenda.

Publicidade

Dê sua opinião

Câmara apresenta nova proposta para reajuste do IPTU

Desde que chegou à Casa, na tarde da última segunda-feira (2), a mensagem tem sido tema de constante debate no Legislativo

Por Tribuna do Ceará em Política

3 de dezembro de 2013 às 16:49

Há 6 anos
Câmara de Fortaleza vai apresentar uma emenda que modifica projeto de IPTU proposto pelo prefeito (FOTO: Falcão Jr)

Câmara de Fortaleza vai apresentar uma emenda que modifica projeto de IPTU proposto pelo prefeito (FOTO: Falcão Jr)

A Câmara Municipal de Fortaleza vai apresentar uma emenda modificando o projeto, de autoria do prefeito Roberto Cláudio, que altera a base de cálculo do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU). Desde que chegou à Casa, na tarde da última segunda-feira (2), a mensagem tem sido tema de constante debate no Legislativo.

Mesmo reconhecendo que há defasagem nos valores venais – estimativa que o Poder Público realiza sobre o preço de determinados bens – das plantas das unidades imobiliárias em relação aos valores de mercado, os parlamentares decidiram alterar o projeto de modo a provocar impacto menor possível no bolso da maioria dos contribuintes.

A emenda reduz de 17,5% para 15% a proposta de reajuste do IPTU para imóveis com valor venal de até R$ 58.500, e de 22,5% para 20% o reajuste do IPTU para imóveis com valor venal de R$ 58.500,01 a R$ 210.600.

>LEIA MAIS:

Reduz ainda, de 1% para 0,5% o acréscimo por andar, a partir do segundo andar, no cálculo do valor venal para unidades imobiliárias residenciais localizadas em prédios com elevador, no qual será considerado o fator de verticalização.

A iniciativa dos vereadores também aumentou, de R$ 30.341,43 para R$ 52 mil o teto do valor venal do imóvel isento de IPTU, desde que utilizado exclusivamente como residência do contribuinte e desde que este não possua outro imóvel no Município.

“A presente emenda tem como objetivo efetuar modificações nos percentuais de reajuste do IPTU para imóveis residenciais, procurando dentro das reais possibilidades, amparar os proprietários de imóveis cujo valor venal encontra-se aquém de R$ 210.600, por entendermos que essa faixa atinge a maioria da população”, justificam os parlamentares que assinaram a emenda.