Casa do Estudante vai a Brasília pedir ajuda de deputados federais - Noticias


Casa do Estudante vai a Brasília pedir ajuda de deputados federais

A Casa do Estudante em 1934 e atualmente abriga 115 estudantes

Por Tribuna do Ceará em Política

17 de novembro de 2009 às 08:44

Há 10 anos

Emendas parlamentares para a reforma da Casa do Estudante do Ceará (CEC) em 2010 serão discutidas hoje (17), em Brasília, pelo presidente da Casa, Daniel Monteiro, e pela bancada federal de deputados cearenses. De acordo com Daniel, a Casa do Estudante nunca passou por uma reforma que pudesse resolver definitivamente os problemas de infra-estrutura da Casa que abriga 115 estudantes vindos do interior do Estado.

A decisão da Prefeitura de Fortaleza em revalidar as carteiras de estudantes, informa o presidente da Casa, a deixou numa situação crítica, já que esta é a única fonte de receita da Instituição.

De acordo com a Lei Municipal 8.130/98, a cada carteira confeccionada dos ensinos fundamental e médio da capital, 20% do valor de confecção são destinados para a CEC. Sem a confecção de carteiras, no entanto, não há receita, explica Daniel Monteiro.

Os deputados federais Eunício Oliveira e José Guimarães moraram na residência e, ainda conforme informações da CEC, estão articulando o repasse de emendas federais para a reforma da Instituição, que seria executado pelo governo do Estado. Os investimentos giram em torno de R$ 1,3 milhão.

A Casa do Estudante em 1934 e atualmente abriga 115 estudantes que se dividem entre secundaristas, pré-universitários, estudantes técnicos e universitários. A capacidade máxima é de 180 moradores. Há representações de 33 municípios do Estado do Ceará.

Com informações da CEC

Publicidade

Dê sua opinião

Casa do Estudante vai a Brasília pedir ajuda de deputados federais

A Casa do Estudante em 1934 e atualmente abriga 115 estudantes

Por Tribuna do Ceará em Política

17 de novembro de 2009 às 08:44

Há 10 anos

Emendas parlamentares para a reforma da Casa do Estudante do Ceará (CEC) em 2010 serão discutidas hoje (17), em Brasília, pelo presidente da Casa, Daniel Monteiro, e pela bancada federal de deputados cearenses. De acordo com Daniel, a Casa do Estudante nunca passou por uma reforma que pudesse resolver definitivamente os problemas de infra-estrutura da Casa que abriga 115 estudantes vindos do interior do Estado.

A decisão da Prefeitura de Fortaleza em revalidar as carteiras de estudantes, informa o presidente da Casa, a deixou numa situação crítica, já que esta é a única fonte de receita da Instituição.

De acordo com a Lei Municipal 8.130/98, a cada carteira confeccionada dos ensinos fundamental e médio da capital, 20% do valor de confecção são destinados para a CEC. Sem a confecção de carteiras, no entanto, não há receita, explica Daniel Monteiro.

Os deputados federais Eunício Oliveira e José Guimarães moraram na residência e, ainda conforme informações da CEC, estão articulando o repasse de emendas federais para a reforma da Instituição, que seria executado pelo governo do Estado. Os investimentos giram em torno de R$ 1,3 milhão.

A Casa do Estudante em 1934 e atualmente abriga 115 estudantes que se dividem entre secundaristas, pré-universitários, estudantes técnicos e universitários. A capacidade máxima é de 180 moradores. Há representações de 33 municípios do Estado do Ceará.

Com informações da CEC