Caso dólares na cueca: José Guimarães sai da lista dos réus


Caso dólares na cueca: José Guimarães sai da lista dos réus

O deputado José Guimarães (PT-CE) foi isento, nesta quinta-feira (28), da acusação de envolvimento em esquema de corrupção no episódio em que um assessor, José Adalberto Vieira, foi preso no Aeroporto de Congonhas em São Paulo com US$ 100 mil escondidos na cueca, e mais R$ 209 mil numa maleta de mão, quando embarcava para Fortaleza.

Por Jackson Cruz em Política

29 de junho de 2012 às 13:56

Há 7 anos

José Guimarães é inocentado no caso dos dólares na cueca. Foto: Agência Câmara

Quem não se recorda do caso dos dólares na cueca? O deputado José Guimarães (PT-CE) foi isento, nesta quinta-feira (28), da acusação de envolvimento em esquema de corrupção no episódio em que um assessor, José Adalberto Vieira, foi preso no Aeroporto de Congonhas em São Paulo com US$ 100 mil escondidos na cueca, e mais R$ 209 mil numa maleta de mão, quando embarcava para Fortaleza.

O caso ocorreu no dia 8 de julho de 2005, época da polêmica do mensalão, quando aconteceu o afastamento do deputado José Genoíno da presidência do Partido dos Trabalhadores (PT).

A decisão foi realizada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), que, por unanimidade, determinou que José Guimarães não será mais acusado no processo movido pelo Ministério Público Federal. “Tenho que tais circunstâncias, de relação de amizade e companheirismo político e partidário, não são o bastante para sustentar a instauração de uma ação de improbidade em relação ao recorrente”, argumentou no voto o relator, Benedito Gonçalves.

Surpresa

O Ministério Público Federal, que havia opinado pela continuidade da acusação do deputado, foi surpreendido pela decisão. “É uma decisão forte, eu não esperava que o tribunal chegasse a esse ponto”, disse o subprocurador da República Antônio Carlos Fonseca ao Estado.

Ele defendia que a investigação fosse concluída na primeira instância, a fim de que na sentença final o juiz avaliasse a responsabilidade de Guimarães no episódio, em meio a um amplo conjunto de provas. Fonseca adiantou que pretende recorrer da decisão.

Publicidade

Dê sua opinião

Caso dólares na cueca: José Guimarães sai da lista dos réus

O deputado José Guimarães (PT-CE) foi isento, nesta quinta-feira (28), da acusação de envolvimento em esquema de corrupção no episódio em que um assessor, José Adalberto Vieira, foi preso no Aeroporto de Congonhas em São Paulo com US$ 100 mil escondidos na cueca, e mais R$ 209 mil numa maleta de mão, quando embarcava para Fortaleza.

Por Jackson Cruz em Política

29 de junho de 2012 às 13:56

Há 7 anos

José Guimarães é inocentado no caso dos dólares na cueca. Foto: Agência Câmara

Quem não se recorda do caso dos dólares na cueca? O deputado José Guimarães (PT-CE) foi isento, nesta quinta-feira (28), da acusação de envolvimento em esquema de corrupção no episódio em que um assessor, José Adalberto Vieira, foi preso no Aeroporto de Congonhas em São Paulo com US$ 100 mil escondidos na cueca, e mais R$ 209 mil numa maleta de mão, quando embarcava para Fortaleza.

O caso ocorreu no dia 8 de julho de 2005, época da polêmica do mensalão, quando aconteceu o afastamento do deputado José Genoíno da presidência do Partido dos Trabalhadores (PT).

A decisão foi realizada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), que, por unanimidade, determinou que José Guimarães não será mais acusado no processo movido pelo Ministério Público Federal. “Tenho que tais circunstâncias, de relação de amizade e companheirismo político e partidário, não são o bastante para sustentar a instauração de uma ação de improbidade em relação ao recorrente”, argumentou no voto o relator, Benedito Gonçalves.

Surpresa

O Ministério Público Federal, que havia opinado pela continuidade da acusação do deputado, foi surpreendido pela decisão. “É uma decisão forte, eu não esperava que o tribunal chegasse a esse ponto”, disse o subprocurador da República Antônio Carlos Fonseca ao Estado.

Ele defendia que a investigação fosse concluída na primeira instância, a fim de que na sentença final o juiz avaliasse a responsabilidade de Guimarães no episódio, em meio a um amplo conjunto de provas. Fonseca adiantou que pretende recorrer da decisão.