Concursado do Ibama, novo governador do Ceará teve atuação na área ambiental antes da política


Concursado do Ibama, novo governador do Ceará teve atuação na área ambiental antes da política

O governador eleito Camilo Santana (PT) chega ao comando do Palácio da Abolição após passar por quatro eleições e traçar uma trajetória no serviço público

Por Pedro Alves em Política

26 de outubro de 2014 às 19:05

Há 5 anos
Camilo Santana foi prefeito de Barbalha, deputado estadual e secretário do Governo do Estado (Foto: Divulgação)

Camilo Santana foi prefeito de Barbalha, deputado estadual e secretário do Governo do Estado (Foto: Divulgação)

O governador eleito Camilo Santana (PT) chega ao comando do Palácio da Abolição após passar por quatro eleições e traçar uma trajetória no serviço público. Natural da cidade de Crato, no sul do Ceará, Camilo acumula duas derrotas e duas vitórias em disputas eleitorais. Além disso, ele é concursado do Ibama e chegou a ser superintendente adjunto do órgão no estado, entre 2003 e 2004. Camilo também atuou como analista ambiental e professor do Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec) de Juazeiro do Norte, em aulas do curso de saneamento ambiental.

Em 2000, filiado ao PSB, Camilo disputou o cargo de prefeito de Barbalha, em aliança com PCdoB, PV e PT. Obteve 11% dos votos válidos e não foi eleito. Quatro anos depois, já filiado ao PT, tentou novamente ser prefeito de Barbalha. Obteve 37,8% dos votos válidos, em aliança com PDT, PPS, PHS e PV, mas novamente não obteve êxito.

A primeira vitória de Camilo em disputas eleitorais veio em 2010, na disputa em Barbalha, com votação impulsionada pelo fato de ter sido – entre 2007 e 2010 – secretário de Desenvolvimento Agrário no governo de Cid Gomes. Foi o que recebeu maior volume de votos, com mais de 131 mil adesões. A visibilidade conferida pela atuação como secretário de Cid impulsionou seu desempenho nas urnas.

Camilo Santana é concursado do Ibama, chegando ao cargo de superintendente adjunto do órgão no Ceará (Foto: Divulgação)

Camilo Santana é concursado do Ibama, chegando ao cargo de superintendente adjunto do órgão no Ceará (Foto: Divulgação)

Nesta eleição, Camilo teve também o apoio da então prefeita de Fortaleza, Luizanne Lins (PT), que chegou a gravar depoimento para sua campanha. No vídeo, gravado em 2010 – quando a petista ainda era aliada de Cid -, Luizianne afirma ter conhecido o “companheiro Camilo” na época do movimento estudantil; e diz que, como secretário, Camilo é o responsável por “importantes projetos” para o Ceará. Na campanha para governador, porém, Camilo não teve apoio de Luizianne, devido ao rompimento do grupo da petista com Cid Gomes, em 2012.

O governador eleito entrou para o primeiro escalão da gestão Cid Gomes (então no PSB, hoje no Pros) após coordenar com êxito, na região do Cariri, a vitoriosa campanha de Cid para governador, em 2006. Eleito deputado, Camilo não exerceu a função na Assembleia Legislativa, devido ao convite para continuar como secretário de Cid – reeleito em 2010. Dessa vez, Camilo foi nomeado para a Secretaria das Cidades. O petista tomou posse em janeiro de 2011.

Atualmente, Camilo integra a ala majoritária do PT do Ceará, que defende manutenção da aliança do partido com o grupo Ferreira Gomes. Formado em agronomia pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Camilo foi também diretor do Diretório Central do Estudantes (DCE), da UFC.

Publicidade

Dê sua opinião

Concursado do Ibama, novo governador do Ceará teve atuação na área ambiental antes da política

O governador eleito Camilo Santana (PT) chega ao comando do Palácio da Abolição após passar por quatro eleições e traçar uma trajetória no serviço público

Por Pedro Alves em Política

26 de outubro de 2014 às 19:05

Há 5 anos
Camilo Santana foi prefeito de Barbalha, deputado estadual e secretário do Governo do Estado (Foto: Divulgação)

Camilo Santana foi prefeito de Barbalha, deputado estadual e secretário do Governo do Estado (Foto: Divulgação)

O governador eleito Camilo Santana (PT) chega ao comando do Palácio da Abolição após passar por quatro eleições e traçar uma trajetória no serviço público. Natural da cidade de Crato, no sul do Ceará, Camilo acumula duas derrotas e duas vitórias em disputas eleitorais. Além disso, ele é concursado do Ibama e chegou a ser superintendente adjunto do órgão no estado, entre 2003 e 2004. Camilo também atuou como analista ambiental e professor do Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec) de Juazeiro do Norte, em aulas do curso de saneamento ambiental.

Em 2000, filiado ao PSB, Camilo disputou o cargo de prefeito de Barbalha, em aliança com PCdoB, PV e PT. Obteve 11% dos votos válidos e não foi eleito. Quatro anos depois, já filiado ao PT, tentou novamente ser prefeito de Barbalha. Obteve 37,8% dos votos válidos, em aliança com PDT, PPS, PHS e PV, mas novamente não obteve êxito.

A primeira vitória de Camilo em disputas eleitorais veio em 2010, na disputa em Barbalha, com votação impulsionada pelo fato de ter sido – entre 2007 e 2010 – secretário de Desenvolvimento Agrário no governo de Cid Gomes. Foi o que recebeu maior volume de votos, com mais de 131 mil adesões. A visibilidade conferida pela atuação como secretário de Cid impulsionou seu desempenho nas urnas.

Camilo Santana é concursado do Ibama, chegando ao cargo de superintendente adjunto do órgão no Ceará (Foto: Divulgação)

Camilo Santana é concursado do Ibama, chegando ao cargo de superintendente adjunto do órgão no Ceará (Foto: Divulgação)

Nesta eleição, Camilo teve também o apoio da então prefeita de Fortaleza, Luizanne Lins (PT), que chegou a gravar depoimento para sua campanha. No vídeo, gravado em 2010 – quando a petista ainda era aliada de Cid -, Luizianne afirma ter conhecido o “companheiro Camilo” na época do movimento estudantil; e diz que, como secretário, Camilo é o responsável por “importantes projetos” para o Ceará. Na campanha para governador, porém, Camilo não teve apoio de Luizianne, devido ao rompimento do grupo da petista com Cid Gomes, em 2012.

O governador eleito entrou para o primeiro escalão da gestão Cid Gomes (então no PSB, hoje no Pros) após coordenar com êxito, na região do Cariri, a vitoriosa campanha de Cid para governador, em 2006. Eleito deputado, Camilo não exerceu a função na Assembleia Legislativa, devido ao convite para continuar como secretário de Cid – reeleito em 2010. Dessa vez, Camilo foi nomeado para a Secretaria das Cidades. O petista tomou posse em janeiro de 2011.

Atualmente, Camilo integra a ala majoritária do PT do Ceará, que defende manutenção da aliança do partido com o grupo Ferreira Gomes. Formado em agronomia pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Camilo foi também diretor do Diretório Central do Estudantes (DCE), da UFC.