General Theophilo responsabiliza Governo por exclusão de Maracanaú de projeto piloto do Ministério da Segurança Pública

CRÍTICAS AO GOVERNADOR

General Theophilo responsabiliza Governo por exclusão de Maracanaú de projeto piloto do Ministério da Segurança Pública

Secretário Nacional da Segurança também rebateu críticas de André Costa e disse que o secretário “ainda é um menino”

Por Tribuna Bandnews FM em Política

2 de abril de 2019 às 13:17

Há 4 meses
General Theophilo criticou a ausência de Camilo Santana em reunião sobre projeto do Ministério da Segurança Pública.

General Theophilo criticou a ausência de Camilo Santana em reunião sobre projeto do Ministério da Segurança Pública. (Foto: Marcos Moura/AL-CE)

O secretário Nacional de Segurança, General Guilherme Theophilo, atribuiu ao governador Camilo Santana (PT) a responsabilidade pela exclusão do município de Maracanaú do projeto-piloto de segurança do Ministério da Justiça e Segurança. A declaração foi feita na noite desta segunda-feira (1), durante solenidade na Câmara Municipal onde foi homenageado.

Segundo Theophilo, o governador não compareceu à reunião em que o projeto foi debatido. “Perguntem ao governador”, disse ele quando perguntado sobre a substituição de Maracanaú pela cidade Paulista, em Pernambuco. “Foi ele [Camilo Santana] quem não colaborou, não fui eu. Foi marcada uma reunião e ele não compareceu nem mandou ninguém. É um projeto de mais de R$ 200 milhões, sete ministérios envolvidos e o Ceará vai ficar de fora”, afirmou.

Em áudio enviado pela assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança ao Sistema Jangadeiro, André Costa, alegou não ter recebido nenhum documento oficial do Governo Federal sobre o projeto.

Segundo o secretário, houve apenas uma apresentação de slides a respeito da iniciativa durante uma reunião em Fortaleza. Segundo ele, o Governo Federal não soube explicar o porquê da escolha de Maracanaú, e não teria apresentado números da violência naquele município.

Numa resposta ácida, General Theophilo rebateu o secretário: “ele ainda é um menino. Quando ele ficar mais velho, vai aprender”.

Confira no áudio da Tribuna Band News FM:

Publicidade

Dê sua opinião

CRÍTICAS AO GOVERNADOR

General Theophilo responsabiliza Governo por exclusão de Maracanaú de projeto piloto do Ministério da Segurança Pública

Secretário Nacional da Segurança também rebateu críticas de André Costa e disse que o secretário “ainda é um menino”

Por Tribuna Bandnews FM em Política

2 de abril de 2019 às 13:17

Há 4 meses
General Theophilo criticou a ausência de Camilo Santana em reunião sobre projeto do Ministério da Segurança Pública.

General Theophilo criticou a ausência de Camilo Santana em reunião sobre projeto do Ministério da Segurança Pública. (Foto: Marcos Moura/AL-CE)

O secretário Nacional de Segurança, General Guilherme Theophilo, atribuiu ao governador Camilo Santana (PT) a responsabilidade pela exclusão do município de Maracanaú do projeto-piloto de segurança do Ministério da Justiça e Segurança. A declaração foi feita na noite desta segunda-feira (1), durante solenidade na Câmara Municipal onde foi homenageado.

Segundo Theophilo, o governador não compareceu à reunião em que o projeto foi debatido. “Perguntem ao governador”, disse ele quando perguntado sobre a substituição de Maracanaú pela cidade Paulista, em Pernambuco. “Foi ele [Camilo Santana] quem não colaborou, não fui eu. Foi marcada uma reunião e ele não compareceu nem mandou ninguém. É um projeto de mais de R$ 200 milhões, sete ministérios envolvidos e o Ceará vai ficar de fora”, afirmou.

Em áudio enviado pela assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança ao Sistema Jangadeiro, André Costa, alegou não ter recebido nenhum documento oficial do Governo Federal sobre o projeto.

Segundo o secretário, houve apenas uma apresentação de slides a respeito da iniciativa durante uma reunião em Fortaleza. Segundo ele, o Governo Federal não soube explicar o porquê da escolha de Maracanaú, e não teria apresentado números da violência naquele município.

Numa resposta ácida, General Theophilo rebateu o secretário: “ele ainda é um menino. Quando ele ficar mais velho, vai aprender”.

Confira no áudio da Tribuna Band News FM: