Ministério Público pede inelegibilidade de André Fernandes, youtuber eleito deputado estadual

ABUSO DE PODER RELIGIOSO

Ministério Público pede inelegibilidade de André Fernandes, youtuber eleito deputado estadual

Procurador entende que André Fernandes, deputado estadual mais votado e o mais jovem parlamentar do Brasil, foi beneficiado ao ser citado em eventos religiosos

Por Tribuna do Ceará em Política

14 de dezembro de 2018 às 09:51

Há 6 meses
andre-fernandes

André Fernandes em carreata de comemoração pela eleição em sua cidade natal, Iguatu. (FOTO: Reprodução/Instagram André Fernandes)

Deputado mais votado no Ceará e o mais jovem do Brasil, André Fernandes (PSL) é alvo de ação do Ministério Público Eleitoral. O procurador Anastácio Nóbrega Tahim Júnior pediu, nesta quinta-feira (13), a inelegibilidade do futuro parlamentar por meio de uma ação de investigação judicial eleitoral, alegando abuso de poder religioso.

O jovem, de apenas 21 anos, teria sido beneficiado por abuso de poder religioso, de acordo com o Procurador Regional Eleitoral. Isso teria ocorrido quando André participou de eventos religiosos nas cidades de Iguatu e Maracanaú, quando os coordenadores teriam feito menções que beneficiaram a candidatura do youtuber.

“O então candidato André Fernandes foi beneficiado com uma espécie de publicidade extraoficial ao ser exaltado no contexto de diversos cultos religiosos, perante milhares de fiéis presentes no local, o que lhe propiciou experimentar invejável e ilegítimo favorecimento, em evidente quebra da paridade de armas”, afirma o procurador.

André Fernandes recebeu 109.742 mil votos e se envolveu em diversas polêmicas, como chamar o governador Camilo Santana (PT) de “frouxo” em um vídeo, o que lhe rendeu a fama na internet. Com mais de 1 milhão e meio de curtidores na página do Facebook e quase meio milhão no Youtube, o cearense, natural de Iguatu, ficou conhecido como youtuber e teve o apoio do presidente eleito, Jair Bolsonaro, também do PSL.

Publicidade

Dê sua opinião

ABUSO DE PODER RELIGIOSO

Ministério Público pede inelegibilidade de André Fernandes, youtuber eleito deputado estadual

Procurador entende que André Fernandes, deputado estadual mais votado e o mais jovem parlamentar do Brasil, foi beneficiado ao ser citado em eventos religiosos

Por Tribuna do Ceará em Política

14 de dezembro de 2018 às 09:51

Há 6 meses
andre-fernandes

André Fernandes em carreata de comemoração pela eleição em sua cidade natal, Iguatu. (FOTO: Reprodução/Instagram André Fernandes)

Deputado mais votado no Ceará e o mais jovem do Brasil, André Fernandes (PSL) é alvo de ação do Ministério Público Eleitoral. O procurador Anastácio Nóbrega Tahim Júnior pediu, nesta quinta-feira (13), a inelegibilidade do futuro parlamentar por meio de uma ação de investigação judicial eleitoral, alegando abuso de poder religioso.

O jovem, de apenas 21 anos, teria sido beneficiado por abuso de poder religioso, de acordo com o Procurador Regional Eleitoral. Isso teria ocorrido quando André participou de eventos religiosos nas cidades de Iguatu e Maracanaú, quando os coordenadores teriam feito menções que beneficiaram a candidatura do youtuber.

“O então candidato André Fernandes foi beneficiado com uma espécie de publicidade extraoficial ao ser exaltado no contexto de diversos cultos religiosos, perante milhares de fiéis presentes no local, o que lhe propiciou experimentar invejável e ilegítimo favorecimento, em evidente quebra da paridade de armas”, afirma o procurador.

André Fernandes recebeu 109.742 mil votos e se envolveu em diversas polêmicas, como chamar o governador Camilo Santana (PT) de “frouxo” em um vídeo, o que lhe rendeu a fama na internet. Com mais de 1 milhão e meio de curtidores na página do Facebook e quase meio milhão no Youtube, o cearense, natural de Iguatu, ficou conhecido como youtuber e teve o apoio do presidente eleito, Jair Bolsonaro, também do PSL.