Ministério Público tenta barrar diplomação de deputados - Noticias


Ministério Público tenta barrar diplomação de deputados

Segundo o procurador regional eleitoral Alessander Sales, os parlamentares serão investigados pela Polícia Federal e isso poderá dá ensejo a ações penais

Por Tribuna do Ceará em Política

10 de janeiro de 2011 às 22:41

Há 9 anos

O Ministério Público Federal convocou a imprensa para falar sobre pedido de cancelamento da diplomação de deputados estaduais e federais eleitos no último pleito no Ceará. Eles são acusados de compra de votos, gastos ilícitos e inlegibilidade.

Segundo o procurador regional eleitoral Alessander Sales, os parlamentares serão investigados pela Polícia Federal e isso poderá dá ensejo a ações penais. “As ações que condenam pela prática de crime eleitoral também geram inlegibilidades, que também poderão resultar na cassação de mandatos”, disse.

Entre os citados, estão na lista do Ministério Públicos deputados federais Domingos Neto (PSB) e João Ananias (PCdoB). O primeiro é filho do vice-governador do Estado, Domingos Filho (PMDB) e o segundo já foi secretário de Saúde do governador Cid Gomes.

Confira a reportagem do Jornal Jangadeiro desta segunda-feira (10):

Publicidade

Dê sua opinião

Ministério Público tenta barrar diplomação de deputados

Segundo o procurador regional eleitoral Alessander Sales, os parlamentares serão investigados pela Polícia Federal e isso poderá dá ensejo a ações penais

Por Tribuna do Ceará em Política

10 de janeiro de 2011 às 22:41

Há 9 anos

O Ministério Público Federal convocou a imprensa para falar sobre pedido de cancelamento da diplomação de deputados estaduais e federais eleitos no último pleito no Ceará. Eles são acusados de compra de votos, gastos ilícitos e inlegibilidade.

Segundo o procurador regional eleitoral Alessander Sales, os parlamentares serão investigados pela Polícia Federal e isso poderá dá ensejo a ações penais. “As ações que condenam pela prática de crime eleitoral também geram inlegibilidades, que também poderão resultar na cassação de mandatos”, disse.

Entre os citados, estão na lista do Ministério Públicos deputados federais Domingos Neto (PSB) e João Ananias (PCdoB). O primeiro é filho do vice-governador do Estado, Domingos Filho (PMDB) e o segundo já foi secretário de Saúde do governador Cid Gomes.

Confira a reportagem do Jornal Jangadeiro desta segunda-feira (10):