TRE define emissoras responsáveis por gerar a transmissão da propaganda eleitoral


TRE define emissoras responsáveis por gerar a transmissão da propaganda eleitoral

Advogado da coligação de Camilo Santana (PT) tenta barrar a participação do Sistema Jangadeiro – confira o editorial que repudia a atitude da coligação PT-Pros

Por Tribuna do Ceará em Política

24 de julho de 2014 às 19:28

Há 5 anos

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE), juntamente com a Associação Cearense de Emissoras de Rádio e Televisão (Acert), definiu nesta quinta-feira (24) as emissoras geradoras da propaganda eleitoral gratuita deste ano. O Sistema Jangadeiro, Grupo cidade e Sistema Verdes Mares serão os veículos responsáveis  pelo trabalho.

Durante o debate para a escolha das emissoras, o advogado da coligação encabeçada pelo candidato Camilo Santana (PT), Lúcio Freitas, chegou a pedir a exclusão do Sistema Jangadeiro, alegando problemas na veiculação de propaganda eleitoral na eleição passada. A falha, no entanto, aconteceu em outra emissora de televisão.

“Na eleição passada, nós tivemos uma experiência desagradável. O programa do candidato Roberto Cláudio não foi veiculado.” Mesmo sendo alertado que esse episódio aconteceu com outra emissora, Lúcio Freitas insistiu no pedido contra a Jangadeiro.

Em seguida o pedido foi contestado pelo advogado da coligação liderada pelo candidato Eunício Oliveira (PMDB). Vicente Braga apontou má-fé no pedido, afirmando que todos os outros veículos têm vínculos com alguma coligação. “Ele está partindo de uma premissa equivocada. E outra coisa mais, está tolhendo a possibilidade dos cidadãos cearenses de se informarem”.

A presidente da Associação Cearense de Emissoras de Rádio e Televisão (Acert), Carmen Lúcia Dummar, também discorda do pedido de exclusão não concretizado. “Eu não vejo essa possibilidade. Eu acho que não deve se levantar suspeições sobre o veículo, porque isso, diante da regulação hoje, é impossível acontecer”.

Após rápida discussão, os membros da audiência deliberaram pela manutenção das três emissoras no plano. O período de 45 dias de propaganda eleitoral foi dividido em três partes: de 19 de agosto a 2 de setembro, a transmissão será gerada pelo Sistema Jangadeiro; de 3 a 17 de setembro, pelo Grupo Cidade, e de 18 de setembro a 2 de outubro, pelo Sistema Verdes Mares. Segundo a determinação, a entrega das inserções deverá ser feita às emissoras até 12 horas antes da veiculação.

O tempo de cada partido ou coligação será definido apenas no dia 12 de agosto, em reunião do TRE que definirá também a sequência de cada candidato.

Editorial do Sistema Jangadeiro de Comunicação

Respeito e serenidade devem pautar qualquer debate, seja ele ideológico, empresarial, familiar ou eleitoral. Estamos apenas no começo de uma campanha política que já está se apresentando fora do tom. Querer impedir que uma emissora de televisão participe legitimamente de um revezamento para veicular o horário eleitoral gratuito com falsas acusações é não somente um ato leviano, como um gesto autoritário que atenta contra a liberdade de imprensa e de expressão.

Acusar por conjecturas, por ilações, por suposições, por achar que algo de errado será feito de propósito com o intuito de prejudicar a candidatura “a” em favor da candidatura “b”, é uma falta de respeito, não só com a TV Jangadeiro, com seus profissionais, mas também com cada telespectador que nos fortalece com sua audiência que é fruto exatamente da credibilidade e do respeito desta emissora.

A TV Jangadeiro – assim como todos os veículos do Sistema Jangadeiro de Comunicação (composto pelas TVs Jangadeiro e Nordestv, portal Tribuna do Ceará e as rádios Jangadeiro FM e Tribuna Band News FM) – rechaça as acusações falsas, repudia a leviandade e vai continuar pautando a cobertura jornalística dessa campanha eleitoral pela serenidade e pelo respeito a todos os candidatos. Porque respeito e serenidade é o que se espera de uma campanha eleitoral.

Esta é a opinião do Sistema Jangadeiro de Comunicação.

Publicidade

Dê sua opinião

TRE define emissoras responsáveis por gerar a transmissão da propaganda eleitoral

Advogado da coligação de Camilo Santana (PT) tenta barrar a participação do Sistema Jangadeiro – confira o editorial que repudia a atitude da coligação PT-Pros

Por Tribuna do Ceará em Política

24 de julho de 2014 às 19:28

Há 5 anos

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE), juntamente com a Associação Cearense de Emissoras de Rádio e Televisão (Acert), definiu nesta quinta-feira (24) as emissoras geradoras da propaganda eleitoral gratuita deste ano. O Sistema Jangadeiro, Grupo cidade e Sistema Verdes Mares serão os veículos responsáveis  pelo trabalho.

Durante o debate para a escolha das emissoras, o advogado da coligação encabeçada pelo candidato Camilo Santana (PT), Lúcio Freitas, chegou a pedir a exclusão do Sistema Jangadeiro, alegando problemas na veiculação de propaganda eleitoral na eleição passada. A falha, no entanto, aconteceu em outra emissora de televisão.

“Na eleição passada, nós tivemos uma experiência desagradável. O programa do candidato Roberto Cláudio não foi veiculado.” Mesmo sendo alertado que esse episódio aconteceu com outra emissora, Lúcio Freitas insistiu no pedido contra a Jangadeiro.

Em seguida o pedido foi contestado pelo advogado da coligação liderada pelo candidato Eunício Oliveira (PMDB). Vicente Braga apontou má-fé no pedido, afirmando que todos os outros veículos têm vínculos com alguma coligação. “Ele está partindo de uma premissa equivocada. E outra coisa mais, está tolhendo a possibilidade dos cidadãos cearenses de se informarem”.

A presidente da Associação Cearense de Emissoras de Rádio e Televisão (Acert), Carmen Lúcia Dummar, também discorda do pedido de exclusão não concretizado. “Eu não vejo essa possibilidade. Eu acho que não deve se levantar suspeições sobre o veículo, porque isso, diante da regulação hoje, é impossível acontecer”.

Após rápida discussão, os membros da audiência deliberaram pela manutenção das três emissoras no plano. O período de 45 dias de propaganda eleitoral foi dividido em três partes: de 19 de agosto a 2 de setembro, a transmissão será gerada pelo Sistema Jangadeiro; de 3 a 17 de setembro, pelo Grupo Cidade, e de 18 de setembro a 2 de outubro, pelo Sistema Verdes Mares. Segundo a determinação, a entrega das inserções deverá ser feita às emissoras até 12 horas antes da veiculação.

O tempo de cada partido ou coligação será definido apenas no dia 12 de agosto, em reunião do TRE que definirá também a sequência de cada candidato.

Editorial do Sistema Jangadeiro de Comunicação

Respeito e serenidade devem pautar qualquer debate, seja ele ideológico, empresarial, familiar ou eleitoral. Estamos apenas no começo de uma campanha política que já está se apresentando fora do tom. Querer impedir que uma emissora de televisão participe legitimamente de um revezamento para veicular o horário eleitoral gratuito com falsas acusações é não somente um ato leviano, como um gesto autoritário que atenta contra a liberdade de imprensa e de expressão.

Acusar por conjecturas, por ilações, por suposições, por achar que algo de errado será feito de propósito com o intuito de prejudicar a candidatura “a” em favor da candidatura “b”, é uma falta de respeito, não só com a TV Jangadeiro, com seus profissionais, mas também com cada telespectador que nos fortalece com sua audiência que é fruto exatamente da credibilidade e do respeito desta emissora.

A TV Jangadeiro – assim como todos os veículos do Sistema Jangadeiro de Comunicação (composto pelas TVs Jangadeiro e Nordestv, portal Tribuna do Ceará e as rádios Jangadeiro FM e Tribuna Band News FM) – rechaça as acusações falsas, repudia a leviandade e vai continuar pautando a cobertura jornalística dessa campanha eleitoral pela serenidade e pelo respeito a todos os candidatos. Porque respeito e serenidade é o que se espera de uma campanha eleitoral.

Esta é a opinião do Sistema Jangadeiro de Comunicação.