TRE pede investigação da PF nas contas da campanha de José Guimarães - Noticias


TRE pede investigação da PF nas contas da campanha de José Guimarães

Empresa que doou recursos em 2006 não teria movimentação financeira desde 2005

Por Roberta Tavares em Política

9 de setembro de 2009 às 22:29

Há 10 anos

guimaraes2Em sessão realizada na noite desta quarta-feira (9), o Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE) julgou procedente a representação interposta pelo Ministério Público Eleitoral contra a empresa J.J.O Batista, que em 2006 doou R$ 25 mil para a campanha do deputado federal José Nobre Guimarães (PT).

Por unanimidade o TRE aprovou o encaminhamento do processo à Polícia Federal, para que a origem desses recursos seja investigada, uma vez que a empresa doadora consta como inativa na base de dados da Receita Federal desde o ano de 2005.

No site do Tribunal Superior Eleitoral é possível constatar que José Guimarães registrou o recebimento de quatro doações da J.J. O Batista, feitas entre os dias 28 e 29 de setembro de 2006.

Histórico
Em 2005, o ainda deputado estadual José Nobre Guimarães ficou nacionalmente conhecido quando seu assessor parlamentar, Adalberto Vieira, foi preso em São Paulo ao tentar embarcar para Fortaleza com R$ 209 mil numa bolsa de mão e mais US$ 100 mil escondidos na cueca.

Também em 2005, José Guimarães apareceu entre os 31 nomes grifados nas anotações da gerente financeira de Marcos Valério, Simone Vasconcelos. O deputado admitiu ter recebido R$ 250 mil de Delúbio Soares para pagar dívidas da campanha ao Governo do Estado em 2002, mas alegou em sua defesa que não teve ganhos pessoais.

No mesmo ano, em votação secreta, a Assembléia Legislativa rejeitou, por 23 a 16, o pedido de cassação do deputado José Nobre Guimarães (PT).

Publicidade

Dê sua opinião

TRE pede investigação da PF nas contas da campanha de José Guimarães

Empresa que doou recursos em 2006 não teria movimentação financeira desde 2005

Por Roberta Tavares em Política

9 de setembro de 2009 às 22:29

Há 10 anos

guimaraes2Em sessão realizada na noite desta quarta-feira (9), o Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE) julgou procedente a representação interposta pelo Ministério Público Eleitoral contra a empresa J.J.O Batista, que em 2006 doou R$ 25 mil para a campanha do deputado federal José Nobre Guimarães (PT).

Por unanimidade o TRE aprovou o encaminhamento do processo à Polícia Federal, para que a origem desses recursos seja investigada, uma vez que a empresa doadora consta como inativa na base de dados da Receita Federal desde o ano de 2005.

No site do Tribunal Superior Eleitoral é possível constatar que José Guimarães registrou o recebimento de quatro doações da J.J. O Batista, feitas entre os dias 28 e 29 de setembro de 2006.

Histórico
Em 2005, o ainda deputado estadual José Nobre Guimarães ficou nacionalmente conhecido quando seu assessor parlamentar, Adalberto Vieira, foi preso em São Paulo ao tentar embarcar para Fortaleza com R$ 209 mil numa bolsa de mão e mais US$ 100 mil escondidos na cueca.

Também em 2005, José Guimarães apareceu entre os 31 nomes grifados nas anotações da gerente financeira de Marcos Valério, Simone Vasconcelos. O deputado admitiu ter recebido R$ 250 mil de Delúbio Soares para pagar dívidas da campanha ao Governo do Estado em 2002, mas alegou em sua defesa que não teve ganhos pessoais.

No mesmo ano, em votação secreta, a Assembléia Legislativa rejeitou, por 23 a 16, o pedido de cassação do deputado José Nobre Guimarães (PT).