Associação beneficente realiza cirurgias gratuitas em pessoas com fissura labiopalatina em Sobral


Associação beneficente realiza cirurgias gratuitas em pessoas com fissura labiopalatina em Sobral

Ao todo, 100 atendimentos ambulatoriais e 25 cirurgias devem ser realizados a partir da próxima semana

Por Matheus Ribeiro em Saúde

18 de maio de 2016 às 16:48

Há 3 anos
A Associação Beija Flor é uma entidade sem fins lucrativos, criada desde 2001 por profissionais voluntários (FOTO: Divulgação)

A Associação Beija Flor é uma entidade sem fins lucrativos, criada desde 2001 por profissionais voluntários (FOTO: Divulgação)

O Hospital Santa Casa de Misericórdia, localizado no município de Sobral, a 232 km de Fortaleza, deve receber a partir da próxima semana o ‘Projeto Primeiro Sorriso‘, evento que tem o objetivo de levar atendimentos gratuitos as pessoas com fissura labiopalatina (popularmente conhecida como lábio leporino) para o interior do Ceará.

Realizado pela Associação Beija Flor (ABF), juntamente com a Smile Train, o evento deve oferecer 100 atendimentos ambulatoriais e 25 cirurgias por uma equipe multidisciplinar composta por dentistas, fonoaudiólogos, cirurgiões gerais, cirurgiões plásticos, anestesistas, assistentes sociais e enfermeiros.

Os interessados passarão por uma triagem, que será realizada a partir das 8 horas da manhã do dia 24 de maio, na própria unidade de saúde onde a iniciativa acontecerá. A partir deste momento, eles serão contemplados com consultas de diferentes profissionais que atuam no tratamento desta má formação, e poderão inclusive ser beneficiados com cirurgias corretivas que serão feitas ao longo da ação. 

Atualmente, a cada 650 crianças que nascem no Brasil, uma vem ao mundo com lábio leporino, que é uma má formação que ocorre durante a gestação. Alguns fatores de risco são conhecidos, como exposição à radiação ou certos medicamentos na gravidez e histórico familiar. Mas a ciência ainda investiga as possíveis mutações genéticas por trás do problema. No Ceará são 13.000 pacientes por ano.

Segundo o Co-fundador da Associação Beija Flor, Dr. José Ferreira há hoje em torno de 3.000 pacientes em tratamento. “Realizamos em média 360 cirurgias por ano, no Ceará, mas precisaríamos realizar 1.200 por ano, para termos a demanda controlada. Em média cada paciente precisa de três cirurgias para a reabilitação, além do acompanhamento durante todo crescimento, até os 21 anos. Se não realizar as cirurgias e o tratamento clínico adequado, o paciente fica sequelado por toda vida”, afirma o cirurgião.

Profissionais ou acadêmicos da área de saúde que desejarem expandir seus conhecimentos sobre o tratamento de pacientes com fissura labiopalatina poderão acompanhar de perto todas as atividades relativas ao Projeto. Para isso devem participar de seleção por meio de uma inscrição através do telefone: (88) 99733.2929 | (88)99907. 5558 ou do email:cadastrobeijaflor@gmail.com. Desta forma, poderão acompanhar os ambulatórios, cirurgias, entre outros.

Publicidade

Dê sua opinião

Associação beneficente realiza cirurgias gratuitas em pessoas com fissura labiopalatina em Sobral

Ao todo, 100 atendimentos ambulatoriais e 25 cirurgias devem ser realizados a partir da próxima semana

Por Matheus Ribeiro em Saúde

18 de maio de 2016 às 16:48

Há 3 anos
A Associação Beija Flor é uma entidade sem fins lucrativos, criada desde 2001 por profissionais voluntários (FOTO: Divulgação)

A Associação Beija Flor é uma entidade sem fins lucrativos, criada desde 2001 por profissionais voluntários (FOTO: Divulgação)

O Hospital Santa Casa de Misericórdia, localizado no município de Sobral, a 232 km de Fortaleza, deve receber a partir da próxima semana o ‘Projeto Primeiro Sorriso‘, evento que tem o objetivo de levar atendimentos gratuitos as pessoas com fissura labiopalatina (popularmente conhecida como lábio leporino) para o interior do Ceará.

Realizado pela Associação Beija Flor (ABF), juntamente com a Smile Train, o evento deve oferecer 100 atendimentos ambulatoriais e 25 cirurgias por uma equipe multidisciplinar composta por dentistas, fonoaudiólogos, cirurgiões gerais, cirurgiões plásticos, anestesistas, assistentes sociais e enfermeiros.

Os interessados passarão por uma triagem, que será realizada a partir das 8 horas da manhã do dia 24 de maio, na própria unidade de saúde onde a iniciativa acontecerá. A partir deste momento, eles serão contemplados com consultas de diferentes profissionais que atuam no tratamento desta má formação, e poderão inclusive ser beneficiados com cirurgias corretivas que serão feitas ao longo da ação. 

Atualmente, a cada 650 crianças que nascem no Brasil, uma vem ao mundo com lábio leporino, que é uma má formação que ocorre durante a gestação. Alguns fatores de risco são conhecidos, como exposição à radiação ou certos medicamentos na gravidez e histórico familiar. Mas a ciência ainda investiga as possíveis mutações genéticas por trás do problema. No Ceará são 13.000 pacientes por ano.

Segundo o Co-fundador da Associação Beija Flor, Dr. José Ferreira há hoje em torno de 3.000 pacientes em tratamento. “Realizamos em média 360 cirurgias por ano, no Ceará, mas precisaríamos realizar 1.200 por ano, para termos a demanda controlada. Em média cada paciente precisa de três cirurgias para a reabilitação, além do acompanhamento durante todo crescimento, até os 21 anos. Se não realizar as cirurgias e o tratamento clínico adequado, o paciente fica sequelado por toda vida”, afirma o cirurgião.

Profissionais ou acadêmicos da área de saúde que desejarem expandir seus conhecimentos sobre o tratamento de pacientes com fissura labiopalatina poderão acompanhar de perto todas as atividades relativas ao Projeto. Para isso devem participar de seleção por meio de uma inscrição através do telefone: (88) 99733.2929 | (88)99907. 5558 ou do email:cadastrobeijaflor@gmail.com. Desta forma, poderão acompanhar os ambulatórios, cirurgias, entre outros.