Campanha virtual Princesa Ravena pede doações para criança com síndrome rara

SOLIDARIEDADE

Campanha virtual Princesa Ravena pede doações para criança com síndrome rara

Campanha busca R$ 3 mil para a compra de cama hospitalar para Ravena Silva, diagnosticada com Síndrome de West

Por Matheus Ribeiro em Saúde

21 de abril de 2016 às 07:00

Há 3 anos
Apesar das complicações Ravena possui quadro clínico estável (FOTO: Arquivo Pessoal)

Apesar das complicações, Ravena Silva possui quadro clínico estável (FOTO: Arquivo Pessoal)

Com 9 anos, a pequena Ravena Silva já enfrenta uma série de complicações diariamente. Natural do município de Mombaça, a 300 quilômetros de Fortaleza, ela foi diagnosticada ainda bebê com síndrome de West, um tipo mais grave de epilepsia. Por isso, amigos e parentes da família iniciaram a campanha virtual ‘Princesa Ravena’, para conseguir doações para ajudar em seu tratamento.

Segundo a mãe da criança, Lucidalva Silva, a prioridade para Ravena seria conseguir uma cama hospitalar. “O custo da cama não está cabendo no meu orçamento, pois as despesas são muito altas. A cama mais simples custa em média R$ 3 mil“, conta a mãe.

Antes mesmo de completar seu primeiro ano de vida, Lucidalva revela que percebeu movimentos estranhos na pequena. Ao levá-la ao médico, descobriu o problema. “Com dois meses de vida eu percebi movimentos estranhos nela. Levei ao médico e foi confundido com cólica. Continuei a busca e fui ao neuropediatra. E lá descobri que minha filha era especial. Na hora meu mundo desabou e não sabia o que fazer. Hoje tudo que eu tenho se resume somente a ela”, destaca Lucidalva.

Outras doenças

Além da síndrome, Ravena adquiriu paralisia cerebral, escoliose, disfagia, entre outras doenças. Hoje, ela faz uso de ventilação não invasiva durante o sono e oxigênio durante o dia. 

Para a mãe da menina, os custos não estão mais cabendo no orçamento familiar. “Ao todo, entre medicamentos, transporte para fazer o tratamento em Fortaleza, energia para sustentar a aparelhagem, nós gastamos mais de R$ 2 mil por mês. Ela faz uso de um medicamento que conseguíamos através do SUS, mas desde dezembro não conseguimos mais. Então, precisamos de ajuda”, revela emocionada a mulher.

Como doar?

Para ajudar a campanha ‘Princesa Ravena’, é preciso realizar a doação por meio de um site coletivo criado pela mãe da menina. O valor mínimo para doação é de R$ 2. Além disso, a mãe disponibiliza o próprio número para doações: (88) 9.9947-6296.

Campanha Princesa Ravena
1/3

Campanha Princesa Ravena

Ravena possui Síndrome de est, um tipo mais grave de epilepsia que dá em crianças (FOTOS: Arquivo Pessoal)

Campanha Princesa Ravena
2/3

Campanha Princesa Ravena

Ravena possui Síndrome de est, um tipo mais grave de epilepsia que dá em crianças (FOTOS: Arquivo Pessoal)

Campanha Princesa Ravena
3/3

Campanha Princesa Ravena

Ravena possui Síndrome de est, um tipo mais grave de epilepsia que dá em crianças (FOTOS: Arquivo Pessoal)

Publicidade

Dê sua opinião

SOLIDARIEDADE

Campanha virtual Princesa Ravena pede doações para criança com síndrome rara

Campanha busca R$ 3 mil para a compra de cama hospitalar para Ravena Silva, diagnosticada com Síndrome de West

Por Matheus Ribeiro em Saúde

21 de abril de 2016 às 07:00

Há 3 anos
Apesar das complicações Ravena possui quadro clínico estável (FOTO: Arquivo Pessoal)

Apesar das complicações, Ravena Silva possui quadro clínico estável (FOTO: Arquivo Pessoal)

Com 9 anos, a pequena Ravena Silva já enfrenta uma série de complicações diariamente. Natural do município de Mombaça, a 300 quilômetros de Fortaleza, ela foi diagnosticada ainda bebê com síndrome de West, um tipo mais grave de epilepsia. Por isso, amigos e parentes da família iniciaram a campanha virtual ‘Princesa Ravena’, para conseguir doações para ajudar em seu tratamento.

Segundo a mãe da criança, Lucidalva Silva, a prioridade para Ravena seria conseguir uma cama hospitalar. “O custo da cama não está cabendo no meu orçamento, pois as despesas são muito altas. A cama mais simples custa em média R$ 3 mil“, conta a mãe.

Antes mesmo de completar seu primeiro ano de vida, Lucidalva revela que percebeu movimentos estranhos na pequena. Ao levá-la ao médico, descobriu o problema. “Com dois meses de vida eu percebi movimentos estranhos nela. Levei ao médico e foi confundido com cólica. Continuei a busca e fui ao neuropediatra. E lá descobri que minha filha era especial. Na hora meu mundo desabou e não sabia o que fazer. Hoje tudo que eu tenho se resume somente a ela”, destaca Lucidalva.

Outras doenças

Além da síndrome, Ravena adquiriu paralisia cerebral, escoliose, disfagia, entre outras doenças. Hoje, ela faz uso de ventilação não invasiva durante o sono e oxigênio durante o dia. 

Para a mãe da menina, os custos não estão mais cabendo no orçamento familiar. “Ao todo, entre medicamentos, transporte para fazer o tratamento em Fortaleza, energia para sustentar a aparelhagem, nós gastamos mais de R$ 2 mil por mês. Ela faz uso de um medicamento que conseguíamos através do SUS, mas desde dezembro não conseguimos mais. Então, precisamos de ajuda”, revela emocionada a mulher.

Como doar?

Para ajudar a campanha ‘Princesa Ravena’, é preciso realizar a doação por meio de um site coletivo criado pela mãe da menina. O valor mínimo para doação é de R$ 2. Além disso, a mãe disponibiliza o próprio número para doações: (88) 9.9947-6296.

Campanha Princesa Ravena
1/3

Campanha Princesa Ravena

Ravena possui Síndrome de est, um tipo mais grave de epilepsia que dá em crianças (FOTOS: Arquivo Pessoal)

Campanha Princesa Ravena
2/3

Campanha Princesa Ravena

Ravena possui Síndrome de est, um tipo mais grave de epilepsia que dá em crianças (FOTOS: Arquivo Pessoal)

Campanha Princesa Ravena
3/3

Campanha Princesa Ravena

Ravena possui Síndrome de est, um tipo mais grave de epilepsia que dá em crianças (FOTOS: Arquivo Pessoal)