Comer de três em três horas é forma mais fácil de emagrecer?


Comer de três em três horas é forma mais fácil de emagrecer?

Reeducação alimentar não se trata de deixar de comer tudo o que gosta, mas aprender a alimentar-se sem exageros e de forma equilibrada

Por Renata Monte em Saúde

27 de janeiro de 2015 às 09:30

Há 4 anos
É importante comer pelo menos três porções diárias de frutas (FOTO: Flirck Creative Commons)

É preciso consumir pelo menos três porções diárias de frutas e verduras (FOTO: Flirck Creative Commons)

Dieta da lua, da água, do chá, da luz, da sopa… São muitas as dietas estranhas que as pessoas fazem, procurando por um emagrecimento rápido e sem muito esforço. Outras, preferem deixar de comer, reduzindo sua alimentação às três refeições básicas diárias ou nem mesmo isso. A verdade é que para quem quer emagrecer, o primeiro passo é mudar a maneira de pensar.

O termo “reeducação alimentar” vem sendo cada vez mais usado como o “segredo” para quem quer emagrecer e levar uma vida mais saudável, mas isso está longe de trazer resultados instantâneos. Reeducar-se é um processo de mudança de hábitos. Não se trata de deixar de comer tudo o que gosta, mas aprender a alimentar-se sem exageros e de forma equilibrada, de acordo com o estilo de vida de cada pessoa.

“O primeiro passo é adequar o consumo de água. A água auxilia na saciedade e a desidratação do corpo pode ser confundida com fome, além de auxiliar na regularização do intestino e manter o indivíduo hidratado. Em seguida, organizar as refeições e buscar realizar refeições a cada três horas”, explica a nutricionista do Hapvida Tanara Ferreira.

É importante também preocupar-se com a qualidade dos alimentos consumidos. “Trocar o carboidratos refinados, como pão, torrada, biscoito, bolo, arroz e macarrão branco, por carboidratos ricos em fibras, como pão, biscoito, arroz, farinha integrais, aveia, batata doce. É preciso consumir pelo menos três porções de frutas e verduras ao longo do dia”. O importante é que, no final do dia, o indivíduo tenha consumido todos os nutrientes que ele precisa.

A nutricionista também alerta para o consumo de alimentos práticos e saudáveis, para quem passa muito tempo fora de casa, evitando, assim, pular os horários das refeições e cair em tentação com as comidas de rua, como salgados, refrigerantes, chocolates e sanduíches. “

Comer a cada três horas também é importante no processo de reeducação alimentar. “Quando passamos muito tempo sem nos alimentarmos, tendemos a exagerar na refeição seguinte e a buscar alimentos mais calóricos, gordurosos e ricos em carboidratos refinados, pois são alimentos que agradam o paladar e oferecem energia rápida para o organismo”, explica Tanara. Além disso, a especialista explica que o corpo também gasta energia em repouso, para manter as funções vitais. Esse gasto é reduzido quando o indivíduo não se alimenta bem, causando uma diminuição do metabolismo e favorecendo o ganho de peso.

É importante pesquisar os preços das marcas antes de comprar (FOTO: Flirck Creative Commons)

É importante pesquisar os preços das marcas antes de comprar (FOTO: Flirck Creative Commons)

Saudável e barato

As frutas e verduras podem ser opções baratas quando são compradas na época certa do ano, especificamente em períodos de safra. Os lanches feitos em casa também podem ser mais vantajosos para o bolso. “Às vezes, comer fora de casa sai mais caro e na maioria das vezes não são alimentos saudáveis”, afirma Tanara.

Tanara também dá dicas sobre pães e queijos, alimentos comuns nas refeições dos cearenses. O pão integral é mais saudável e mais barato do que o pão “carioquinha” e o “massa fina”. Geralmente, o queijo Minas é mais acessível que o queijo Mussarela – um dos mais gordurosos. “O importante é priorizar não só o sabor dos alimentos, mas a sua qualidade nutricional e fazer pesquisas de preços entre as marcas dos produtos”.

Publicidade

Dê sua opinião

Comer de três em três horas é forma mais fácil de emagrecer?

Reeducação alimentar não se trata de deixar de comer tudo o que gosta, mas aprender a alimentar-se sem exageros e de forma equilibrada

Por Renata Monte em Saúde

27 de janeiro de 2015 às 09:30

Há 4 anos
É importante comer pelo menos três porções diárias de frutas (FOTO: Flirck Creative Commons)

É preciso consumir pelo menos três porções diárias de frutas e verduras (FOTO: Flirck Creative Commons)

Dieta da lua, da água, do chá, da luz, da sopa… São muitas as dietas estranhas que as pessoas fazem, procurando por um emagrecimento rápido e sem muito esforço. Outras, preferem deixar de comer, reduzindo sua alimentação às três refeições básicas diárias ou nem mesmo isso. A verdade é que para quem quer emagrecer, o primeiro passo é mudar a maneira de pensar.

O termo “reeducação alimentar” vem sendo cada vez mais usado como o “segredo” para quem quer emagrecer e levar uma vida mais saudável, mas isso está longe de trazer resultados instantâneos. Reeducar-se é um processo de mudança de hábitos. Não se trata de deixar de comer tudo o que gosta, mas aprender a alimentar-se sem exageros e de forma equilibrada, de acordo com o estilo de vida de cada pessoa.

“O primeiro passo é adequar o consumo de água. A água auxilia na saciedade e a desidratação do corpo pode ser confundida com fome, além de auxiliar na regularização do intestino e manter o indivíduo hidratado. Em seguida, organizar as refeições e buscar realizar refeições a cada três horas”, explica a nutricionista do Hapvida Tanara Ferreira.

É importante também preocupar-se com a qualidade dos alimentos consumidos. “Trocar o carboidratos refinados, como pão, torrada, biscoito, bolo, arroz e macarrão branco, por carboidratos ricos em fibras, como pão, biscoito, arroz, farinha integrais, aveia, batata doce. É preciso consumir pelo menos três porções de frutas e verduras ao longo do dia”. O importante é que, no final do dia, o indivíduo tenha consumido todos os nutrientes que ele precisa.

A nutricionista também alerta para o consumo de alimentos práticos e saudáveis, para quem passa muito tempo fora de casa, evitando, assim, pular os horários das refeições e cair em tentação com as comidas de rua, como salgados, refrigerantes, chocolates e sanduíches. “

Comer a cada três horas também é importante no processo de reeducação alimentar. “Quando passamos muito tempo sem nos alimentarmos, tendemos a exagerar na refeição seguinte e a buscar alimentos mais calóricos, gordurosos e ricos em carboidratos refinados, pois são alimentos que agradam o paladar e oferecem energia rápida para o organismo”, explica Tanara. Além disso, a especialista explica que o corpo também gasta energia em repouso, para manter as funções vitais. Esse gasto é reduzido quando o indivíduo não se alimenta bem, causando uma diminuição do metabolismo e favorecendo o ganho de peso.

É importante pesquisar os preços das marcas antes de comprar (FOTO: Flirck Creative Commons)

É importante pesquisar os preços das marcas antes de comprar (FOTO: Flirck Creative Commons)

Saudável e barato

As frutas e verduras podem ser opções baratas quando são compradas na época certa do ano, especificamente em períodos de safra. Os lanches feitos em casa também podem ser mais vantajosos para o bolso. “Às vezes, comer fora de casa sai mais caro e na maioria das vezes não são alimentos saudáveis”, afirma Tanara.

Tanara também dá dicas sobre pães e queijos, alimentos comuns nas refeições dos cearenses. O pão integral é mais saudável e mais barato do que o pão “carioquinha” e o “massa fina”. Geralmente, o queijo Minas é mais acessível que o queijo Mussarela – um dos mais gordurosos. “O importante é priorizar não só o sabor dos alimentos, mas a sua qualidade nutricional e fazer pesquisas de preços entre as marcas dos produtos”.