Maternidade de Fortaleza aposta em polvos de crochê para tratamento de bebês prematuros

TÉCNICA INOVADORA

Maternidade de Fortaleza aposta em polvos de crochê para tratamento de bebês prematuros

Pesquisadores descobriram que os tentáculos dos polvos fazem com que os bebês lembrem do cordão umbilical

Por Tribuna Bandnews FM em Saúde

16 de abril de 2017 às 06:30

Há 2 anos
Em Fortaleza, um grupo de cinco artesãs trabalha na confecção dos polvinhos para a doação para a Meac (FOTO: Divulgação)

Em Fortaleza, um grupo de cinco artesãs trabalha na confecção dos polvinhos para a doação para a Meac (FOTO: Divulgação)

A Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (Meac) está em processo de adoção de uma técnica inovadora para o tratamento de bebês prematuros: uso de bonecos de polvo feitos de crochê. A matéria é da Rádio Tribuna BandNews FM.

Benefícios da interação dos recém-nascidos com os bonecos para o seu desenvolvimento são apontados pela chefe de enfermagem do hospital da Universidade Federal do Ceará (UFC), Roberta Bandeira. Entre eles, a tranquilização dos bebês e a prevenção da perda de excessiva de peso, informa na entrevista.

No Brasil, unidades de terapia intensivas (UTIs) neonatais do Distrito Federal já usam os bonecos. Em Fortaleza, um grupo de cinco artesãs trabalha na confecção dos polvinhos para a doação para a Meac. Uma das artistas delas, Andréa da Silva, diz que os tentáculos dos polvos faz com que os bebês lembrem do cordão umbilical. Daí, a calmaria.

Os polvos, porém, precisam ser resguardados de possíveis infecções que possam trazer. Por isso, o Controle de Infecção Hospitalar analisa as formas como os polvos serão adotados. Eles precisam, por exemplo, ser laváveis. Roberta Bandeira diz ainda que os bonecos seriam usados apenas nos recém-nascidos que precisem apenas ganhar peso. Aqueles que estiverem entubados, com infecções ou outro tipo de complicação, não receberiam os polvos para não associá-los às enfermidades.

Ouça a matéria da Rádio Tribuna BandNews FM:

Publicidade

Dê sua opinião

TÉCNICA INOVADORA

Maternidade de Fortaleza aposta em polvos de crochê para tratamento de bebês prematuros

Pesquisadores descobriram que os tentáculos dos polvos fazem com que os bebês lembrem do cordão umbilical

Por Tribuna Bandnews FM em Saúde

16 de abril de 2017 às 06:30

Há 2 anos
Em Fortaleza, um grupo de cinco artesãs trabalha na confecção dos polvinhos para a doação para a Meac (FOTO: Divulgação)

Em Fortaleza, um grupo de cinco artesãs trabalha na confecção dos polvinhos para a doação para a Meac (FOTO: Divulgação)

A Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (Meac) está em processo de adoção de uma técnica inovadora para o tratamento de bebês prematuros: uso de bonecos de polvo feitos de crochê. A matéria é da Rádio Tribuna BandNews FM.

Benefícios da interação dos recém-nascidos com os bonecos para o seu desenvolvimento são apontados pela chefe de enfermagem do hospital da Universidade Federal do Ceará (UFC), Roberta Bandeira. Entre eles, a tranquilização dos bebês e a prevenção da perda de excessiva de peso, informa na entrevista.

No Brasil, unidades de terapia intensivas (UTIs) neonatais do Distrito Federal já usam os bonecos. Em Fortaleza, um grupo de cinco artesãs trabalha na confecção dos polvinhos para a doação para a Meac. Uma das artistas delas, Andréa da Silva, diz que os tentáculos dos polvos faz com que os bebês lembrem do cordão umbilical. Daí, a calmaria.

Os polvos, porém, precisam ser resguardados de possíveis infecções que possam trazer. Por isso, o Controle de Infecção Hospitalar analisa as formas como os polvos serão adotados. Eles precisam, por exemplo, ser laváveis. Roberta Bandeira diz ainda que os bonecos seriam usados apenas nos recém-nascidos que precisem apenas ganhar peso. Aqueles que estiverem entubados, com infecções ou outro tipo de complicação, não receberiam os polvos para não associá-los às enfermidades.

Ouça a matéria da Rádio Tribuna BandNews FM: