Câmeras de segurança ainda inibem ação de criminosos? Para policiais, não mais

VOCÊ ESTÁ SENDO FILMADO

Câmeras de segurança ainda inibem ação de criminosos? Para policiais, não mais

Diante da impunidade mesmo após o flagrante de assaltos, sindicato entende que câmeras não fazem mais efeito

Por Lyvia Rocha em Segurança Pública

1 de fevereiro de 2017 às 06:45

Há 2 anos
camera-assaltante-

Mesmo com câmera de segurança, o assaltante não se inibe (FOTO: Reprodução/Barra Pesada)

“Cuidado, você está sendo filmado”. Logo que essa frase apareceu ao lado das primeiras câmeras de segurança, causava um certo temor em quem via. Antes, os criminosos tentavam burlar as câmeras, esconder o rosto para não se identificarem. Porém, esse temor parece não mais surtir efeito, pois assaltos e outros crimes continuam sendo registrados por câmeras de segurança.

Num único dia, na última quarta-feira (25), o programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, exibiu cinco reportagens em seguida que mostravam assaltos. E o que tinha em comum neles, além da violência, foi o registro por câmeras de segurança de prédios ou estabelecimentos comerciais.

Uma dos crimes aconteceu no cruzamento entre as ruas José Vilar e Joaquim Sá, no Bairro Dionísio Torres. Uma moça está na calçada e corre para não ser assaltada por um homem que vem em sua direção em uma moto. Ela ainda escorrega, mas consegue escapar do assalto.

Em outra área nobre de Fortaleza, no Bairro Aldeota, uma mulher é abordada dentro do seu carro ao lado da filha. A câmera flagra o momento que o homem aborda a vítima pelo lado do passageiro, local que estava sua filha. Ao sair, é fácil identificá-lo através da câmera do prédio vizinho.

“Infelizmente aqui tem muito assalto. A insegurança está grande demais. Nada mais inibe esses assaltantes”, afirma a vítima, que não quis se identificar.

De acordo com o Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Ceará (Sinpol), a sensação de impunidade é a responsável para que os criminosos não se importem mais em serem filmados.

“Anteriormente eles se preocupavam em se esconder, hoje em dia não fazem nem questão de se esconder. A sensação de ficarem impunes é tão grande que eles não temem mais. Infelizmente, falta investimento na polícia que investiga, muitas vezes esses criminonos aparecem nos vídeos, são identificados, mas nem inquéritos são instaurados”, lamenta o diretor do Sinpol, Lucas de Oliveira.

Em contato com a assessoria da Polícia Militar, eles afirmaram que não é possível afirmar que as câmeras inibem ou não os criminosos. “É uma afirmação muito complexa e subjetiva. As câmeras de segurança ajudam no nosso trabalho, mas existem assaltantes mais ousados que mesmo com câmera não se inibem, mas não há como dizer certamente que isso é de forma geral”, entende a assessoria da PM.

Veja os flagrantes:

Publicidade

Dê sua opinião

VOCÊ ESTÁ SENDO FILMADO

Câmeras de segurança ainda inibem ação de criminosos? Para policiais, não mais

Diante da impunidade mesmo após o flagrante de assaltos, sindicato entende que câmeras não fazem mais efeito

Por Lyvia Rocha em Segurança Pública

1 de fevereiro de 2017 às 06:45

Há 2 anos
camera-assaltante-

Mesmo com câmera de segurança, o assaltante não se inibe (FOTO: Reprodução/Barra Pesada)

“Cuidado, você está sendo filmado”. Logo que essa frase apareceu ao lado das primeiras câmeras de segurança, causava um certo temor em quem via. Antes, os criminosos tentavam burlar as câmeras, esconder o rosto para não se identificarem. Porém, esse temor parece não mais surtir efeito, pois assaltos e outros crimes continuam sendo registrados por câmeras de segurança.

Num único dia, na última quarta-feira (25), o programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, exibiu cinco reportagens em seguida que mostravam assaltos. E o que tinha em comum neles, além da violência, foi o registro por câmeras de segurança de prédios ou estabelecimentos comerciais.

Uma dos crimes aconteceu no cruzamento entre as ruas José Vilar e Joaquim Sá, no Bairro Dionísio Torres. Uma moça está na calçada e corre para não ser assaltada por um homem que vem em sua direção em uma moto. Ela ainda escorrega, mas consegue escapar do assalto.

Em outra área nobre de Fortaleza, no Bairro Aldeota, uma mulher é abordada dentro do seu carro ao lado da filha. A câmera flagra o momento que o homem aborda a vítima pelo lado do passageiro, local que estava sua filha. Ao sair, é fácil identificá-lo através da câmera do prédio vizinho.

“Infelizmente aqui tem muito assalto. A insegurança está grande demais. Nada mais inibe esses assaltantes”, afirma a vítima, que não quis se identificar.

De acordo com o Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Ceará (Sinpol), a sensação de impunidade é a responsável para que os criminosos não se importem mais em serem filmados.

“Anteriormente eles se preocupavam em se esconder, hoje em dia não fazem nem questão de se esconder. A sensação de ficarem impunes é tão grande que eles não temem mais. Infelizmente, falta investimento na polícia que investiga, muitas vezes esses criminonos aparecem nos vídeos, são identificados, mas nem inquéritos são instaurados”, lamenta o diretor do Sinpol, Lucas de Oliveira.

Em contato com a assessoria da Polícia Militar, eles afirmaram que não é possível afirmar que as câmeras inibem ou não os criminosos. “É uma afirmação muito complexa e subjetiva. As câmeras de segurança ajudam no nosso trabalho, mas existem assaltantes mais ousados que mesmo com câmera não se inibem, mas não há como dizer certamente que isso é de forma geral”, entende a assessoria da PM.

Veja os flagrantes: