Donos de franquias de empresa de turismo também acionam a Polícia alegando golpe

PREJUÍZO DE MEIO MILHÃO

Donos de franquias de empresa de turismo também acionam a Polícia alegando golpe

Pelo menos 100 vítimas já procuraram a Polícia, que indiciou os dois sócios da empresa responsável por calote de cerca de R$ 500 mil

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

3 de maio de 2019 às 10:28

Há 2 meses

Sócios de empresas de turismo são investigados. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Pelo menos 100 vítimas já registraram queixa contra a empresa JPE Turismo, localizada no bairro Dionísio Torres, em Fortaleza, por ter vendido pacotes de viagens que não foram realizadas. Quem comprou franquias da marca pela capital, cidades do interior e outras capitais do país, também teve prejuízo.

O calote pode chegar a mais de meio milhão de reais. Os sócios João Paulo Brito e Ênio Sales foram indiciados.

A Delegacia de Defraudações e Falsificações deu início às investigações há dois meses e pelo menos 100 vítimas apresentaram queixa. O delegado titular, Jaime de Paula Pessoa, explica como estão as investigações.

“Muitas pessoas chegaram a ir para o aeroporto, mas não existia passagem e nem voo. Nós instauramos mais de 12 inquéritos, com expectativa de outros serem instaurados. O João Paulo Guimarães foi ouvido em 7 inquéritos. Existe indiciamento. Estamos na expectativa de ouvir o sócio dele, o Ênio, para concluir esses inquéritos. Alguns deles já foram remetidos à Justiça. Estamos aguardando posicionamento do judiciário em relação a algumas medidas”, esclareceu o delegado.

A agência foi criada em 2015 com intuito de oferecer pacotes de viagens com pagamento através de boletos bancários. O local está fechado. A equipe do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, não conseguiu contato com os responsáveis pela empresa.

O delegado conta que a polícia tem tido dificuldade de encontrar João Paulo, que não está no endereço informado. Além disso, comenta a descoberta de uma nova modalidade de golpe da agência.

A JPE Turismo começou a vender franquias até em outras capitais do Brasil. Os franqueados compraram, investiram nas lojas e também venderam pacotes.

“Franquias foram vendidas pela JPE através do João Paulo. São várias vítimas em Fortaleza, interior e outras capitais. Fizeram investimento na instalação das lojas e venderam pacotes. Além do problema financeiro, mexe com sonhos. Tem gente que comprou pacote para 15 anos da filha na Europa, aniversário de casamento, primeira viagem pra Disney. O prejuízo financeiro causado pela JPE é significativo”, conta Jaime de Paula Pessoa.

Confira reportagem no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h05 desta sexta-feira (3).

Publicidade

Dê sua opinião

PREJUÍZO DE MEIO MILHÃO

Donos de franquias de empresa de turismo também acionam a Polícia alegando golpe

Pelo menos 100 vítimas já procuraram a Polícia, que indiciou os dois sócios da empresa responsável por calote de cerca de R$ 500 mil

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

3 de maio de 2019 às 10:28

Há 2 meses

Sócios de empresas de turismo são investigados. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Pelo menos 100 vítimas já registraram queixa contra a empresa JPE Turismo, localizada no bairro Dionísio Torres, em Fortaleza, por ter vendido pacotes de viagens que não foram realizadas. Quem comprou franquias da marca pela capital, cidades do interior e outras capitais do país, também teve prejuízo.

O calote pode chegar a mais de meio milhão de reais. Os sócios João Paulo Brito e Ênio Sales foram indiciados.

A Delegacia de Defraudações e Falsificações deu início às investigações há dois meses e pelo menos 100 vítimas apresentaram queixa. O delegado titular, Jaime de Paula Pessoa, explica como estão as investigações.

“Muitas pessoas chegaram a ir para o aeroporto, mas não existia passagem e nem voo. Nós instauramos mais de 12 inquéritos, com expectativa de outros serem instaurados. O João Paulo Guimarães foi ouvido em 7 inquéritos. Existe indiciamento. Estamos na expectativa de ouvir o sócio dele, o Ênio, para concluir esses inquéritos. Alguns deles já foram remetidos à Justiça. Estamos aguardando posicionamento do judiciário em relação a algumas medidas”, esclareceu o delegado.

A agência foi criada em 2015 com intuito de oferecer pacotes de viagens com pagamento através de boletos bancários. O local está fechado. A equipe do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, não conseguiu contato com os responsáveis pela empresa.

O delegado conta que a polícia tem tido dificuldade de encontrar João Paulo, que não está no endereço informado. Além disso, comenta a descoberta de uma nova modalidade de golpe da agência.

A JPE Turismo começou a vender franquias até em outras capitais do Brasil. Os franqueados compraram, investiram nas lojas e também venderam pacotes.

“Franquias foram vendidas pela JPE através do João Paulo. São várias vítimas em Fortaleza, interior e outras capitais. Fizeram investimento na instalação das lojas e venderam pacotes. Além do problema financeiro, mexe com sonhos. Tem gente que comprou pacote para 15 anos da filha na Europa, aniversário de casamento, primeira viagem pra Disney. O prejuízo financeiro causado pela JPE é significativo”, conta Jaime de Paula Pessoa.

Confira reportagem no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h05 desta sexta-feira (3).