Filha de vítima da Chacina das Cajazeiras pede ajuda para criar oito crianças

VAQUINHA ONLINE

Filha de vítima da Chacina das Cajazeiras pede ajuda para criar oito crianças

Larissa Albuquerque cuida de seis irmãos e de seus dois filhos. Além disso, está grávida de oito meses

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

12 de abril de 2019 às 11:55

Há 3 meses

Larissa Albuquerque pede ajuda para terminar construção de uma casa. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Filha de uma das vítimas da Chacina das Cajazeiras, a maior da história do Ceará, pede ajuda. Larissa Albuquerque perdeu a mãe, Edneuza Pereira de Albuquerque, e hoje cuida dos seis irmãos, mais os dois filhos e está grávida de oito meses. No crime, 14 pessoas foram mortas no Forró do Gago, em Fortaleza, no dia 27 de janeiro de 2018.

A jovem ficou responsável pela família e pede doações através de conta bancária ou vaquinha online para terminar a construção de uma casa no Barroso, na capital cearense. A equipe do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, conferiu a história.

“Está sendo muito difícil. Eu queria um lar digno para eles. Queria muito pedir ajuda pra ajeitar e ficar morando com eles aqui. Qualquer ajuda será bem-vinda“, disse a jovem.

A família tem recebido ajuda do projeto Amar – Estilo de Vida, organização sem fins lucrativos. Franciele Lopes foi a responsável por visitar o local e conhecer as necessidades. No momento, Larissa, os seis irmãos, os dois filhos e o marido moram de aluguel e aguardam que as obras da nova casa sejam concluídas.

A casa tem 39 m² e, de acordo com a arquiteta responsável pelo projeto, Fernanda Consuelo, o espaço deve ser entregue em dois meses se todo o material estiver disponível. A família precisa de doações de material de construção como tijolos, cimento, madeira, cerâmica e outros utensílios de casa, inclusive pagamento de diária para os serventes. O grupo também aceita trabalho voluntário na obra.

“Fui lá conhecer a casa. Na verdade era só uma estrutura levantada. Nós fomos, levamos cesta básica, conhecemos a família, conversamos… E ficamos com esse pensamento de fazer a casa. O que ela paga de aluguel muitas vezes não consegue comer. Sem dinheiro, iniciamos a obra na segunda-feira. A gente está assim, dia a dia, tentando concluir o mais rápido possível”, disse Franciele.

Pessoas interessadas em ajudar podem contribuir através de conta bancária ou através da vaquinha online, que tem o objetivo de arrecadar R$ 15 mil. Até o momento, R$ 690 já foram doados. Também é possível oferecer trabalho voluntário na obra.

A chacina das Cajazeiras completou um ano no último dia 27 de janeiro. O crime ocorreu durante a madrugada, na casa de shows conhecida como “Forró do Gago”, na comunidade Barreirão. Pessoas armadas chegaram em carros e realizaram, aleatoriamente, vários disparos pela rua. O crime foi comandado por uma facção criminosa.

Serviço:

Banco do Brasil
Agência: 3887-3
C/C 11674-2
CPF: 026911543-94
Francielle de Sousa Lopes Freitas

Clique aqui para doar através da vaquinha on-line. 

Confira a reportagem no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h10 desta sexta-feira (12).

Publicidade

Dê sua opinião

VAQUINHA ONLINE

Filha de vítima da Chacina das Cajazeiras pede ajuda para criar oito crianças

Larissa Albuquerque cuida de seis irmãos e de seus dois filhos. Além disso, está grávida de oito meses

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

12 de abril de 2019 às 11:55

Há 3 meses

Larissa Albuquerque pede ajuda para terminar construção de uma casa. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Filha de uma das vítimas da Chacina das Cajazeiras, a maior da história do Ceará, pede ajuda. Larissa Albuquerque perdeu a mãe, Edneuza Pereira de Albuquerque, e hoje cuida dos seis irmãos, mais os dois filhos e está grávida de oito meses. No crime, 14 pessoas foram mortas no Forró do Gago, em Fortaleza, no dia 27 de janeiro de 2018.

A jovem ficou responsável pela família e pede doações através de conta bancária ou vaquinha online para terminar a construção de uma casa no Barroso, na capital cearense. A equipe do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, conferiu a história.

“Está sendo muito difícil. Eu queria um lar digno para eles. Queria muito pedir ajuda pra ajeitar e ficar morando com eles aqui. Qualquer ajuda será bem-vinda“, disse a jovem.

A família tem recebido ajuda do projeto Amar – Estilo de Vida, organização sem fins lucrativos. Franciele Lopes foi a responsável por visitar o local e conhecer as necessidades. No momento, Larissa, os seis irmãos, os dois filhos e o marido moram de aluguel e aguardam que as obras da nova casa sejam concluídas.

A casa tem 39 m² e, de acordo com a arquiteta responsável pelo projeto, Fernanda Consuelo, o espaço deve ser entregue em dois meses se todo o material estiver disponível. A família precisa de doações de material de construção como tijolos, cimento, madeira, cerâmica e outros utensílios de casa, inclusive pagamento de diária para os serventes. O grupo também aceita trabalho voluntário na obra.

“Fui lá conhecer a casa. Na verdade era só uma estrutura levantada. Nós fomos, levamos cesta básica, conhecemos a família, conversamos… E ficamos com esse pensamento de fazer a casa. O que ela paga de aluguel muitas vezes não consegue comer. Sem dinheiro, iniciamos a obra na segunda-feira. A gente está assim, dia a dia, tentando concluir o mais rápido possível”, disse Franciele.

Pessoas interessadas em ajudar podem contribuir através de conta bancária ou através da vaquinha online, que tem o objetivo de arrecadar R$ 15 mil. Até o momento, R$ 690 já foram doados. Também é possível oferecer trabalho voluntário na obra.

A chacina das Cajazeiras completou um ano no último dia 27 de janeiro. O crime ocorreu durante a madrugada, na casa de shows conhecida como “Forró do Gago”, na comunidade Barreirão. Pessoas armadas chegaram em carros e realizaram, aleatoriamente, vários disparos pela rua. O crime foi comandado por uma facção criminosa.

Serviço:

Banco do Brasil
Agência: 3887-3
C/C 11674-2
CPF: 026911543-94
Francielle de Sousa Lopes Freitas

Clique aqui para doar através da vaquinha on-line. 

Confira a reportagem no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h10 desta sexta-feira (12).