Gerente de banco preso usava “chupa cabra” e drone para aplicar golpes


Gerente de banco preso usava “chupa cabra” e drone para aplicar golpes

De acordo com as investigações, o homem é suspeito de integrar o grupo criminoso e levava uma vida luxuosa na cidade de São Gonçalo do Amarante

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

11 de agosto de 2015 às 09:00

Há 4 anos
De acordo com o delegado Vilarinho, da DRF, o bando é responsável por oito ações ocorridas entre 2013 e este ano (FOTO: Polícia Civil/Divulgação)

De acordo com o delegado Vilarinho, da DRF, o bando é responsável por oito ações ocorridas entre 2013 e este ano (FOTO: Polícia Civil/Divulgação)

A Polícia Civil do Estado do Ceará, através da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), desarticulou uma organização criminosa responsável por diversos assaltos a banco. No total, quatro homens foram presos, entre eles, um gerente do Banco do Brasil. A ação evitou ainda, mais um ataque que o bando estava planejando.

A operação iniciada na última quinta-feira (6), coordenada pelo Delegado Raphael Vilarinho, titular da DRF, capturou quatro homens e apreendeu um fuzil AK 47, uma pistola calibre .40, além de um drone (veículo aéreo não tripulado) – utilizado pelo bando para fazer os levantamentos das ações sem levantar suspeitas. Inicialmente foram capturados Marcos Fernando Monteiro Marques (28), que já responde por roubo, associação criminosa, receptação, porte e posse ilegal de arma de fogo; Dênis Ferreira de Moura (29), que já responde por roubo e homicídio, e Kardel Pereira Bertoldo (32), que já responde por porte ilegal de arma de fogo. As prisões ocorreram nos município de Caucaia e Maracanaú, nas Áreas Integradas de Segurança 07 e 08 (AIS 07 e 08), do Estado. Contra os três presos, já existiam mandados de prisão em aberto.

Gerente do crime

Dando continuidade à operação os policiais da DRF capturaram, na tarde da última sexta-feira (7), Antonio David Fernandes Almeida (34), funcionário do Banco do Brasil do município de São Gonçalo do Amarante. De acordo com as investigações, o homem é suspeito de integrar o grupo criminoso e levava uma vida luxuosa na cidade. “Investigávamos o grupo e sabíamos que eles tinham informações privilegiadas, em algumas ações. O Antônio David era o responsável por fornecer essas informações”, declarou o delegado.

A Polícia apreendeu ainda mensagens, tipo charges, que os criminosos deixavam após os crimes. “O material apreendido mostra a audácia do grupo, que além de utilizar drones no planejamento dos crimes, deixavam mensagens para os policiais. Nós demos a resposta e desarticulamos essa organização criminosa”, ressaltou Vilarinho.

O material apreendido mostra a audácia do grupo, que além de utilizar drones no planejamento dos crimes, deixavam mensagens para os policiais (FOTO: Polícia Civil/Divulgação)

O material apreendido mostra a audácia do grupo, que além de utilizar drones no planejamento dos crimes, deixavam mensagens para os policiais (FOTO: Polícia Civil/Divulgação)

Além das acusações de roubo, Marcos Fernando, Dênis Ferreira e Kardel Pereira foram indiciados por porte ilegal de arma de fogo. Já Antonio David também foi autuado por estelionato, devido à apreensão do chupa cabra.

Investigações

De acordo com o delegado Vilarinho, o bando é responsável por oito ações ocorridas entre 2013 e este ano. O grupo é especializado em ações na modalidade do tipo “sapatinho” (tipo de roubo, no qual os criminosos escolhem um alvo dentro da agência bancária, que esteja ligado diretamente com a abertura do cofre da agência, e em seguida, fazem o levantamento da vida desse funcionário. Sequestram familiares dele e seguem com o funcionário até a agência bancária, de onde levam o dinheiro. Após a concretização do crime, libertam as vítimas do cárcere).

Publicidade

Dê sua opinião

Gerente de banco preso usava “chupa cabra” e drone para aplicar golpes

De acordo com as investigações, o homem é suspeito de integrar o grupo criminoso e levava uma vida luxuosa na cidade de São Gonçalo do Amarante

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

11 de agosto de 2015 às 09:00

Há 4 anos
De acordo com o delegado Vilarinho, da DRF, o bando é responsável por oito ações ocorridas entre 2013 e este ano (FOTO: Polícia Civil/Divulgação)

De acordo com o delegado Vilarinho, da DRF, o bando é responsável por oito ações ocorridas entre 2013 e este ano (FOTO: Polícia Civil/Divulgação)

A Polícia Civil do Estado do Ceará, através da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), desarticulou uma organização criminosa responsável por diversos assaltos a banco. No total, quatro homens foram presos, entre eles, um gerente do Banco do Brasil. A ação evitou ainda, mais um ataque que o bando estava planejando.

A operação iniciada na última quinta-feira (6), coordenada pelo Delegado Raphael Vilarinho, titular da DRF, capturou quatro homens e apreendeu um fuzil AK 47, uma pistola calibre .40, além de um drone (veículo aéreo não tripulado) – utilizado pelo bando para fazer os levantamentos das ações sem levantar suspeitas. Inicialmente foram capturados Marcos Fernando Monteiro Marques (28), que já responde por roubo, associação criminosa, receptação, porte e posse ilegal de arma de fogo; Dênis Ferreira de Moura (29), que já responde por roubo e homicídio, e Kardel Pereira Bertoldo (32), que já responde por porte ilegal de arma de fogo. As prisões ocorreram nos município de Caucaia e Maracanaú, nas Áreas Integradas de Segurança 07 e 08 (AIS 07 e 08), do Estado. Contra os três presos, já existiam mandados de prisão em aberto.

Gerente do crime

Dando continuidade à operação os policiais da DRF capturaram, na tarde da última sexta-feira (7), Antonio David Fernandes Almeida (34), funcionário do Banco do Brasil do município de São Gonçalo do Amarante. De acordo com as investigações, o homem é suspeito de integrar o grupo criminoso e levava uma vida luxuosa na cidade. “Investigávamos o grupo e sabíamos que eles tinham informações privilegiadas, em algumas ações. O Antônio David era o responsável por fornecer essas informações”, declarou o delegado.

A Polícia apreendeu ainda mensagens, tipo charges, que os criminosos deixavam após os crimes. “O material apreendido mostra a audácia do grupo, que além de utilizar drones no planejamento dos crimes, deixavam mensagens para os policiais. Nós demos a resposta e desarticulamos essa organização criminosa”, ressaltou Vilarinho.

O material apreendido mostra a audácia do grupo, que além de utilizar drones no planejamento dos crimes, deixavam mensagens para os policiais (FOTO: Polícia Civil/Divulgação)

O material apreendido mostra a audácia do grupo, que além de utilizar drones no planejamento dos crimes, deixavam mensagens para os policiais (FOTO: Polícia Civil/Divulgação)

Além das acusações de roubo, Marcos Fernando, Dênis Ferreira e Kardel Pereira foram indiciados por porte ilegal de arma de fogo. Já Antonio David também foi autuado por estelionato, devido à apreensão do chupa cabra.

Investigações

De acordo com o delegado Vilarinho, o bando é responsável por oito ações ocorridas entre 2013 e este ano. O grupo é especializado em ações na modalidade do tipo “sapatinho” (tipo de roubo, no qual os criminosos escolhem um alvo dentro da agência bancária, que esteja ligado diretamente com a abertura do cofre da agência, e em seguida, fazem o levantamento da vida desse funcionário. Sequestram familiares dele e seguem com o funcionário até a agência bancária, de onde levam o dinheiro. Após a concretização do crime, libertam as vítimas do cárcere).